Início » Negócios » Google demite engenheiro responsável por manifesto contra diversidade

Google demite engenheiro responsável por manifesto contra diversidade

Por
08/08/2017 às 10h37
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O engenheiro de software que elaborou o polêmico manifesto atacando as políticas de diversidade do Google não é mais funcionário da companhia. O próprio James Damore, que até então tinha sua identidade preservada, confirmou à Bloomberg o seu desligamento, dizendo que foi demitido por “perpetuar os estereótipos de gênero”.

Com cerca de dez páginas, o manifesto foi divulgado nas redes internas do Google, mas causou tanta indignação entre funcionários da companhia que logo acabou sendo vazado. Ao se tornar público, o documento causou ainda mais polêmica.

Mulher no Google - imagem por Women on the Web

Damore argumenta, por exemplo, que as mulheres são menos presentes que os homens nas áreas de tecnologia porque elas estão mais inclinadas aos sentimentos e, por conta disso, acabam preferindo trabalhos em áreas sociais ou artísticas. Ainda nas palavras do engenheiro, as mulheres têm menos tolerância ao estresse, o que explica a menor participação feminina em cargos avançados.

Com relação às políticas do Google, Damore afirma que os esforços da companhia para estabelecer a diversidade criaram uma “monocultura politicamente correta” que humilha quem pensa diferente das ideias promovidas. Essas são só algumas das argumentações.

As reações ao documento foram imediatas, razão pela qual o Google teve que se pronunciar rapidamente. Em carta aos funcionários assinada por Danielle Brown, que assumiu o cargo de vice-presidente de diversidade, integridade e governança há poucas semanas, a companhia diz, basicamente, que o manifesto não condiz com a sua cultura interna.

Carta de Sundar Pichai

Sundar Pichai (Foto: Bloomberg/David Paul Morris)

Sundar Pichai

A carta de Brown foi considerada evasiva por muita gente. Era esperado que o Google tomasse uma decisão mais enérgica, portanto. Ela veio com a demissão de Damore na tarde de segunda-feira (7).

Embora não mencione explicitamente a demissão, Sundar Pichai, CEO do Google, publicou uma carta nesta terça-feira (8) para dar um posicionamento mais firme e, de modo indireto, explicar o desligamento do engenheiro.

Ele diz que a companhia “apoia firmemente o direito dos googlers [como são chamados os funcionários do Google] de se expressar”, e que “muito do que foi dito no manifesto é passível de debate”. “No entanto, partes do documento violam o código de conduta do Google e ultrapassam o limite, promovendo estereótipos nocivos de gênero em nosso local de trabalho”, diz.

Pichai continua dizendo que “sugerir que colegas tenham características que os tornam menos adequados biologicamente ao trabalho é ofensivo e não aceitável”.

Google

Boicote

A demissão de James Damore está sendo vista por muita gente como uma decisão acertada, mas também resultou em diversas manifestações contrárias, inclusive de pessoas ligadas ao movimento alt-right (direita alternativa). As reações incluem uma campanha de boicote aos serviços do Google:

Até Julian Assange se manifestou, classificando a demissão como censura e oferecendo um trabalho a Damore na Wikileaks:

Pelo menos até o momento, Damore não se manifestou sobre a repercussão do assunto. Mas, à Bloomberg, o engenheiro disse que já está estudando todos os recursos legais possíveis para tratar da sua demissão.

Mais sobre:
  • Deilan Nunes

    Quer diversidade mas na primeira opinião contraria a maioria demite o cara… pelo visto ele tinha razão, essas politicas de diversidade so fazem o google ter uma monocultura e nao aceitar as novas “minorias”

    • Kirby Absolutely Putaço

      Eu li o manifesto do cara e essa demissão so provou como ele estava certo. Mas, fazer oq né, “minha empresa minhas regras” …

      • João Paulo ™

        Podemos e devemos boicotar empresa imorais. Chama-se controle social.

        • Esse tal de controle social mandou mais de 30 milhões para a vala só na URSS de Stálin, rs…

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Não, lá foi gulag, rs

          • João Paulo ™

            Não, vc não entendeu. Eu disse controle social, pelas pessoas, e não pelo estado. Livre iniciativa, entendeu?

