Início » Gadgets » WD My Cloud: uma nuvem dentro de casa

WD My Cloud: uma nuvem dentro de casa

NAS doméstico da Western Digital é rápido e tem interface fácil de usar, mas cobra seu preço

Paulo Higa Por

Estamos usando cada vez mais espaço para guardar nossas músicas, fotos e vídeos. Como acessar todo esse conteúdo nos computadores, smartphones, tablets, consoles e TVs que temos? Uma solução é enviar os arquivos para um serviço de armazenamento na nuvem. A outra é montar uma nuvem privada em casa. Essa é a proposta do My Cloud, da Western Digital.

O WD My Cloud é um NAS básico voltado para uso doméstico, concorrente direto do Seagate Central, que vimos no ano passado. Disponível em capacidades de 2 a 4 TB e custando a partir de 700 reais no Brasil, ele se conecta diretamente ao seu roteador e permite o acesso ao conteúdo em qualquer dispositivo conectado à rede. Vale a pena? É o que veremos.

Design e conectividade

wd-my-cloud-topo

Diferente do Seagate Central, que possui um design diferenciado e se parece com uma caixa de som portátil, o WD My Cloud não possui nada muito exótico. Discreto, ele se parece com todos os outros HDs externos de 3,5 polegadas da Western Digital e deve passar despercebido no ambiente, o que faz sentido para um dispositivo desse tipo: tire da caixa, ligue, configure, use e esqueça.

A carcaça do WD My Cloud é feita de um plástico branco com acabamento brilhante, que por sinal adora atrair partículas de sujeira. Na parte frontal, há um pequeno LED para indicar o status do NAS; na traseira, encontramos o conector de energia, a porta Gigabit Ethernet e uma conexão USB 3.0 de fácil acesso para conectar um pendrive ou HD externo. No interior, que não é facilmente acessível pelo usuário, há um WD Red, HD projetado especificamente para um NAS.

wd-my-cloud-lateral

wd-my-cloud-traseira

A porta de rede do WD My Cloud possui dois LEDs que piscam e indicam se o dispositivo se conectou a 100 Mb/s ou 1 Gb/s. Se você não tem um roteador com portas Gigabit Ethernet em casa, eu recomendaria a compra de um — caso contrário, gargalos devem acontecer quando mais de uma máquina estiver acessando o NAS, e os backups demorarão uma eternidade.

Software

O processo de configuração do WD My Cloud é simples, mesmo para um usuário leigo: basta acessar http://wdmycloud e seguir as instruções na página, que consistem em selecionar o idioma e escolher um login e senha para o primeiro usuário. Também há um aplicativo para Windows e OS X que encontra o WD My Cloud na rede e faz tudo automaticamente, mas imagino que a maioria das pessoas não irá precisar dele.

Depois de instalar o WD My Cloud, o usuário é direcionado para a página de administração, que mostra informações básicas do NAS, como a quantidade de espaço livre, a versão do firmware e a quantidade de dispositivos atrelados. Basta dar um clique em cada um desses retângulos para obter dados adicionais, como o espaço usado para armazenar fotos e se a temperatura do HD está normal.

wd-my-cloud-admin

wd-my-cloud-admin-espaco

wd-my-cloud-diag

Os recursos do NAS não fogem do básico. Você pode criar compartilhamentos privados, fazer backup de Macs pelo Time Machine, acessar os arquivos de mídia por DLNA e criar uma biblioteca compartilhada do iTunes na rede. Também é possível acessar seus arquivos de qualquer lugar do mundo pela internet, por meio do wdmycloud.com — que, inexplicavelmente, exige o plugin do Java para funcionar.

Quando um pendrive ou HD externo é conectado ao WD My Cloud, na porta USB 3.0, há duas possibilidades. A primeira, mais comum, é permitir que todo o conteúdo desse armazenamento externo esteja disponível na rede. A segunda é usá-lo como um dispositivo de Safepoint: você pode guardar “pontos de segurança” para salvar todo o conteúdo que estiver no WD My Cloud. Dessa forma, caso o HD do NAS falhe, há como recuperar os dados do backup.

wd-my-cloud-midia

wd-my-cloud-safe

Particularmente, senti falta de alguns recursos. Um gerenciador de downloads com suporte a torrents seria útil: em vez de manter um PC ligado durante a noite para baixar arquivos, deixaríamos essa tarefa para o WD My Cloud, que consome menos energia. Outro recurso interessante seria poder sincronizar arquivos de serviços como Dropbox, Google Drive e OneDrive — seja como backup ou para continuar tendo acesso a esses dados quando a internet falhar.

