Após revogar grande parte de suas imposições que pareciam definitivas, a Microsoft voltar atrás em uma das mais polêmicas: agora há pouco, a empresa revelou que o sensor de movimentos Kinect não será mais necessário para o funcionamento do Xbox One.

O acessório era exigido por conter uma bizarra interação que scaneava cada indivíduo presente no local onde o console seria instalado, além de rastrear a presença do jogador, identificá-lo e acessar sua conta por comandos vocais, o que não foi muito bem recebido pela comunidade.

Falando ao IGN, Marc Whitten, vice-presidente da Microsoft, declarou que, a partir de seu lançamento, o periférico poderá ser totalmente desligado, não sendo necessário para funções que não as inclusas nos jogos – como o, que tal?, simples reconhecimento de movimentos para jogos que o exijam.

Kinect deixa o posto de Olho de Sauron do Xbox One

Kinect deixa o posto de Olho de Sauron do Xbox One

“Você terá a capacidade de desligar o sensor completamente em suas configurações. Quando estiver neste modo, o sensor não coletará nenhuma informação. Qualquer funcionalidade que depender de voz, vídeo, gestos ou mais, não funcionará. Você pode ligá-lo de volta a qualquer momento nas configurações, e se você entrar em uma sessão onde o Kinect for necessário (como em Kinect Sports Rivals, por exemplo), você receberá uma mensagem perguntando se quer ligar o sensor de novo para continuar”, disse Whitten.

Recentemente, a Microsoft liberou um vídeo de unboxing do Xbox One, onde mostra todos os acessórios que acompanham o console. Até o que se sabe – vai saber se ela resolve voltar atrás de novo – , o Kinect é parte integrante do bundle padrão do videogame, que deve chegar ao mundo em novembro deste ano.

Com informações: IGN

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Orley Lima
Porque era bizarra?
Rodrigo Menezes Cantini
Eles ouvem as reclamações do povo, e o povo, só reclama mais. Eu quero os 2 consoles, se der, no day one. Dane-se a cia e o mimi.
Murilo Pereira
Sou PS4 até morrer
danilo.md.mdci
minha visão, a microsoft perdeu a linha na questão liberdade, quis impor tanta coisa que acabou se dando mal, e agora corre atras do prejuízo, quem assistiu o ultimo campeonato de games que teve, se nao me engano a EVO, quando os apresentadores falaram do xbox one, foi vaia pra todo lado, quer dizer, o filme esta queimado, eu tenho o xbox 360, eu ia comprar o ONE, mas quando vi essas restrições perdi a vontade, comprarei sim o PS4, por qual motivo? por ser e continuar um VIDEO GAME... quero emprestar um jogo ok! tome! rs
Anderson Ferreira
A nintendo é símbolo de inovação e não de gráficos, o wii mudou a forma de jogar e sem ela não existiria o Kinect
lblima.net
"Qualquer funcionalidade que depender de voz, vídeo, gestos ou mais, não funcionarão". Isso já era assim não? Não vi nada de voltar atrás.
Maurício Rodrigues
Ainda fico no investimento de VGAs ^^
Luan Santos
A Microsoft tentou revolucionar a maneira de jogar video game e ainda ter um centro de entretenimento digital, porém, não soube se expressar quando questionada sobre as novas políticas. Por exemplo, eu poderia compartilhar meus jogos com mais 10 pessoas sem sair de casa, e eu e UMA dessas 10 pessoas poderíamos jogar o mesmo jogo ao mesmo tempo. O que a mídia publicou: Não será possível emprestar jogos no Xbox One. :/ A Sony não lançou nada de novo, ficou literalmente no "Time que está ganhando não se mexe." Me diz qual será a diferença do PS4 para o PS3 a não ser o controle, gráfico e PSN somente paga? Mesma coisa pro Xbox agora. Triste.
Rafael Machado de Souza
logo a MS vai vender o PS4 tambem, hahahaha
Hallan Santos
Cada nova noticia q leio do One, alguma novidade foi removida. Já já nem o console não vai existir mais..
Matheus Oliveira
A Microsoft não entendeu a crítica do pessoal. O problema, pra mim pelo menos, não é eles gravarem todos os dados e enviarem pra CIA, sei lá. O problema é me obrigar a comprar um bundle CARISSIMO com um sensor que eu usarei 15 minutos. MS, Baixe o preço do bundle pra 350 dolares, corte o Kinect e talvez eu cogite comprar um One. Porque com a grana do One eu junto mais um pouco e compro um PS4 e uma placa de video legal pro meu PC...
Pedro Castro
Mario Porfírio Souza Não quero revolução, quero inovação. Se eu quiser revolução o Rift tá ai pra isso. É diferente você ter "funcionalidades dentro do jogo com movimentos" e um jogo "totalmente de movimentos" além do mais é muita ingenuidade da sua parte achar que o joystick sumirá dos consoles por causa de um sensor de movimento.
Pedro Castro
Eberson Allan Dos Santos A Sony não faz console para gamers. A Sony faz console pra todo mundo assim como a Microsoft. A diferença é que a Sony sempre foi sinônimo de videogame e nunca imaginou que a Microsoft se tornaria uma concorrente tão grande como se tornou nesta geração, resultado: correu atrás do prejuízo. Eu não levanto bandeira de nenhuma empresa, fui de PS2 na geração anterior e nesta geração fui de Xbox (e sou apaixonado pelas franquias da Nintendo, mas WiiU ninguém merece). Só acho que do PS2 pra cá, pouca coisa mudou, e só não digo que nada mudou devido à questão da jogabilidade multiplayer, porque do resto... Quanto às especificações dos dois consoles, não haverá diferença alguma, o que vai determinar a vitória serão os exclusivos.
Gabriel Serpa
Microsoft tentando agradar todos,desagrada muitos :/
Reginaldo Teixeira
Mas quem comprar o XOne continuará tendo o Kinect, apenas não precisaram deixa-lo ligado o tempo todo. E tem outro ponto nessa volta da MS que é esse lance de espionagem do(s) governo(s), muita gente deixaria de comprar o console simplesmente pelo potencial que o Kinect tem de monitoração.
Exibir mais comentários