Início » Celular » Motorola acerta de novo com o Moto G

Motorola acerta de novo com o Moto G

Com processador quad-core de 1,2 GHz e tela 720p, Moto G chega por 649 reais.
Moto G tem modelos com suporte a dois chips e 16 GB de armazenamento.

Paulo Higa Por

moto-g-abre

A Motorola lançou hoje o Moto G, um smartphone com o design do Moto X e preço mais acessível. Custando 649 reais no modelo com 8 GB de armazenamento interno, o Moto G chega ao Brasil prometendo desempenho de ponta, boa qualidade de construção e garantia de atualização para a próxima versão do Android. E pelo pouco que mexi nele até agora, arrisco dizer que a Motorola acertou mais uma vez.

O Moto G tem bons componentes, a começar pela tela: apesar de não possuir cores tão saturadas quanto o AMOLED do Moto X, o painel LCD de 4,5 polegadas do Moto G impressiona os olhos, ainda mais se considerarmos o preço do aparelho. O ângulo de visão é ótimo e a definição da tela agrada bastante: com resolução de 1280×720 pixels, é quase impossível enxergar pixels individuais, mesmo forçando bastante a vista.

moto-g-traseira-colorida

O hardware é interessante para um Android dessa faixa de preço: há 1 GB de RAM e chip Snapdragon 400, formado por processador quad-core de 1,2 GHz e GPU Adreno 305. Ele não tem o desempenho dos dois núcleos potentes Krait 300 de 1,7 GHz do Moto X; em vez disso, há quatro núcleos Cortex-A7, mais econômicos. Funciona bem como instrumento de marketing (o termo “quad-core” certamente chamará muitos compradores) e não faz feio na prática.

moto-g-interface

O Android 4.3 do Moto G é praticamente puro, o que provavelmente explica o bom desempenho: sem aplicativos inúteis pré-instalados e interfaces cheias de animações, sobra mais poder de processamento para o usuário. O Moto G mostra suas limitações ao ser mais exigido, com vários aplicativos e um jogo pesado rodando ao mesmo tempo, mas ainda está acima da média.

Só que ele tem um Android puro “demais”. A Motorola deixou de lado recursos como o útil Active Display, que pulsa uma notificação na tela durante alguns segundos; em vez disso, há um LED de notificações próximo à câmera frontal. O Moto G também não fica sempre reconhecendo sua voz, então não adianta dizer “Ok, Google Now” com a tela desligada: ele não acordará sozinho. É o preço a se pagar pela falta de uma tela AMOLED (que acende apenas os pixels necessários, economizando energia com o Active Display) e um chip Motorola X8 (com processador dedicado para reconhecimento de voz).

O design segue as mesmas linhas do Moto X, o que significa que a pegada é boa: a curvatura na traseira, somado com a largura compacta, faz com que segurar o aparelho seja agradável. A tampa traseira (que foi excepcionalmente difícil de ser removida) tem um acabamento emborrachado. A bateria não é removível e infelizmente não há entrada para cartão de memória, então você só tem acesso ao slot para o Micro-SIM.

moto-g-interno

Ainda precisamos dar uma olhada melhor no Moto G, para testar a qualidade das fotos da câmera, a duração da bateria de 2.070 mAh e o desempenho no uso diário, mas ele parece ser mais um bom smartphone da Motorola, que vem lançando aparelhos com ótima relação custo-benefício. No momento, não consigo me lembrar de nenhum Android com hardware superior ao Moto G que custe menos que os 649 reais cobrados pela Motorola.

moto-g-topo

Na loja online da Motorola, o Moto G começa a ser vendido amanhã, custando R$ 649 (single SIM) e R$ 699 (dual SIM), com 8 GB de armazenamento interno. As versões de 16 GB serão vendidas em duas edições especiais: Moto G Colors Edition por R$ 799 (acompanha quatro capas coloridas e chega em 18 de novembro) e Moto G Music Edition por R$ 999 (acompanha fone de ouvido sem fio Tracks Air e chega na primeira semana de dezembro).