É verdade que seu principal concorrente, o Seagate Central, também não oferece as funcionalidades acima, mas esses recursos não são exclusivos de NAS mais caros e avançados, como os da Synology ou Drobo. Os NAS “caseiros” da D-Link, como o básico DNS–320L, encontrado no Brasil por cerca de 400 reais sem HD, suportam essas funções.

Aplicativos móveis

Nos smartphones e tablets, o acesso aos arquivos armazenados no WD My Cloud fica por conta do aplicativo My Cloud, disponível para Android e iOS — o Windows Phone tem um aplicativo chamado WD 2go, que traz as principais funções.

wd-my-cloud-nuvem

O My Cloud é um aplicativo bem desenvolvido, com uma interface fácil de usar. A configuração é simples: basta digitar um código de 12 dígitos, que pode ser obtido na página de administração do WD My Cloud, e a conexão será feita automaticamente. Uma vez conectado, você poderá acessar seus arquivos mesmo se estiver fora de casa, em uma rede 3G.

Como o WD My Cloud é um NAS básico, ele não tem um hardware suficientemente parrudo para fazer transcodificação de arquivos com um Plex da vida — portanto, a reprodução de vídeos depende só do seu dispositivo móvel. Eu consegui abrir vídeos MP4 normalmente em um iPhone, mas arquivos AVI e MKV apresentaram mensagens de erro. Já no Android, foi possível assistir a outros tipos de arquivos usando um player alternativo (a Western Digital cita o MX Player como um dos aplicativos compatíveis).

wd-my-cloud-app-android

Um ponto legal do aplicativo My Cloud é que ele suporta os principais serviços de armazenamento de arquivos na nuvem de terceiros: Dropbox, Google Drive e OneDrive. Dessa forma, você conseguirá ter acesso a todos os seus arquivos de maneira centralizada em um único aplicativo — basta apenas ter uma conexão com a internet.

Desempenho

O WD My Cloud consegue atingir taxas de transferência bastante satisfatórias. Para fazer o teste, armazenei um arquivo não comprimível de 5 GB na memória RAM do computador de origem (para assegurar que não haveria nenhum gargalo) e o copiei por meio do Robocopy, ferramenta nativa do Windows, através de uma rede de 1 Gb/s. A versão do WD My Cloud que está sendo testada é a intermediária, de 3 TB.

Nesse teste, o WD My Cloud atingiu 67,57 MB/s de leitura e 72,07 MB/s de escrita. São velocidades mais que suficientes para fazer streaming de vídeos em alta definição para múltiplas máquinas ao mesmo tempo e ocupar quase o total da capacidade de uma rede Gigabit. Para um NAS doméstico, o WD My Cloud cumpre muito bem seu papel.

Conclusão

wd-my-cloud-baixo

O WD My Cloud é uma bela opção para quem quer armazenar terabytes de arquivos na rede e acessar os dados na casa inteira (ou até mesmo fora dela). Embora não atenda as exigências de usuários mais avançados, o WD My Cloud faz bem o que se propõe a fazer: “ter uma nuvem só para você”, como diz a empresa. E faz de maneira fácil, com uma interface agradável, sem opções complicadas.

No Brasil, o empecilho para o WD My Cloud e todos os produtos do gênero é o preço. Atualmente, o NAS pode ser encontrado no varejo por R$ 745 (2 TB), valor que sobe bastante nas versões de 3 TB (R$ 1.599) e 4 TB (R$ 1.899) — oficialmente, a Western Digital informa que vende apenas o modelo de 2 TB no país, com preço sugerido de R$ 699, mas não encontramos esse valor em nenhuma loja. Quando se considera que um HD externo e um roteador com porta USB sairia bem mais barato, especialmente nas capacidades maiores, fica difícil fazer esse tipo de produto pegar.

Vale a pena? Se você quiser uma opção prática para compartilhar arquivos na rede, mas não quer gastar milhares de reais em um NAS mais avançado, sim: com aplicativos bem feitos, velocidades de leitura e escrita mais que satisfatórias e uma interface descomplicada, o WD My Cloud é um forte concorrente a ocupar um canto ao lado do seu roteador.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Cristian Zebral
Conectei o meu em rede e não consigo taxa de transferewncia acima de 2mb.
alguem pode me ajudar?
Bruno
Leonardo... você pode me ajudar. Eu não consegui configurar o meu.