    • Felipe

      Olha se ele argumentasse lá dentro e tivesse embasamento científico provavelmente a resposta seria diferente. Mas enviar textão com mentiras pra todo mundo é meio desproporcional né?

      • Fábio Peres

        Acho que ele não agiu sozinho. Deve ter gente graúda lá dentro que não está gostando de ver uma empresa se afundar por conta da diversidade e botou um “peixe pequeno” para botar a boca no trombone.

        • Felipe

          O GOOGLE ESTA SE AFUNDANDO?
          ATENÇÃO GENTE
          O GOOGLE VAI FALIR E A CULPA É DAS MINORIAS QUE TRABALHAM LÁ!!!!!!11111!!!!!!!!!1111!!!!!!!!!!!!!!!

          • Fábio Peres

            Empresas que contratam idiotas só para atender à diversidade fracassam mais do que as que colocam competentes que sejam “babacas”.

            Dinheiro não aceita desaforo.

          • Felipe

            “…contratam idiotas…” então o que pensa diferente de você é um idiota? Talvez o idiota não seja o outro…

          • Fábio Peres

            Se ele é um incompetente, e “me” faz perder dinheiro, SIM, ele é um idiota – aos olhos do acionista que paga toda essa “bullshit”.

          • O Google está em um patamar onde uma coisa chamada cultura da empresa tem tanto ou mais peso do que os lucros. Queria saber qual sua base pra dizer que empresas que incentivam diversidade fracassam mais do que as que contratam babacas?

          • Mago Erudito®

            Não existe base nenhuma, esse cara nem sabe o que tá falando. 😉

        • “a empresa se afundar por conta da diversidade” ESSA É A PIADA DO SÉCULO!!!

        • Yuji Negoro

          Sabe quem foi idiota? O cara que lançou o manifesto…a imagem dele associada com o google se tornou negativa para a empresa e o que faz ela perder dinheiro

    • Veritas

      Acho estranho uma empresa como a Google, que prega diversidade racial, cultural, de gênero e trocentas outras mil e que prega liberdade de expressão e troca de idéias demitir uma pessoa por sua opinião pessoal, mesmo que a opinião seja escrota.

      Ainda mais quando no manifesto do cara, está explícito que a opinião é dele e não da empresa.
      Se o ambiente de trabalho do Google é tão salutar como a empresa diz e se vangloria e a liberdade de expressão é regra, todas opiniões deveriam ser respeitadas por mais escrotas que sejam.

      Ou talvez, aquela imagem mundial da Google como uma empresa com estas qualidades no ambiente de trabalho seja, na realidade, apenas marketing…

      • Vitor Hugo

        Ou talvez, ter em seu quadro de funcionários alguém babaca o suficiente pra questionar medidas de aceitação, podia não ser legal pra empresa? Um manifesto retrógrado desse vazando de uma empresa que preza pela igualdade e a empresa não fazendo nada pra responder, seria muito pior. Foi uma decisão acertada.

      • felipecn

        A opinião foi postado em grupos e ferramentas internas da empresa, não é algo não relacionado ao trabalho.
        Fosse postado em um blog pessoal talvez a linha estivesse melhor definida. Mas é bastante complicado ter um funcionário desses no quadro: como ele vai trabalhar (e muitas vezes, avaliar) colegas de trabalho que estão nessa “diversidade”?

        É diferente dele postar um texto defendendo as políticas de saúde pública do Donald Trump num blog pessoal.

  • Junior

    Diversidade é o novo nazismo.

    • farias

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Reductio_ad_Hitlerum

      Cuidado ao comparar qualquer coisa com uma ideologia que matou milhões, você corre o risco de passar por babaca.

      • Junior

        Babaca e idiota é quem não compreende a mensagem que quis passar. O politicamente correto é o câncer em metástase em nossa sociedade.

        • farias

          Babaca, idiota, bobo e cabeça de mamão é quem compara tudo com nazismo ou com câncer. Sua eloquência condiz com suas ideias.

