O engenheiro de software que elaborou o polêmico manifesto atacando as políticas de diversidade do Google não é mais funcionário da companhia. O próprio James Damore, que até então tinha sua identidade preservada, confirmou à Bloomberg o seu desligamento, dizendo que foi demitido por “perpetuar os estereótipos de gênero”.

Com cerca de dez páginas, o manifesto foi divulgado nas redes internas do Google, mas causou tanta indignação entre funcionários da companhia que logo acabou sendo vazado. Ao se tornar público, o documento causou ainda mais polêmica.

Mulher no Google - imagem por Women on the Web

Damore argumenta, por exemplo, que as mulheres são menos presentes que os homens nas áreas de tecnologia porque elas estão mais inclinadas aos sentimentos e, por conta disso, acabam preferindo trabalhos em áreas sociais ou artísticas. Ainda nas palavras do engenheiro, as mulheres têm menos tolerância ao estresse, o que explica a menor participação feminina em cargos avançados.

Com relação às políticas do Google, Damore afirma que os esforços da companhia para estabelecer a diversidade criaram uma “monocultura politicamente correta” que humilha quem pensa diferente das ideias promovidas. Essas são só algumas das argumentações.

As reações ao documento foram imediatas, razão pela qual o Google teve que se pronunciar rapidamente. Em carta aos funcionários assinada por Danielle Brown, que assumiu o cargo de vice-presidente de diversidade, integridade e governança há poucas semanas, a companhia diz, basicamente, que o manifesto não condiz com a sua cultura interna.

Carta de Sundar Pichai

Sundar Pichai (Foto: Bloomberg/David Paul Morris)

Sundar Pichai

A carta de Brown foi considerada evasiva por muita gente. Era esperado que o Google tomasse uma decisão mais enérgica, portanto. Ela veio com a demissão de Damore na tarde de segunda-feira (7).

Embora não mencione explicitamente a demissão, Sundar Pichai, CEO do Google, publicou uma carta nesta terça-feira (8) para dar um posicionamento mais firme e, de modo indireto, explicar o desligamento do engenheiro.

Ele diz que a companhia “apoia firmemente o direito dos googlers [como são chamados os funcionários do Google] de se expressar”, e que “muito do que foi dito no manifesto é passível de debate”. “No entanto, partes do documento violam o código de conduta do Google e ultrapassam o limite, promovendo estereótipos nocivos de gênero em nosso local de trabalho”, diz.

Pichai continua dizendo que “sugerir que colegas tenham características que os tornam menos adequados biologicamente ao trabalho é ofensivo e não aceitável”.

Google

Boicote

A demissão de James Damore está sendo vista por muita gente como uma decisão acertada, mas também resultou em diversas manifestações contrárias, inclusive de pessoas ligadas ao movimento alt-right (direita alternativa). As reações incluem uma campanha de boicote aos serviços do Google:

Até Julian Assange se manifestou, classificando a demissão como censura e oferecendo um trabalho a Damore na Wikileaks:

Pelo menos até o momento, Damore não se manifestou sobre a repercussão do assunto. Mas, à Bloomberg, o engenheiro disse que já está estudando todos os recursos legais possíveis para tratar da sua demissão.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bills

Ninguém nunca disse que mulher é inapta, é pura questão de escolha e a mulher tem que estar aonde ela desejar estar e não aonde um igualitário da vida quer impor para ela aonde deve viver e o que fazer pra se sustentar.

Vitor Hugo
Onde eu disse mesmo que são idênticos? Não me recordo.
Marcus Pessoa
Não são fatos biológicos, é pseudo ciencia. Tudo o que ele falou é inventado e não é corroborado pela comunidade científica.
Marlon Mattos
Ele n tava insultando ngm, so falando fatos
Marlon Mattos
Na foi liberdade de opressão nao, foi de expressão mesmo, e ele so tava falando verdade baseado em fatos biológicos, o problema e que tem gente n entende isso e acabam interpretando errado mesmo, ja que estao sendo usadas como massa de manobra
Porto Velho

Mulheres no geral não se interessam por tecnologia. Isso é fato.

O motivo? É o que ele tenta discutir no manifesto e que o Google não deu sequer ouvidos.

Emanuel Schott
Mulheres no geral não se interessam por tecnologia. Isso é fato. O motivo? É o que ele tenta discutir no manifesto e que o Google não deu sequer ouvidos.
Paulo D'Andréa
Sempre vejo esse povinho prometer boicote, mas pra minha infelicidade eles nunca cumprem, tsc tsc...
R0gério
Não estou surpreso. E mais uma vez rotulam de "discurso de ódio" tudo que desejam censurar.
robsonc
É nessas noticias que a gente ve que o Tecnoblog não conseguiu mesmo sair do nível de comentário de G1. Que pena.
André Matulionis
A sociedade é diversificada mas não suporta a diversidade (ainda) Entendo como se sente, eu mesmo sou um dos que não sofrem preconceito então estou falando sem sentir na pele o que é. Mas acho que a tolerância faria bem nesse caso
Antony
Seguindo seu raciocínio, eu posso cometer qualquer crime, inclusive assassinato, e depois basta arcar com as possíveis consequências. Não é bem assim que se vive em sociedade
Josiel Hen
Repetindo // O certo a se fazer é aos poucos esquecer os valores e rótulos que com o tempo acabamos cultivando. Quando começarmos a ver de forma comum que, mulheres em sua maioria ocupam áreas artísticas e sociais, enquanto que um pequena parcela destas estão envolvidas em áreas sistemáticas e isso sendo apenas um caminho natural dos seres humanos, o tema perderá o foco, a importância e toda uma relevância ao qual é dado hoje. A "polemização" de assuntos como esse atualmente me fazem imaginar uma sala com 10 garotas, sendo que 5 delas (metade, para igualar) são obrigadas a seguir áreas que hoje homens estão em maioria, mesmo que elas não se interessem por essas tais áreas.
Dom Madruga
Cara, então a solução é mudar todo o conceito da sociedade. Chega de colocar placa de homem e mulher nos banheiros. Chega de cores azul e rosa pra diferenciar meninos de meninas. Que homens e mulheres vistam as mesmas roupas, já que são todos iguais. e que tanto homens quanto mulheres dêem à luz filhos... Não, pera...
Dom Madruga
Sim, somos seres evoluídos que matamos, escravizamos e somos cheios de preconceitos, e usamos infinitas teorias pra justificar nossos crimes.
Exibir mais comentários