Tenho um roteador da NET Cisco DPC3925... e não consegui realizar a configuração do roteador.



Desde já... Obrigado.
Bruno
Olá...

Tenho um roteador da NET Cisco DPC3925 e não estou conseguindo confugurar o WD My Cloud para acesso remoto fora da minha rede.

Você poderia me ajudar?
cyro casabona
Por esse preço é mais fácil montar um em casa, com um hd de 4GB e um Raspberry ou similar Sai quase o mesmo preço e com uma flexibilidade maior de uso. Só não fica "enxuto" o visual.
André Simões
Fica a pergunta: Em comparação com o Seagate Central, qual é a melhor opção para quem tem um Mac e pretende usar o Time Machine?
Gustavo 
Bom artigo Higa !! Já estou coçando o bolso rsrsrs.
Gustavo ?
Bom artigo Higa !! Já estou coçando o bolso rsrsrs.
Zanac_Compile
Exatamente, acertasse da porcaria da Samsung a gambiarra no Trailers. Só errou no AirPLAY. :D
kisairogue
Acho que tu está falando do media server da Samsung, correto? DLNA nada mais é do que um guia de implementação do UPnP, ou seja, todo media server, certificado DLNA ou não, é UPnP. O Plex é DLNA, já que tu pode configurar um profile pra cada dispositivo (por exemplo, pra suportar resume nas TVs Samsung, como o Serviio faz). Esse server da Samsung é bem ruinzinho mesmo, nem dá pra considerar.


Dá pra rodar o PlexConnect no WDMyCloud, já que é Python, e fazer a gambiarra aquela no Trailers pra não precisar usar AirWatch.
Zanac_Compile
Tenho uma Samsung Smart com Wi-Fi e o DLNA é extremamente LENTO até para mostrar o preview de um vídeo. O PLEX no ATV flui sem lag algum na rede 802.11n.

O cara que tinha a dúvida por ter um ATV, Ta respondido. Que legal, instala um PLEX neste WD e nem precisa de um desktop ou de AirPlay.
kisairogue
Só no teu setup amg. Aqui tanto nas duas TVs cabeadas quanto por Wi-Fi funciona perfeitamente. Wdmycloud roda Debian e tu pode instalar o Plex, se quiser... e sem jailbreak. O Twonky já serve muito bem pra mim como servidor dlna/upnp.
Zanac_Compile
Se rodar PLEX da pra passar direto no AppleTV
Zanac_Compile
Mas DLNA é uma porcaria que não funciona direito. O ideal é ter um servidor PLEX que tu roda direto no Apple TV. Se puder rodar o PLEX direto neste WD com toda biblioteca de fotos/filmes/musicas lá seria show, senão deixa as mídias la e o PLEX controlando de um desktop e o Apple TV passando tudo na TV.
Felipe Silva
Se pensa em trocar o HD, e talvez instalar programas extras, melhor ir com o d-link de uma vez, tem muito material sobre ele na internet, e o melhor, aceita 2 HDs.
José Carlos Brum
A tendência é essa, TUDO em nuvens! Temos diversos tipos de armazenamento em clouds, desde infos pessoais em celulares (apple) até mesmo antivirus (Psafe). Gosto muito da WD e pretendo testar.
Wagner
Sinceramente achei muito caro! O de 3TB deveria custar R$399,00 no máximo.
Wagner Vinicius Macêdo
Sinceramente achei muito caro! O de 3TB deveria custar R$399,00 no máximo.
Leonardo Santos
Obrigado entrei no link dei uma lida e fiz o recomendado.. esta funcionando belezinha =)
Rogério Maia
Basicamente, o que você vai fazer é um port fowarding para redirecionar o tráfego da internet diretamente para o seu HD.

Os detalhes de como fazer isso estão no link abaixo:

