Início » Legislação » Defensores de Snowden lançam rede de apoio a informantes

Defensores de Snowden lançam rede de apoio a informantes

Por
5 anos atrás

Na semana passada, defensores de Edward Snowden, ex-agente da NSA que revelou ao mundo o sistema de vigilância global dos Estados Unidos, organizaram um evento em Berlim para lançar a Courage Foundation. Trata-se de uma organização internacional dedicada a ajudar na proteção de jornalistas e informantes que colocam a própria vida e liberdade em risco para revelar informações de interesse público sobre governos e empresas.

A rede é encabeçada por Sarah Harrisson, do WikiLeaks, que acompanhou Snowden na sua viagem para a Rússia, trabalhou para conseguir asilo com o governo daquele país e levantou recursos financeiros para o pagamento de advogados. Prestar esse tipo de assistência é o objetivo da Courage Foundation. Segundo Sarah, a intenção é ajudar também os futuros Snowdens.

Edward Snowden, delator da espionagem. Esse cara tá ferrado

Edward Snowden, delator da espionagem do governo americano

Não por acaso, a fundação foi lançada aproximadamente um ano após as revelações de Snowden e próximo ao prazo final de seu asilo temporário na Rússia. O próprio Snowden participou do lançamento do projeto através de uma videoconferência agradecendo o apoio e apontando que, se os governos não protegem os informantes, a sociedade civil deve se organizar e garantir a proteção.

A organização nasce com um conselho composto por diversos ativistas como a britânica Mairead Maguire, conhecida pacifista que em 1976 foi laureada com o Nobel da Paz, e denunciantes que formalmente trabalharam em agências de espionagem, como a NSA, o MI5 e a CIA.

O pesquisador americano especializado em segurança de computadores, Jacob Appelbaum, também participou do evento e destacou que iniciativas como essa são necessárias enquanto os Estados Unidos não promoverem reformas que garantam o direito de denunciar abusos de poder de órgãos governamentais.

Julian Assange, que segue abrigado na embaixada do Equador em Londres, também participou por videoconferência ressaltando a importância da iniciativa pois “era inacreditável que o WikiLeaks, com todas as suas dificuldades, foi a única organização que auxiliou Edward Snowden quando estava em Hong Kong”.

A primeira ação da fundação é a campanha #StandWithSnowden, que incentiva os internautas a enviarem uma fotografia própria, com amigos, colegas ou a própria família segurando um cartaz com a sua localização e a hashtag. O objetivo é mapear os lugares onde Snowden tem apoio e ter maior legitimidade para dialogar e negociar com esses governos.

Mais sobre: ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.