Início » Celular » Moto E4 Plus: básico com bateria enorme

Moto E4 Plus: básico com bateria enorme

Smartphone da Motorola não impressiona pelo desempenho, mas é desapegado da tomada

Paulo Higa Por
Nota Final 7.9

O mercado brasileiro não recebeu a terceira geração do Moto E, mas está recebendo a quarta em dose dupla. O Moto E4 Plus é o smartphone básico da Motorola com foco em bateria, trazendo capacidade de 5.000 mAh e prometendo autonomia de mais de um dia longe da tomada.

Será que a bateria do Moto E4 Plus é tudo isso mesmo? E como um dos primeiros smartphones da Motorola com processador da MediaTek se comporta no dia a dia? Eu utilizei o lançamento da Lenovo como meu smartphone principal na última semana e conto os detalhes nos próximos minutos.

Em vídeo

Design e tela

Não tem jeito: a primeira coisa que eu notei quando peguei o Moto E4 Plus foi o peso. Com 198 gramas e espessura de 9,6 mm, você percebe logo de cara que a bateria é densa e fez diferença no design do produto. Ainda assim, ele não foge muito do que esperamos para um smartphone com bateria de 5.000 mAh, como o Zenfone 3 Zoom (170 gramas) e Galaxy A9 (210 gramas).

Visualmente, o Moto E4 Plus é bem parecido com o Moto G5, o que é um ponto positivo. A Motorola apostou no acabamento em alumínio, um material que não estávamos acostumados em faixas de preço menores. Outra boa novidade dentro da categoria é o leitor de impressões digitais com suporte a gestos, que mantém o aparelho seguro e elimina os botões virtuais do Android, liberando espaço na tela.

Assim como no Moto G5, a Motorola não colocou um conector USB-C; ainda temos um Micro USB com carregamento rápido. A tampa traseira também é removível, mas a bateria é fixa. Ao abrir o Moto E4 Plus, você tem acesso aos dois chips de operadora (Nano-SIM) e ao cartão de memória, que pode ser importante para expandir o armazenamento interno de 16 GB, metade do irmão mais caro.

A tela LCD de 5,5 polegadas com resolução de 1280x720 pixels não impressiona pela definição, mas mantém textos e imagens nítidos. O brilho e o contraste poderiam ser melhores, especialmente considerando que o Moto G5, que custa apenas 50 reais mais caro, possui um painel notavelmente superior. E as cores têm saturação na medida certa, desde que você mantenha o modo Padrão — a Motorola, pelo que me parece, pesou a mão no modo Intensidade, que deixa as cores muito estouradas.

Vale uma menção ao alto-falante, que fica na parte de baixo, tem qualidade acima da média e reproduz som alto. Parece ter havido uma interferência da Lenovo, que já havia apostado no som em smartphones passados, como o Vibe K5. O fato do Moto E4 Plus vir com o aplicativo Dolby Atmos, que aplica efeitos de som no alto-falante, reforça essa sensação.

Software

O software do Moto E4 Plus é um Android 7.1.1 com algumas interferências da Motorola, que modificou os ícones de aplicativos, colocou um widget de previsão do tempo e desenvolveu um launcher semelhante ao utilizado nos smartphones Pixel.

Os diferenciais de software estão no aplicativo Moto, como acontece em outros smartphones da Motorola. Mas a empresa capou várias funções: os gestos para abrir a câmera ou ligar a lanterna, por exemplo, ficaram de fora do Moto E4 Plus. De qualquer forma, ainda é possível acessar a câmera rapidamente por meio de um duplo pressionamento no botão liga/desliga, como na maioria dos smartphones com Android.

O Moto Tela, que mostra o relógio e prévias de notificações com o aparelho em standby, também não funciona em sua plenitude, já que o Moto E4 Plus não possui sensores que ligam a tela por proximidade, como o Moto Z2 Play. O recurso, portanto, só ativa quando você movimenta o smartphone, o que não é a coisa mais útil do mundo — talvez seja mais prático simplesmente ligar a tela.

É importante notar que, historicamente, smartphones com chips da MediaTek demoram mais para serem atualizados, e isso é um fator que pode interessar aos compradores de Motorola. Além disso, a empresa mudou o discurso e não está garantindo publicamente o Android O para o Moto E4 Plus; isso não significa que ele não será atualizado, mas é bom ter esse detalhe em mente.

Câmera

A câmera de 13 megapixels do Moto E4 Plus é uma espécie de quebra-galho. Ela não captura fotos impressionantes, mas entrega um resultado dentro do esperado para um aparelho básico.

Com boa iluminação, o Moto E4 Plus tira fotos medianas, com um nível de detalhes não muito alto e um pouco de ruído em áreas de sombra. O alcance dinâmico do sensor de imagem é ruim, o que frequentemente torna as cenas muito escuras, mas é possível amenizar o problema ativando manualmente o HDR. Também pode haver perda de definição nas bordas.

