Ir para o conteúdo.

Início » Web e Redes Sociais » ICANN aprova domínios .marca

Num futuro próximo, o Google poderá oferecer os endereços http://brasil.google ou http://mail.google. Sem .com, ou .net, ou qualquer outra terminação de endereço (o gTLD, na sigla em inglês para domínio de nível superior genérico). O ICANN aprovou nessa segunda-feira a resolução que cria os finais de endereço .marca — na falta de um nome melhor, vai esse mesmo.

De acordo com o órgão, que se responsabiliza pela estrutura e estabilidade na grande rede, a decisão representa uma “mudança histórica ao sistema de nomes de domínio da internet”. Hoje em dia há 22 gTLDs ao redor do mundo, além daqueles que são destinados a países (nós temos o .br). Com os domínios .marca, o ICANN diz que abre o endereços de internet para aquilo que a criatividade humana puder produzir.

Ainda dependemos do .net no final

Ainda dependemos do .net no final

Quem mais deve se beneficiar com a mudança são as empresas de internet e os grandes grupos, que poderão ter o próprio nome como domínio, o que ajuda a evitar problemas de domínios com o nome de uma marca que é usado por terceiros, normalmente para práticas maliciosas.

A discussão sobre os novos TLDs é antiga. Em outubro de 2010, eu escrevi no TB que o ICANN pretendia abrir esse recurso da rede para qualquer um. Como exemplo, a gente poderia registrar o final .tecnoblog para apresentar sites especiais sobre a Apple em http://apple.tecnoblog ou sobre a Microsoft em http://microsoft.tecnoblog. O mesmo vale para o domínio .gay, que passava pelo mesmo tipo de discussão — em especial porque governos teriam mais facilidade para bloquear conteúdo relacionado a homossexuais, como já acontece com o gTLD .xxx para bloquear conteúdo “adulto”.

Ter um gTLD não custará pouco. Apenas para enviar a requisição de registro de, digamos, o .ubuntu, a Canonical teria que desembolsar US$ 185 mil. Caso o TLD seja aprovado, a taxa anual para manter a terminação de endereço será de mais US$ 25 mil. Sem falar de todos os custos para realizar registros de domínios, visto que a empresa que comprar um TLD será a responsável por ele (será a registrar, na terminologia técnica).

O ICANN promete receber requisições de registros de TLDs .marca a partir de janeiro de 2012.

13 Comentários (Deixe o seu!)

  • RKNeto
    338c

    http://www.tecnoblog.tecnoblog
    Acho que ficaria um pouco grande.

    • Caio Furtado
      4524c

      http://www.tecnoblog.idem fica menor :P

  • @trovalds
    684c

    Interessante, mas por esse valor eu dispenso.

    • Na verdade, manter um TLD demanda investimentos não só para comprar o final de domínio, mas também a infra de registrar. Não é algo pensado para “pessoas físicas”, por assim dizer.

  • Poxa, e eu aqui achando que ia poder ter um .renatosiqueira
    rsrsrs…

  • leZgal

    Eu já estava animado com um .lezgal.

  • O Google já é listado na ICANN como um “registrar”. Para eles será fácil.
    Vem aí o “mail.google”. :D

  • Acho ridículo eles aprovarem isso, daqui a pouco todos os nomes que existem na web serão comprados, uso TLD mundial, brasileiro e britânico, não concordo com isso, pra mim seria obrigatório no Brasil só aceitar o registro .br que o mais comum é .com.br igual é no Reino Unido com o .uk que no caso é .co.uk

    • osteictes

      Oo

    • chryso

      oO 2

  • Paulo Neto

    Bom, domínios que suponho que serão registrados: email, mail

    joao@e.mail

  • Queria criar um dominio “thiago.sabaia”

  • Uma forma burocrática da ICANN de arrancar grana, Dispenso!

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.