Estamos com o Moto G e publicaremos o review completo em breve.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fabio Sant
tenho um moto x , sem cartão sd, no começo estranhei um pouco, mas depois percebi que sd não serve pra nada, e depois de um tempo sempre apresenta problemas. Moto X com 16 gb de armazenamento mais 64 gb no google drive na nuvem, te pergunto: Pra quê SD?
Carlos Feitoza
Meu depoimento pode te ajudar a escolher. Tenho o meu Moto G 16Gb dual há 11 meses. Comprei o celular mesmo sabendo da fragilidade da tela, mas não desanimei, porque nesse preço é difícil achar coisa que preste. Comprei a capinha de silicone, aquela de 10,00 na Feira do Paraguai que encaixa perfeito nele aqui em Brasília. Coloquei película normal, também de 10,00. Fui na loja de banco de couro de carro aqui do lado, peguei um retalho de couro e costurei uma capa simples de couro com velcro que cobre todo o aparelho... Bom, ele já caiu umas 7 vezes, absolutamente nada aconteceu. Em 6 das quedas foi com a capa de couro que acredito que acabou protegendo. Em uma delas, minha filha deu um tapa na minha mão e o Moto G voou, caiu de quina a uns 1,80 metro de altura e não quebrou. Em outra vez, sentei em cima dele com a chave do carro na tela. Quando lembrei, veio o desespero... A película tinha um rasgo que a partiu ao meio, mas a tela intacta, sem nenhum arranhão nem trincado sequer. A gente tem que cuidar de patrimônio que custa valor. No mais, é o único Android que conheço que roda igual iPhone, sem travadas, totalmente fluido, qualquer tipo de programa. Faço zilhões de coisas nele, uso muito, muito mesmo para trabalho, como ler legislações, fazer planilhas, sincronizar e controlar agenda, editar texto, inclusive em pdf, editar fotos, consultar sistemas, abuso dos e-mails, jogos em 3D, revistas em pdf, etc etc e etc. O celular é excelente. A tela é melhor que a Retina Display do iPhone. Mas nem tudo são flores. Acho que a câmera dele é muito ruim. Sinto falta do led de notificações colorido que tinha no meu Razr D3 e ele é meio pesado. Apesar disso, sem dúvida alguma é o melhor custo-benefício. Recomendadíssimo.
Rogério MB
Eu tinha um D3 infelizmente ao sair da academia com ar condicionado para rua por diferença de temperatura a tela quebrou....orçamento 250...resolvi então comprar o Moto G, tinha o tal de Gorilla Glass 3...etc...resultado após 2,5 meses de uso o Moto G caiu de uma altura insignificante, exatos 27cm, e novamente a tela foi para o espaço dessa vez quebrou e ficou toda estilhaçada. Então se vc esta pensando em comprar esta porcaria cuide muito bem dele pois o vidro é de açucar, esta semana vou levar para a assistência técnica, mas pelo que li em outros sites não vão trocar. Veremos....
bruno.gomes.sentone
brilhante lol
bruno.gomes.sentone
mas o uso de um ipad é outro, falta de espaço em ipad é compreensível já em smartphones não,,, é igual o que falaram em comentários acima,, encher mais de 16 gb só de música e escutar 10% chega a ser ridiculo,,,, e no caso do ipad existem versões até 64gb (não lembro se lançaram com 128gb), ou seja, o limitador foi o financeiro destas pessoas não a capacidade do dispositivo.
bruno.gomes.sentone
Denilson, a palavra "limitador" se limita a usuário como você que necessitam de grandes capacidades de armazenamento, no entanto, com o preço ofertado a Motorola acaba atingindo uma linha de consumidores focado em um uso mais dinâmico, usar redes sociais, tirar algumas fotos, escutar algumas musicas, tenho um moto g de 8gb e só está lotado porque coloquei dois jogos de 1.6 gb nele, ou seja eu teria ainda mais 3 gb para musicas fotos e videos, sem contar as musicas e videos que ja tenho ainda sobrou 1.2gb,,, agora imagine ter um de 16gb,,, no meu caso dobraria as possibilidades, a unica vez que lotei um cartão de 32gb foi em um sony xperia play e eu tinha 12 jogos de psone mais os lançamentos rockstar e gameloft com 1.2gb para cada jogo, fora musica filmes e fotos, ou seja, a grande maioria conseguiria usar 8gb facilmente e um de 16 seria o suficiente.
Shaka00
Vc quebrou a cara ao afirmar isso, pois as vendas do Moto G Music Edition vão muito bem por sinal.
Adriano Pantaroto Magalhães
Olha o celular tem suas vangatens mas a tela é muito frafil! Quebra facilmente, estou esperando resposta da motorola para meu caso.
Fabio Junior Bosquetti
amigo vc sabe dizer se tem como mudar a cor do led de notificacao do moto g? ou é somente branco mesmo?
Douglas Queiroz
O celular é bom, porém quando me venderam disseram que ele tem a melhor tela de todos e que dificilmente risca ou trinca, no entanto o meu dentro do bolso da minha calça trincou e agora eles não querem trocar!
José Alencar
8 gigas não dá pra nada, por isso fiquei com o D3
Rodrigo Girão
Acabei de comprar um D3 justamente por esse motivo. Podia ter comprado um Moto G por apenas 65 reais a mais, mas não aceito ficar limitado ao armazenamento interno. Um dos principais usos que vou fazer do celular é como tocador de música, e mesmo com mp3 na qualidade basicona (128kbps joint stereo) eu encho 8 GB num instante.
Renato Maia
Acerta de novo com um celular sem entrada para MicroSD?
Imer Júlia Pereira
eu tenho e é muito bom!!! amei!
Dândara Hauschild
Nao comprem !!! É fragil demais. Com menos de um mes de uso, o meu caiu no chao e quebrou a tela. O vidro está intacto. Liguei para uma loja que conserta celulares e fui informada que a peça deve custar uns 450 !!! Que tenho que trocar tudo, inclusive o vidro, que está bom, que o celular foi feito assim.
Exibir mais comentários