Em ambientes internos, o ruído se destaca, mas a câmera ainda consegue preservar boa parte dos detalhes dos objetos. À noite, pode esquecer: a granulação toma conta da cena e os detalhes dos objetos vão embora. Além disso, como a abertura da lente não é grande (f/2,2), o Moto E4 Plus é obrigado a reduzir muito a velocidade do obturador, o que torna mais difícil tirar uma foto sem borrões de movimento.

Hardware e bateria

O desempenho do Moto E4 Plus é satisfatório. Dá para perceber uns engasgos de vez em quando, mas ele não chega a ficar travando, como aconteceria em um smartphone ainda mais simples. O processador quad-core MediaTek MT6737 de 1,25 GHz e os 2 GB de RAM oferecem performance mais que suficiente para quem utiliza redes sociais e aplicativos de mensagens.

Só a GPU Mali-T720 MP2 fica devendo e mostra dificuldades para lidar com jogos mais pesados. Mesmo com os gráficos no mínimo, sem sombras e com presença de serrilhados, Breakneck e Unkilled não mantêm uma taxa de quadros constante. Certamente não é um aparelho para quem pretende jogar.

Mas a bateria é o grande destaque do Moto E4 Plus. Pela minha experiência, é bem provável que você chegue a até dois dias longe da tomada sem o menor problema, e é praticamente impossível drenar a bateria antes do final do primeiro dia, a não ser que você resolva assistir a um vídeo por mais de 11 horas no Wi-Fi com o brilho no máximo (e não durma, coma ou tome banho).

Nos meus dias de teste, com duas horas de navegação no 4G e duas horas de streaming de música, também pela rede móvel, cheguei em casa com algo entre 60% e 65% de bateria, uma marca espetacular. O aparelho ficou com brilho no automático e permaneceu das 9h às 23h longe da tomada. Em um dos testes, não recarreguei o Moto E4 Plus e, no final do segundo dia, ele ainda tinha 14% de carga.

Bateria, definitivamente, é algo que você não vai se preocupar: precisa fazer muito esforço para conseguir esgotá-la em apenas um dia.

Conclusão

O Moto E4 Plus tem o que eu espero de um aparelho básico. A câmera, como sempre, é o componente que acaba sofrendo mais com o corte de custos. Mas o desempenho é satisfatório para quem não joga, a tela possui boa qualidade e a bateria dura bastante. O acabamento diferenciado e o leitor de impressões digitais são bons chamarizes para um smartphone de entrada.

O problema é que ele chegou custando mais que um aparelho básico. Com preço sugerido de R$ 949, o Moto E4 Plus é apenas 50 reais mais barato que o Moto G5. E o irmão mais caro possui display com resolução bem superior, o dobro de armazenamento interno (32 GB), um hardware mais potente e uma câmera que tira fotos melhores. Só a bateria fica muito abaixo, com capacidade de 3.000 mAh.

É uma questão de escolha: você está disposto a abrir mão de uma bateria que dura mais de um dia para ter uma experiência melhor durante esse dia? Eu abriria e, portanto, o Moto G5 ainda seria a minha escolha no segmento abaixo dos mil reais. Já para quem faz questão de ter muita autonomia, o Moto E4 Plus é uma das melhores opções que não doem tanto no bolso.

Moto E4 Plus

PRÓS

  • Acabamento com traseira de alumínio
  • Já falei que a bateria dura muito?
  • Leitor de impressões digitais em aparelho básico
  • Som potente e de boa qualidade

CONTRAS

  • Design pesadinho pode não agradar
  • De vez em quando dá umas engasgadas
Nota Final 7.9