http://wdc.custhelp.com/app/answers/detail/a_id/8526/~/how-to-enable-port-forwarding-on-a-network-router-for-use-with-a-wd-my-cloud,
Fellipe
Ganhei um em um evento da WD que participei, estou testando como servidor para programas e tudo mais, achando bem produtivo.
Leonardo Santos
Onde eu vejo estas portas? que eu libero em casa?
Rogério Maia
Leonardo,
Eu só consegui fazer o meu funcionar o acesso pela internet abrindo portas especificas no router. Sem isso, nada de acesso!
Deepdark
Estava pensando numa nuvem de verdade antes de abrir a postagem, me senti meio burro agr, kkkkkkk
William Oliveira
Estava pensando numa nuvem de verdade antes de abrir a postagem, me senti meio burro agr, kkkkkkk
Leonardo Santos
Eu tenho o de 4 GB mas nunca consegui fazê-lo funcionar na internet... segui todos os passos mas não conseguia acessá-lo via 3g ou em uma rede remote... troquei o router de casa... vou tentar denovo....
Rogério Maia
Paulo Higa, excelente review. Porém gostaria de complementar que é possível sim fazer um backup da sua conta Dropbox no MyCloud. Nos dois sentidos (MyCloud--> Dropbox ou Dropbox --> Mycloud). Para tanto, é preciso baixar um software adicional chamado WD SmartWare, e realizar as configurações de Backup.
Felipe Madeira Alberto
Isso, isso, isso. É que eu tava lendo a matéria dos novos SSDs da Samsung e misturei as unidades.
Amom Mandel
GB não, TB cara...é tera, e não giga!
Pablo Alfonso
HDD externo/interno + FileZilla no desktop que já fica 24/7 online mesmo + No-IP = PROFIT.
Felipe Madeira Alberto
Que preços mais absurdos 0.o, é MUITO mais barato importar pelos meios legais o de 4GB do que comprar o 2GB aqui.
Ah, e já saiu a versão de 6GB nos EUA, custa 300 e poucos dolares.
Rogério Maia
Paulo Higa, excelente o review. Apenas gostaria de fazer uma observação, é possível sim fazer o backup da sua conta do dropbox no MyCloud. Mas é preciso baixar e usar um software adicional chamado WD Smart Ware. Com ele você pode criar vários planos de backup do PC, e também da sua conta no DROPBOX, nos dois sentidos (MYCloud --> DropBox ou DropBox --> MyCloud). Funciona Direitinho.
Ed. Blake
Vou dar uma olhadda. Valeu! haha
RS_66
Vou dar uma olhadda. Valeu! haha
fabioruffolo
uma opção interessante que está sendo lançada: https://www.indiegogo.com/p...
Fabio Ruffolo
uma opção interessante que está sendo lançada: https://www.indiegogo.com/projects/wedg-the-personal-cloud-you-ve-been-waiting-for
Microamp
Eu olharia para os routers ta TP-Link, a grande maioria suporta o OpenWRT que é um firmware alternativo que abre muitas possibilidades. Aqui em casa tenho um TL-WR1043ND no qual coloquei o OpenWRT e instalei o samba para compartilhar arquivos na rede, coloquei o transmission para baixar torrents e configurei para trabalhar com o Arduino (para automação). Ele não é vendido como repetidor, mas com o OpenWRT não existe limitação para isso. Pelo o que eu me lembre, de fábrica ele vem com uma opção para compartilhar um HD conectado na USB.O OpenWRT parece complicado de usar, mas existem vários tutoriais que ensinam a configurar (o próprio site do projeto tem muita informação)Tenho também um MR3020 que é um router 3G que de fábrica pode repetir o sinal e com o OpenWRT também vira servidor de arquivos e etc (é só você baixar o pacote e instalar). A configuração para repetir o sinal no OpenWRT é um pouco mais chata nesse modelo (existem vídeos e tutoriais ensinando) então aconselharia ligar um cabo direto do aparelho da NET (na verdade esse conselho vale para qualquer roteador que você use já que sua ideia é compartilhar arquivos).
Nícolas
Eu olharia para os routers ta TP-Link, a grande maioria suporta o OpenWRT que é um firmware alternativo que abre muitas possibilidades. Aqui em casa tenho um TL-WR1043ND no qual coloquei o OpenWRT e instalei o samba para compartilhar arquivos na rede, coloquei o transmission para baixar torrents e configurei para trabalhar com o Arduino (para automação). Ele não é vendido como repetidor, mas com o OpenWRT não existe limitação para isso. Pelo o que eu me lembre, de fábrica ele vem com uma opção para compartilhar um HD conectado na USB.

