Início » Aplicativos e Software » Flash deve parar de funcionar por padrão no Chrome até o fim do ano

Flash deve parar de funcionar por padrão no Chrome até o fim do ano

Por
3 anos atrás

Com o tempo, mais pregos vão sendo colocados no caixão do Flash. O Chrome, sozinho, deve colocar mais uns dez. Isso porque o buscador planeja desativar o plugin por padrão ainda este ano.

Apesar de impactante, a decisão não deve matar o Flash de vez no Chrome. Quando algum conteúdo dependente do plugin estiver na página, o navegador deve alertar o usuário e ele poderá ativar o software. Além disso, os dez sites que mais usam Flash ficarão numa whitelist por um ano, o que inclui Facebook, YouTube, Yahoo, Live, Twitch e Amazon, além da rede social russa VK.

flash-machucado

A decisão não chega a ser surpresa, vide as inúmeras falhas de estabilidade e segurança do Flash. Ainda assim, é uma notícia bem importante quando consideramos a presença de 77% do Chrome entre os navegadores no Brasil. Os principais sites, no entanto, já trocaram ou estão trocando o conteúdo em Flash faz tempo, como o Facebook, YouTube e Twitch, que recorreram ao HTML5.

Quando desativado por padrão, o Flash deve oferecer risco de segurança mínimo (ou nenhum) ao usuário. Esta apresentação do Google também mostra que o plugin não será listado na API do navegador; é como se ele fingisse que o Flash não estivesse instalado. Se a segunda opção do site for um conteúdo em HTML5, ele será exibido e o Flash não será acionado.

chrome-icone

Se você já quiser ver o fim do Flash no seu navegador, já é possível desativá-lo por padrão. Basta ir em nas configurações do navegador, mostrar configurações avançadas e na aba Privacidade > Configurações de conteúdo > Deixe-me escolher quando executar o conteúdo do plug-in, logo abaixo de Plug-ins. Quando houver conteúdo em Flash, o Chrome irá te avisar e pedir para você atualizar a página caso queira vê-lo.

É importante notar que alguns detalhes menores podem mudar. O Google provavelmente vai substituir o termo “plug-in” por Flash Player tornar a opção mais intuitiva ao usuário — e devem vir opções como “nunca rodar conteúdo em Flash”. No futuro, o controle deve funcionar mais ou menos como o Java, em que o usuário pode permitir que determinados sites rodem o complemento.

O Chrome é um dos poucos navegadores que já têm o Flash instalado por padrão. Essa abordagem permite que o navegador controle as atualizações mais facilmente e evite que falhas antigas afetem os usuários, mas aumenta o consumo de bateria. Faz algum tempo que o Chrome carrega “inteligentemente” o Flash, desabilitando conteúdo desnecessário para preservar o desempenho. Agora, o Google dá um passo adiante para matar de vez a ferramenta.

Com informações: The Verge.

Mais sobre: ,