Office 2016

Já sabíamos dos planos da Microsoft de lançar o Office 2016 algumas semanas após a estreia do Windows 10. Só não tínhamos a data oficial. Pois bem, essa informação foi revelada nesta quinta-feira (10): o Office 2016 para Windows chega em 22 de setembro.

A nova versão vem com a missão de ser mais integrada às nuvens do que nunca. Há uma boa razão para isso: ter o Office apenas como suíte de escritório já não basta; a Microsoft quer transformar um dos seus principais produtos em uma plataforma de produtividade.

Se você testou o preview do Office 2016 deve ter notado isso. Desde a primeira versão pública de testes, liberada em maio, já era possível perceber o foco da Microsoft em recursos como colaboração remota em tempo real e armazenamento de documentos no OneDrive com a mesma facilidade que você tem ao salvar arquivos no seu computador.

Não que a companhia tenha ignorado a interface, por exemplo. O visual mudou, mas não de modo “dramático”. Se você já utiliza o Office 2013 terá pouca ou nenhuma dificuldade de adaptação. Talvez a principal mudança fique para os padrões de cores: a parte superior do Word agora é toda azul, o Excel é verde, e por aí vai. Pode não parecer, mas esses detalhes marcam cada aplicativo e ajudam na transição entre eles.

office-2016-3

Na organização dos menus também há poucas mudanças. Assim, dificilmente você se perderá entre eles. Na verdade, talvez fique mais fácil encontrar o recurso que você precisa: o Office 2016 virá com várias Smart Applications, sendo uma delas o Tell Me (“Diga-me”, em tradução livre), uma barra de pesquisa para Word, PowerPoint e Excel que executa o comando que você digitar ali. Dependendo da funcionalidade a ser usada, será mais fácil encontrá-la por esse caminho do que vasculhando os menus.

Mas é mesmo com as nuvens que o Office 2016 tentará mostrar a que vem. Não é desta vez que você abandonará o salvamento de arquivos no seu computador, mas as mudanças apontam para esse caminho. No Outlook, por exemplo, os documentos anexados serão, na verdade, guardados no OneDrive e “linkados” nas mensagens. Além de ficar mais fácil localizar esse material, você poderá compartilhar por email arquivos bem grandes — com até 10 GB.

office-2016-2

No Office 2013, você consegue salvar documentos no OneDrive com poucos cliques. A integração com o serviço ocorre como se fosse a coisa mais natural do mundo. O Office 2016 segue essa linha, mas com o diferencial de te “incentivar” ainda mais a salvar arquivos nas nuvens.

Nesse ponto fica mais fácil enxergar o Office como plataforma. Além das edições para Windows e OS X, a Microsoft preparou versões muito interessantes do Office para Android e iOS, como você deve saber. A ideia é que, concentrando seus documentos no OneDrive, você possa acessá-los a qualquer momento independente de dispositivo.

Nem todo mundo irá se beneficiar disso, mas com a integração com as nuvens a Microsoft também espera tornar a colaboração em tempo real um ponto forte do Office 2016. Na época que eu testei o preview (logo após a liberação), esse recurso não me pareceu ser tão intuitivo quanto no Office Online, mas podemos esperar por algo mais prático na versão final. Inicialmente, o recurso estará disponível apenas no Word, vale dizer.

office-2016-1

Curiosamente, o OneNote — talvez o software do Office que mais transmite a noção de integração com as nuvens — praticamente não muda em relação à versão atual. Ou a Microsoft entende que nenhuma mudança é necessária por enquanto ou simplesmente está priorizando as outras ferramentas do Office.

De todo modo, a migração deve valer a pena, pelo menos para quem é usuário do Office 365: os assinantes terão acesso à atualização sem custo adicional. O download poderá ser feito manualmente a partir do dia 22. O update automático funcionará a partir de outubro. No mesmo mês começa a liberação do Office 2016 para empresas que têm licenciamento por volume.

No comunicado, a Microsoft reforça que a nova versão trará atualizações mensais para os assinantes do Office 365. Empresas que utilizam o Office 365 ProPlus terão a opção de receber pacotes cumulativos de updates a cada quatro meses (isso é útil, por exemplo, para facilitar o trabalho de companhias que têm grandes quantidades de máquinas para atualizar), além das atualizações de segurança mensais.