    • Wellington Gabriel de Borba

      Até mesmo porque o Nazismo era bem favorável à diversidade humana e a diversidade atualmente anda matando, pretendo todo mundo que pensa diferente.

      • Ligeiro

        Antes que alguém esqueça ou ignore, o que o Wellington falou é ironia.

    • Marcelo Roder Ferreira
  • André Matulionis

    Acho a decisão de demitir o autor errada. Por mais idiotas e preconceituosas que suas ideias fossem, ele não merece uma punição por compartilhá-las.

    • Felipe Fernandes

      Não merece punição por ser preconceituoso? WTF

      • André Matulionis

        Não. Merece explicação.

        A pior coisa que pode-se fazer é criar uma “elite de não preconceituosos”, onde uma pessoa preconceituosa seria deixada de fora.
        Deixando um preconceituoso em um ambiente diversificado reduziria o preconceito e aumentaria a inclusão, na minha opinião.

        • André Matulionis

          Percebo o quanto fui preconceituoso no passado, e tento melhorar.
          Isso não seria possível se os grupos inclusivos me expulsassem dentre eles e deixassem de explicar seus pontos de vista

          • Concordo com o @andrewmat:disqus aqui. Acho que reeducação é muito mais produtivo que punição. Mas no caso da demissão, não vejo como uma punição, vejo como uma justa causa, pois o cara HOJE não combina com a cultura da empresa.

            Seria legal se o Google tivesse um programa interno de reeducação social. E um processo gradual pra ver quem se adapta e quem não se adapta.

            Na real pode ser até que tenha rolado uma tentativa de conversa com o cara e eles viram que esse era um caso perdido, a gente não sabe.

          • André Matulionis

            Concordo. Imagino que empresas como a Google já possuem esse tipo de “treinamento social” incorporado.
            Claro que estamos julgando todo o caso com pouca informação, não sabemos como foi o trâmite do lado de dentro, mas talvez, só talvez, vale a pena dar uma chance

        • David

          Esse é o único caso que para os “SJW” Punição é prioridade a educação.

          • Felipe

            Desculpa, mas não conheço ninguém que seja contra a punição. O que eu leio é que a punição nas cadeias brasileiras é uma bosta e precisa mudar (e acho impossível alguém falar que elas funcionam)

          • André Matulionis

            Acho que nesse caso, é bem seguro ter um preconceituoso num ambiente bem diversificado. O preconceito pode ser reprimido e removido da sociedade sem que haja grandes danos colaterais

          • David

            Isso, na era da internet onde tudo vai e vem em uma velocidade incrível, muita gente pensa que a sociedade ira mudar no mesmo ritmo.

          • André Matulionis

            Ou eu tenho esperanças disso, ou desisto da humanidade agora

        • É um bom ponto.

          • Gostaria de deixar aqui um salve para o Matheus pois está na coragem de responder tudo isso…kkkkk

        • Felipe Fernandes

          Racismo é u tipo de preconceito. Se uma pessoa for racista com outra numa empresa ela não merece ser punida então? Apenas sentar todo mundo e ouvir explicação? I don’t think so. Eu até entendo o seu ponto de vista, mas é quase utópico. A sociedade já é diversificada e preconceituosos continuam existindo.

          • Ligeiro

            O problema do preconceito é que ele é combatido em partes, e com isso cria estes “gaps” de proteção.

            Hoje temos uma (pequena) evolução quanto ao combate ao racismo e generismo (não sei qual melhor palavra que indica o preconceito de gênero). E parte dos motivos da evolução é que a punição geralmente é (ou deveria ser) acompanhada justamente de “treinamento social” (aqui no Brasil vai saber como é… já tinha visto uma reportagem sobre pessoas punidas pelo “Maria da Penha”, mas não vejo sobre outros tipos de punições relativas a racismo de “cor” ou “origem”).

            A pergunta é: como punir? Na matéria que vi sobre “Maria da Penha”, mostra que alguns lá no fundo não ficavam tão resignados. Faziam o treinamento e depois iam para suas casas, e não mudara muito.

            O jeito mais simples de punir é matando quem é preconceituoso, mas não é tão diferente do então preconceituoso. Prender não resolve também – ao menos no Brasil. Prisões geralmente só servem para amplificar raivas interiores de pessoas e gerar novos criminosos.

            Sobra reeducação. A não ser que tenha outra opção, é a que parece mais sensata.

          • André Matulionis

            A sociedade é diversificada mas não suporta a diversidade (ainda)
            Entendo como se sente, eu mesmo sou um dos que não sofrem preconceito então estou falando sem sentir na pele o que é. Mas acho que a tolerância faria bem nesse caso

  • rmrw

    “sugerir que colegas tenham características que os tornam menos adequados biologicamente ao trabalho é ofensivo e não aceitável”. É isso

    • Paulo Stahnke

      Bem isso, nada mais.

    • Diogo

      O que ele falou é apenas reflexo do que é observado na sociedade atualmente. Ou seja, fatos, e nada mais.

      • rmrw

        Não, mulheres são mais inclinadas a certos tipos de trabalhos por causa da criação, não por questões genéticas, esse foi o problema. Se desde pequena ela ganhar bonecas para cuidar e mini cozinhas, ver desenhos onde o papai trabalha fora e a mamãe fica em casa fazendo comida etc o que tu acha que ela vai ser quando crescer!? Tendo sempre o mesmo tipo de estimulo? E isso não acontece só com mulheres, ou você acha que a maioria dos homens gostam de futebol por coincidência?

        • Gnull

          Não podemos esquecer que, no fundo, ainda somos animais. Por isso temos nossos instintos que, assim como nas outras espécies, são diferentes conforme o sexo.
          Em que pese a onde do politicamente correto e todo mundo é igual esteja bastante forte, a ciência ainda existe.
          Biologicamente os homens e mulheres são diferentes sim, e possuem ações e reações diferentes. Claro que há sempre os que não são iguais e estes tem o direito sim de agirem como quer. Agora, empurrar goela abaixo é outra história.

          • Paulo Stahnke

            A questão é que apesar de pertencermos ao reino animal, somos seres evoluídos. Agora se querem usar a genética pra defender babaquismo, é outros 500.

          • Gnull

            Mesmo sendo “evoluídos” o instinto nunca irá desaparecer, nem as características inerentes a cada gênero.
            Estou expondo minha opinião somente com base nas matérias veiculadas pelo tecnoblog onde o cara, em síntese, expõe motivos e opiniões que fundamentam a existência de mulheres em menor número na área de tecnologia e engenharia.

            Lendo os materiais, é bem nítido que os pontos levantados por ele tem fundamentos, não são meramente discriminatórios como alegam por aí.

            Por exemplo, ele cita que há menos mulheres nos cargos avançados pois estes resultam em alto nível de estresse e as mulheres teriam menos tolerância ao estresse. Depois de fazer uma pesquisa, achei várias pesquisas científicas que demonstram que o mesmo estresse causa impactos duas vezes mais fortes nas mulheres que nos homens.
            Isso significa que o cara estava certo, uma vez que elas são mais atingidas pelo problema, obviamente tenderão a evitá-lo.

            Ele também cita que as mulheres são mais emocionais e, por isso, acabam trabalhando mais áreas ligadas ao campo social e artístico. Isso é verdade, é a tendência.

            Claro que isso não é absoluto e há sim mulheres que querem seguir na área de tecnologia, sendo para isso que servem as políticas de inclusão, porém o comum, considerando as características de cada gênero, é que haja mais homens que mulheres.

            Há ainda várias outras opiniões e fundamentos, é uma discussão longa. Mas, novamente, lendo as notícias veiculadas pelo tecnoblog não vi nenhum ato preconceituoso, ele fundamentou todas as suas opiniões e há ainda estudos que corroboram suas opiniões.

            Edit. Se ele tivesse feito a diferenciação por outros critérios, como cor da pele, por exemplo, concordo que seria um preconceito pois isso por si só não influencia em nada. Por outro lado, como já exposto, os gêneros masculino e feminino são totalmente diferentes.

          • Vitor Hugo

            Primeiro que os gêneros não são totalmente diferentes.

            Segundo que nenhum dos motivos que ele deu explica nada de verdade. Tem que forçar muito a barra pra acreditar no que ele escreve sem questionar (como em “Ele também cita que as mulheres são mais emocionais e, por isso, acabam
            trabalhando mais áreas ligadas ao campo social e artístico. Isso é verdade, é a tendência.”, fala sério, isso é tudo uma construção histórica, mulher não é mais emotiva só por ser mulher, mas sim pq ela é ensinada que ser mulher é isso, é ser emotiva). Sobre o estresse, também me parece uma construção histórica, e os estudos não dizem a origem disso, e sim que existe. Se não mudarmos a forma como a sociedade se comporta, não oferecermos oportunidades em todas as áreas independentemente do sexo, isso não muda. Se não mudar, o hábito de ensinar que as mulheres são mais frágeis continuará e elas continuarão aprendendo que são frágeis.

          • Gnull

            Eu li artigos antes de tecer tal comentário. Leia também:

            http://hypescience.com/encontradas-surpreendentes-diferencas-entre-a-conectividade-dos-cerebros-masculino-e-feminino/

            http://emais.estadao.com.br/blogs/joel-renno/diferencas-cerebrais-entre-homens-e-mulheres-justificam-habilidades-e-comportamentos-distintos/

            http://www.cerebromente.org.br/n11/mente/eisntein/cerebro-homens-p.html

            Ou seja, meu entendimento está embasado em estudos científicos, e não meramente em uma ideologia, de que tudo que contraria a ideologia está errado.
            Você, por outro lado, simplesmente diz que estou errado sem qualquer embasamento.

            Se a mulher é diferente do homem, cientificamente falando, não penso que devemos forçá-la a ser igual.

            Claro, não é uma regra absoluta e há mulheres que gostam e querem trabalhar na tecnologia, por isso merecem oportunidades. Contudo, nessa área sempre haverá mais homens por razões biológicas e não devemos forçar a inclusão de mulheres. Devemos somente garantir oportunidades para as que se interessam.
            Assim, como há muito mais mulheres na área de humanas e sociais (minha área) porque, reconheço, elas são melhores nisso.

            Mas, a tendência, como uma regra geral, é que os homens atuem mais na área porque simplesmente possuem mais interesse.

          • Vitor Hugo

            Amigo, como você não consegue entender que é histórico e cultural o motivo delas não se interessarem na área? Você fica falando de artigos científicos (que todos sabemos que mudam a todo instante) e esquece do que não muda: a história. Se você é da “área de humanas e sociais”, tenta relembrar a matéria de história do ensino fundamental e médio.

            Você realmente considera mais aceitável dizer que mulheres vão menos pra essa área por contada constituição biológica delas, do que pelos séculos de inferiorização e coerção social? É como dizer que os estereótipos (como “meninas usam rosa”, “meninos usam azul”, “mulheres devem andar depiladas”) existem por causa da biologia dos sexos.

          • Gnull

            Agora você está sendo preconceituoso. O que inferioriza as mulheres em atuar mais na área de humanas e não em exatas? Por exemplo, em muitos estados as mulheres são a maioria entre os juízes que, penso eu, é um cargo de grande prestígio e muito bem remunerado.

            Ademais, está simplesmente ignorando estudos científicos para fazer valer uma opinião baseada em achismo. E sim, é questão biológica. Há provas disso, ponto. Nesse ponto a história dificilmente mudará, porque é questão simplesmente biológica. Daqui muitos anos seu filho vai dizer a mesma coisa, pois esse tipo de questão dificilmente se muda, é inerente ao ser humano.

            Você está misturando as coisas também, a questão das cores é simplesmente uma construção da sociedade com intuito comercial. Só. Agora, não é porque isso é uma construção que tudo será.

          • Vitor Hugo

            “Agora você está sendo preconceituoso. O que inferioriza as mulheres em
            atuar mais na área de humanas e não em exatas? Por exemplo, em muitos
            estados as mulheres são a maioria entre os juízes que, penso eu, é um
            cargo de grande prestígio e muito bem remunerado.” Que?

            Você que está usando estudos científicos (que como se aprende no ensino fundamental, NUNCA são verdades inquestionáveis [mesmo pra argumentar]) e sua interpretação distorcida de alguns deles pra ignorar a história e a lógica << perceba que a história e a lógica NÃO são achismos. E, como você deve saber, também existem estudos que invalidam o que você está falando.

            http://lifestyle.publico.pt/noticias/376013_estudo-revela-que-igualdade-de-genero-faz-sobressair-a-inteligencia-das-mulheres (então pronto, agora os cérebros das mulheres são superiores e ponto?).

          • Gnull

            Será que o motivo de elas não se interessarem é histórico e cultural ou a
            história e cultura se desenvolveu dessa maneira porque elas não se
            interessam?
            São dois pontos onde um pode ser causa e consequência do outro. A questão é que eu fundamentei meu ponto, você não. É baseado em achismo, porque a história foi assim e ponto. Talvez, a história tenha sido assim em razão do meu ponto de vista.

            Em relação ao estudo que citasse, eu não descartaria essa possibilidade, eis que a igualdade de gênero é algo recente. Por outro lado, por ser recente há poucos estudos sobre o caso para corroborar o resultado.

            Já sobre a nossa discussão, o funcionamento cerebral é algo estudado há muito e também há muito os estudos vem apontando diferenças.

            Por fim, parece-me que você está confundindo o que os brancos fizeram com as outras etnias com essa relação homem x mulher.
            Sobre a cor de pele, realmente não há nada que diferencie nem justifique as diferenças.

          • Vitor Hugo

            Então, você tá negando a inferiorização e coerção social que as mulheres sofreram (e ainda sofrem) e dizendo que elas preferiam ter como perspectiva nos séculos passados apenas serem donas de casa?

            E é claro que eu fundamentei meu ponto. Leia todos os comentários que fiz anteriormente.

            Aliás, como uma coisa que foi assim (não pode-se negar que foi assim porque existem inúmeros registros, inclusive toda a situação que estamos debatendo e a nossa sociedade são reflexos disso) e é sabido por todos que foi assim, seria achismo?

            E eu não tô confundindo. São situações discriminatórias diferentes, mas as duas são situações discriminatórias (mesmo assim, não citei nada sobre racismo ou mesmo a história dos negros).

          • Gnull

            Vamos recapitular, eu disse que as mulheres possuem tendências biológicas a se direcionarem para a área de humanas e sociais, enquanto o homem a exatas.
            Agora, não sabia que o fato de não irem para a área de exatas as tornavas inferiores (até porque a ciência por excelência é a de humanas).

            Eu sei que foi assim, concordo com você. Mas por que foi assim? Será que não foi assim em razão das tendências que te falei. Será que historicamente as mulheres não procuram a área de tecnologia, em regra, por questões puramente biológicas?

            O que eu disse que é achismo não é a história em si, isso é fato. Achismo é a causa que você impõe. Você diz que as mulheres não se voltam para as ciências exatas porque foram oprimidas. Eu digo que é por questões biológicas.

            Você fundamenta sua opinião porque acha que o fato de as mulheres historicamente não buscarem essa área é decorrente de opressão. Eu fundamento porque as mulheres são assim, e trago estudos corroborando minhas alegações.

          • Vitor Hugo

            Mas eu não disse que são inferiores, e sim que foram inferiorizadas. Foram reduzidas e rebaixadas, sacou?

            E quando me referi à história, estava falando também da opressão. Não é algo místico, e escondido. Tá lá, todos tem ciência da opressão que sofriam e ainda sofrem.

          • Dom Madruga

            Cara, então a solução é mudar todo o conceito da sociedade. Chega de colocar placa de homem e mulher nos banheiros. Chega de cores azul e rosa pra diferenciar meninos de meninas. Que homens e mulheres vistam as mesmas roupas, já que são todos iguais. e que tanto homens quanto mulheres dêem à luz filhos… Não, pera…

          • Vitor Hugo

            Onde eu disse mesmo que são idênticos? Não me recordo.