Especificações técnicas

  • Bateria: 5.000 mAh;
  • Câmera: 13 megapixels (traseira) e 5 megapixels (frontal);
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11n, GPS, Bluetooth 4.2, USB 2.0, rádio FM;
  • Dimensões: 155 x 77,5 x 9,6 mm;
  • GPU: Mali-T720 MP2;
  • Memória externa: suporte a cartão microSD de até 128 GB;
  • Memória interna: 16 GB;
  • Memória RAM: 2 GB;
  • Peso: 198 gramas;
  • Plataforma: Android 7.1.1 (Nougat);
  • Processador: quad-core MediaTek MT6737 de 1,25 GHz;
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, bússola, giroscópio, impressões digitais;
  • Tela: LCD de 5,5 polegadas com resolução de 1280x720 pixels.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Juliana Mayra Santos
na primeira carga, tem que recarregar quantas horas?
vin
Fiz o teste e não aconteceu comigo também. Deve ser uma falha isolada. Inclusive a Motorola liberou uma atualização de segurança, ela deve corrigir esse problema. Se não, assistência. Com certeza não é um comportamento normal do aparelho.
Miaa Santos
tenho um e4 plus e o meu não desbloqueia com o acionamento da lanterna! deve ter algum problema na configuração de segurança do seu ap
vin
Isso é uma falha de segurança absurda! Curioso para saber se esse problema ocorre em todos ou houve algo de anormal no seu aparelho. Farei o teste quando tiver uma chance.
Marcio Rosa
Olá. Estou satisfeito com o aparelho. Hoje, para minha surpresa, descobri que se eu estiver com o aparelho bloqueado e ativar a lanterna, ele desbloqueia. Fiz isso deixando o bloqueio por impressão digital ou padrão. Sempre que eu aciono a lanterna, o parelho desbloqueia. Portanto, verifique o E4 plus.
Catena's Beauty Atelier
Mp1 a do Moto E4 Plus
Samuel Saboia
Eu comprei o moto e4 plus e com exatamente 7 dias ele apagou, sim, simplesmente apagou. Fui botar pra carregar antes de dormir e no outro dia ele nao respondeu mais. A loja (casas bahia) fez a troca pra mim, mesmo fora do prazo e ja estou com outro, a bateria foi o que me chamou atençao, abri mao de outras coisas, pois poderia ter pego o moto g5 de fato, mas no meu dia a dia uma boa bateria faz a diferença. Espero que esse nao me decepcione.
Caro leitor/ouvinte
Qual o desempenho dele se comparado ao Moto X 2013? Pensando em comprá-lo por conta da bateria, mas não quero perder desempenho
Anderson Mansera
Como você consegue permanecer magro com tanto sorvete???
Caio Soares
Mali T720 MP2 dele roda jogos com FPS baixo sendo que o LG X Power com o mesmo hardware roda de boas? Que estranho.
daniel
"Design pesado"? ?
Diogo Marques
ele usa as duas caixinhas de som para ter áudio estéreo?
Gesonel o Mestre dos Disfarces
Não, nesse caso o melhor é algum da linha Z com a dock da JBL.
Paulo Higa
dsclp
Péricles Cipriano
Ah ta, vlw.
Drigoo
Aparelho focado em bateria. O Lg X Power entrega a mesma coisa que esse Moto E4 Plus, custa bem menos e ainda é mais bonito
Molinex
Ideal para ouvir aquele proibidão maroto no busão
Gabriel Silva
Não chegou a ser lançado por aqui. Porém é vendido ainda em outros paises como o reino unido https://www.amazon.co.uk/Motorola-GB-Moto-SIM-Free-Smartphone/dp/B01K1I4GPU
Allan Ferreira
Acho que duas horas é muito tempo, concordo que seja em torno de 1h30.
Péricles Cipriano
O que aconteceu com o Moto E3...?
Alex
A Lenovo cagou no design da linha Moto inteira. Saboneteira feia da [email protected]
Diego F. Duarte
Considerando q o G4+ com seus 2800mA carrega em 40min com o Turbo Charger, esse ae deve levar em torno de 1:30hr, se mto
Maicon Bruisma
Mesmo assim não carrega em menos de 2 horas e 15 minutos
Maicon Bruisma
Vai super valer a pena quando estiver por 700, sendo que Moto G5 tá 850 na Internet e Vibe K6 tá 800, tendo o K6 boa câmera, som estéreo e a bateria dura melhor que a do Moto G5, apesar do hardware virtualmente idêntico
Edson Laerte Ev
Realmente o preço ainda está alto....nesse valor prefiro o j7 metal ou k6 plus
Bruno Martins Santana
Xatiado que o Moto E4Plus tem Dolby Atmos e o Moto Z2 Play não :(
Allan Ferreira
É por este motivo que ele possui carregamento rápido.
Leandro Amaral
Eu penso que assim como ele demora pra descarregar, ele tbm deve demorar pra carregar :x
DumbSloth87
Bota essa bateria no G5 Plus (pode ficar mais gordinho, ngm liga) e aí conversamos.
Yago G. Oliveira
Realmente, o que afasta bons comentários sobre ele é o valor do aparelho
Yago G. Oliveira
Só vale se for pra utilização básica ou para pessoas mais velhas que sempre questionam porque telefone precisa carregar tantas vezes. Pelo que eu percebi, só tem uma coisa boa, bateria. Se quiser algo melhor, ainda resta o zoom, com aquele sistema que só pra quem gosta mesmo.
Yago G. Oliveira
Cara de aparelho chinês sem qualidade. Quando vi o G5 não acreditei que aquilo era a continuação daquele aparelho revolucionário anos atrás. Decepcionante.
Tom
Essas fotos do Higa não dá, a gente engorda só de olhar.
Trovalds
Banana split com muito chantilly e calda de chocolate escorrendo... (?° ?? ?°) Não, não compraria esse aparelho. Desempenho ruim e Mediatek juntos não me agradam. Exceto se desabar pra uns R$ 600 ou menos pra presentear a "dona patroa".
Jão
Só a bateria, porque ele é feio pra caramba (assim como todo Motorola pós-Lenovo).
Juan Lourenço
Bom, R$ 949 é o preço de tabela, vamos ver pra quanto na prática ele vai cair (o G5 está R$ 800 em promoções então é bom ele cair bastante pra valer a pena)