Início » Aplicativos e Software » "O Ubuntu não é uma democracia", diz Shuttleworth

"O Ubuntu não é uma democracia", diz Shuttleworth

Avatar Por
10 anos atrás

Botões à esquerda: heresia?

Apesar de inicialmente ter deixado uma boa impressão, o novo visual do Ubuntu passou longe de agradar a todos os fãs do sistema operacional. Alguns linuxatos, incluindo membros de sua equipe de desenvolvimento, resolveram implicar com um pequeno detalhe no tema Light, que normalmente passaria despercebido para a maioria dos usuários comuns, para fazer uma tempestade num copo d´água: agora os botões de controle das janelas são alinhados à esquerda, como no Mac OSX. Assim, alguns começaram a fazer uma campanha para devolvê-los a seu lugar de direito, à direita (ops).

Tamanha choradeira fez com que o open stevejobs Mark Shuttleworth, presidente da Canonical Software e "dono" do Ubuntu, subisse nas tamancas e respondesse aos revoltos, colocando-os em seu devido lugar:

"Todos nós fazemos o Ubuntu, mas ninguém o faz por completo. Em outras palavras, nós delegamos funções. Existe um time responsável por tomar decisões relacionadas ao kernel, e ninguém mais pode opinar a respeito do assunto a não ser que faça parte desta equipe. Vocês podem encontrar bugs, fazer comentários e se engajar, mas não aceitaremos opiniões de gente de fora. Por exemplo, existe um time responsável pela segurança, e eles enxergam uma série de coisas que normalmente nós não veríamos. Temos uma série de processos para nos ajudar a delegar trabalhos da maneira correta, mas fazer parte de uma comunidade aberta não é a mesma coisa do que falar o que quiser sobre qualquer coisa. Não, isso não é uma democracia. Um bom feedback, bem fundamentado, é sempre bem-vindo. Mas não faremos votações a respeito de decisões de design".

Não sei vocês, mas minha fé na próxima geração do Ubuntu acabou de ficar um pouco mais forte. [Download Squad]

Mais sobre: , ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários.