Distro Linux baseada em Ubuntu é lançada para carros

EB corbos Linux for Safety Applications foi desenvolvido para ser usado nos sistemas de segurança dos carros. Canonical, empresa criadora do Ubuntu, é parceira do projeto

Felipe Freitas
Por
Ubuntu Linux (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
EB corbos Linux for Safety Applications é uma distro basead em Ubuntu para ser usada em funcionalidades de segurança dos carros (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A Elektrobit, empresa de desenvolvimento de software para veículos, anunciou na última terça-feira o lançamento de uma distro Linux para carros. O EB corbos Linux for Safety Applications é, de acordo com a empresa, o primeiro SO open-source para recursos de segurança veicular. A Arm e Canonical, companhia fundada por Mark Shuttleworth, inventor do Ubuntu, são parceiras da Elektrobit no desenvolvimento desse sistema operacional.

Essa distro EB corbos Linux for Safety Applications (que chamaremos de LISA daqui para frente) será responsável por rodar as tarefas para sistemas de assistência de direção (ADAS em inglês) e a tecnologia de direção autônoma. A empresa garante que esse sistema pode ser usado em outras áreas, como saúde, energia e engenharia.

Conforme anunciou a Elektrobit, o LISA tem 15 anos de garantia. Segundo a própria empresa, a distro é 50% mais rápida para ser trabalhada, já que é open-source, o que em teoria facilita a sua produção. O EB corbos Linux é baseado no Ubuntu, como revelou o diretor de Setor Automotivo da Canonical, Bertrand Boisseau, no comunicado à imprensa.

Elektrobit desenvolve aplicações para veículos e afirma ser a primeira a ter lançado uma distro Linux para carros (Imagem: Divulgação/Elektrobit)
Elektrobit afirma ser a primeira a lançar uma distro Linux para carros e terá parceria da Canonical, inventora do Ubuntu, no serviço (Imagem: Divulgação/Elektrobit)

EB corbos “fornece” certificações de segurança para clientes

A empresa recebeu a certificação de segurança da TUV Nord e os padrões ISO 26262 ASIL B e IEC 61508 SIL 2 para o LISA. Essa sopa de letrinhas e a certificação da TUV Nord significam que clientes podem usar a aplicação da Elektrobit para desenvolver suas plataformas de segurança — ligadas à assistência de direção e direção autônoma.

Assim, as empresas não precisam receber uma certificação do seu próprio sistema de segurança. A distro Linux usada para isso é que terá essa função de garantir a qualidade do sistema. A Elekrobit explicou que ela e a Canonical serão responsáveis pela manutenção dos requisitos de segurança, atualizando-os conforme for necessário.

Com informações: ArsTechnica

Relacionados