O OpenWRT parece complicado de usar, mas existem vários tutoriais que ensinam a configurar (o próprio site do projeto tem muita informação)



Tenho também um MR3020 que é um router 3G que de fábrica pode repetir o sinal e com o OpenWRT também vira servidor de arquivos e etc (é só você baixar o pacote e instalar). A configuração para repetir o sinal no OpenWRT é um pouco mais chata nesse modelo (existem vídeos e tutoriais ensinando) então aconselharia ligar um cabo direto do aparelho da NET (na verdade esse conselho vale para qualquer roteador que você use já que sua ideia é compartilhar arquivos).
kisairogue
Acho que pela diferença de preço fora dos revendedores oficiais, nem vale a pena fazer isso... de qualquer forma, tem um guia bem fácil de seguir que mostra como fazer o unbrick. Deve servir pra trocar o HD também: http://community.wd.com/t5/WD-My-Cloud/GUIDE-How-To-Unbrick-your-2TB-3TB-4TB-My-Cloud/td-p/765959
kisairogue
Na versão 4.x do firmware, o paging é 64K, diferente dos anteriores que são 4K. Nos firmwares anteriores era só pegar o pacote do repositório que rodava. Por isso tem que compilar especialmente pra esse firmware, o que complica um pouco... Aqui tem instruções: http://community.wd.com/t5/WD-My-Cloud/GUIDE-Building-packages-for-the-new-firmware-someone-tried-it/m-p/770653#M18650
Paulo Higa
Interessante! Cheguei a ativar o SSH e vi que o WD My Cloud roda Debian e tem um hardware até bacana (256 MB de RAM e ARM de 1.300 MHz), mas não tentei ir além disso. Bom saber que ele é bem hackeável.


Pena que essas dicas não são aprovadas pela Western Digital — fiz um teste rápido com a versão mais recente do firmware, instalei o htop pelo apt-get e o processo é morto instantaneamente. :-/
André#
fotos do reveillon
Ed. Blake
sdds fotos da festa no Orkut! haha
RS_66
sdds fotos da festa no Orkut! haha
Ed. Blake
Legal!. Estava considerando comprar um destes, após ler seu comentário com certeza comprarei!Só pesquisarei mais informações sobre o "desmonte" caso eu queira comprar a versão de 2Tb e trocar o HD original para um maior haha.
RS_66
Legal!. Estava considerando comprar um destes, após ler seu comentário com certeza comprarei!
Só pesquisarei mais informações sobre o "desmonte" caso eu queira comprar a versão de 2Tb e trocar o HD original para um maior haha.
André#
Esse arquivos Fotos.exe é o clássico dos emails.
leonardo gregorio
Preciso tomar vergonha na cara e comprar um deste ou criar um NAS caseiro, ta foda aqui, um monte de cabos e o troca troca de hd's externos entre vários notebooks, tv, impressora, arrghh..
kisairogue
Não tem como por limitação da Apple TV, que não suporta DLNA. Só fazendo o streaming pro iPhone ou iPad e usando o AirPlay para mandar pra TV.
kisairogue
Eu tenho o de 3TB e acho excelente. No preço original (179USD), vale muito a pena. Como ele roda Linux e permite acesso via SSH, dá pra instalar o Transmission como cliente de torrent, assim como Plex e outros softwares. Nos fóruns da WD é possível encontrar vários guias e tutoriais sobre como compilar e instalar programas para o WDMyCloud.
Uso o server DLNA nativo mesmo, o Twonky, que é fácil de configurar e aceita qualquer formato. Lembrando que avi, mkv, etc são só containers. A limitação, 95% das vezes, está no media receiver - por exemplo, minha TV consegue abrir arquivos por DLNA que o home theater não consegue. Da mesma forma, o iPhone teve dificuldades de reproduzir alguns arquivos.
Edmilson_Junior
Sempre quis fazer algo do gênero para liberar espaço e ter os filmes e séries que baixo disponíveis para meu pai ver no notebook dele também e poder acessar quando tiver um desses players Android tipo pendrive. Se alguma boa alma puder indicar um roteador barato com porta USB, que sirva como repetidor para eu por no térreo, uso NET com o modem padrão deles mas o sinal no terreo não fica com 3 barrinhas + o tempo todo então o repetidor ajudaria a expandir. HD externo eu já conheço bem. Com a indicação de hardware fica mais fácil de pesquisar como fazer :D
Alexandre Fabian
Num equipamento desses, eu poderia guardar videos nele e reproduzir pela Apple TV? Atualmente acabo tendo que deixar um PC ligado só para ter a biblioteca do Itunes disponível na Apple TV :/
Maico Andrade
Essa interface ficou show d bola! Acho q tenho coragem de cuidar de um bixo desses em ksa! :D
Pedro Augusto
Achei bem legal - curto bastante esse tipo de coisa -, mas esse preço está bem caro. Vou continuar usando o cabo mesmo. haha