Para quem não quer assinar o Office 365, sim, o Office 2016 também será disponibilizado no tradicional modelo de venda de licença, mas ainda não há informação sobre preços.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mototuristas
Sou entusiasta da ferramenta OneNote 2013. Assisto aulas de OneNote para professores, traduzidas em português, uma super ferramenta, pouquíssimo usada no Brasil. A versão free é bem diferente da versão assinante. se as pessoas vissem a diferença, entenderiam melhor o arsenal de recursos que o OneNote oferece para professores e acadêmicos. Mas aqui ainda é o país do FIES, do PRONATEC, e outras siglas paternalistas :-)
Caio Gomes

ainda não sei se vou baixar, apesar de todas as vantagens ainda tem muita coisa pra melhorar. ele está muito vuneravel e mesmo usando psafe não sei se confio nessa nova versão

Vitor Mikaelson
Ainda não integraram... Na verdade, só "integraram" no OneNote do iOS.
Tiago Coimbra de Araújo
No dia em que o Office obrigar os usuários a armazenar tudo na nuvem eu abandono o programa e baixo outro para trabalhar. Opção de salvar em nuvem pode ser muito vantajoso para produtividade, se você desejar acessar estes arquivos em qualquer lugar com qualquer dipositivo. Mas obrigar usuários a armazenar propriedade intelectual e documentos pessoais nos servidores da Microsoft ou qualquer outra empresa é um abuso.
Diogo

Uso o OneNote 2013 de vez em quando (na minha assinatura do Office), e vi que é uma ferramenta bem simples, não imagino como pode ser mais limitada. Que tipo de diferenças seriam?

Diogo Nóbrega
Uso o OneNote 2013 de vez em quando (na minha assinatura do Office), e vi que é uma ferramenta bem simples, não imagino como pode ser mais limitada. Que tipo de diferenças seriam?
Rodrigo Speller
A Microsoft adquiriu um dos maiores aplicativos de tarefas dia 02/06 como noticiou aqui no Tecnoblog o Paulo Higa, há 3 meses atrás e integrou ao OneNote. O Wunderlist. Qunado implementou ou se muda o nome, esses detalhes, não sabemos, mas declarou que integraria ao OneNote via Office. Pode ter sido nessa nova versão!
Rodrigo Speller
Sou entusiasta da ferramenta OneNote 2013. Assisto aulas de OneNote para professores, traduzidas em português, uma super ferramenta, pouquíssimo usada no Brasil. A versão free é bem diferente da versão assinante. se as pessoas vissem a diferença, entenderiam melhor o arsenal de recursos que o OneNote oferece para professores e acadêmicos. Mas aqui ainda é o país do FIES, do PRONATEC, e outras siglas paternalistas :-)
Rodrigo Speller
Você incluiria o S.O. original da Microsoft também como "vale a pena"? Sou assinante Office.Uso, inclusive Lumia com Office.
Di Almeida
Estranho. Achei que todo mundo já tivesse 10 TB. Aqui está assim desde o início do ano...
Keaton
Office 2016 também será disponibilizado no tradicional modelo de venda de licença, mas ainda não há informação sobre preços.
Quer apostar que vai sair em média 36 meses do Office 360?
Vitor Mikaelson
Na verdade, acho que eles estavam focando mais na versão Universal do mesmo...
Diogo

Quanto ao OneNote, eu acredito na primeira possibilidade, nenhuma mudança é necessária por enquanto. O OneNote é o produto do pacote com mais integração com a nuvem, a começar pela criação de um caderno de anotações (que deve ser online). Depois eles aboliram o botão salvar nele, sendo sincronizado com a nuvem automaticamente. Ah, e pra quem não sabe, o OneNote pra Windows pode ser baixado gratuitamente "standalone": https://www.onenote.com/

Diogo Nóbrega
Quanto ao OneNote, eu acredito na primeira possibilidade, nenhuma mudança é necessária por enquanto. O OneNote é o produto do pacote com mais integração com a nuvem, a começar pela criação de um caderno de anotações (que deve ser online). Depois eles aboliram o botão salvar nele, sendo sincronizado com a nuvem automaticamente. Ah, e pra quem não sabe, o OneNote pra Windows pode ser baixado gratuitamente "standalone": https://www.onenote.com/
Anderson Antonio Santos Costa
O Office 365 vale e muito a pena por causa disso.... Tanto que o Office é uma das poucas coisas da Microsoft que vale a pena ter original. As outras são os Lumias e as assinaturas do Xbox Live Gold....
Exibir mais comentários