          • Dom Madruga

            Sim, somos seres evoluídos que matamos, escravizamos e somos cheios de preconceitos, e usamos infinitas teorias pra justificar nossos crimes.

          • rmrw

            Sim, temos diferenças, mas o cérebro é o mesmo e dentro de um escritório é isso que importa. Não entra na minha cabeça que um programador, por exemplo, possa ser melhor que uma programadora só por ser homem

          • João Paulo ™

            O cara não disse isso, só disse que homens e mulheres tendem a escolher áreas diferentes.

          • rmrw

            Sim, a ultima parte foi só pra exemplificar

          • Meganegão

            O genero nao tem nada a ver mesmo. O que acontece de atualmente termos mais programadores homens que mulheres se deve ao fato de termos mais homens se interessando pela area que mulheres, agora, o porquê disso acontecer e outra história. A unica coisa que sei e que programador que usa espaços ao invés de tab são melhores.

          • Gnull

            Ngm disse que o homem é melhor programador. Além disso, o cérebro não é o mesmo não, nunca. Há vários estudos indicando ao contrário, faça uma rápida pesquisa.
            A questão é que, o cérebro masculino tende a ser mais lógico e, consequentemente, tem mais facilidade com cálculo. Por decorrência lógica, os homens tendem a trabalharem mais em áreas de exatas.
            Se os homens tende a ir para as exatas, logicamente, haverá mais homens que mulheres.
            Claro que não é uma regra absoluta, há muitas mulheres na área, mas é a tendência seguindo a ciência.
            Assim como nas áreas de humanas há predominância feminina.

          • Vitor Hugo

            E de onde você tirou que o cérebro do homem tende a ser mais lógico?

          • Gnull

            Estudos, te respondi em outro coment.

          • Rodrigo

            A diferença biológica resume-se aos órgãos reprodutivos.

          • Gnull

            Entendi, significa que você tem tpm também, igual as mulheres?

          • Rodrigo

            Ovários e útero são órgãos reprodutivos, #fikdik

          • Gnull

            Obrigado, não sabia. Mas o comportamento diferente da mulher na tpm decorre dos hormônios e atingem o cérebro que, pelo que eu saiba, não fica no útero.
            Além disso, o comportamento dela é comandado pelo cérebro que é influenciado pelos hormônios que, novamente, salvo desconhecimento deste humilde comentador do discus, não fica nos órgãos reprodutivos.
            Qualquer coisa estou a disposição.
            “Há braços”.

          • Rodrigo

            Você sabia que os hormônios femininos são produzidos nos ovários, e os hormônios masculinos são produzidos nos testículos? E que ambos são órgãos reprodutivos? #fikdik

          • Gnull

            Se vc ler o que escrevi vai ver que concordo com isso, mas é o cérebro que comanda o restante…

            Edit. Enfim, isso não vem ao caso, usei somente como provocação. A ciência mostra que são diferentes. Leia um simples artigo que encontrei e trata, de maneira sucinta, o caso:

            http://emais.estadao.com.br/blogs/joel-renno/diferencas-cerebrais-entre-homens-e-mulheres-justificam-habilidades-e-comportamentos-distintos/

            O funcionamento é totalmente diferente e isso influencia nas decisões de toda a vida do indivíduo, entre elas, é claro, a profissão.

          • Rodrigo

            Permita-se discordar, mas não foi nada do que você escreveu:

            Além disso, o comportamento dela [da mulher] é comandado pelo cérebro que é influenciado pelos hormônios que, novamente, salvo desconhecimento deste humilde comentador do discus, não fica nos órgãos reprodutivos. (destaques feitos por mim)

            Ou seja, o cérebro (mais precisamente o sistema nervoso central) é influenciado pelos hormônios que, no caso dos hormônios femininos, são produzidos nos ovários. A TPM decorre da oscilação hormonal. Sem ovários…

          • Gnull

            Como disse foi uma provocação a você.
            Além disso, errou na interpretação, deve ter se confundido com as vírgulas rsrs.
            Se eu estivesse me referindo aos hormônios ao dizer “não fica nos órgãos reprodutivos” eu teria escrito “não ficam..”.
            Eu me referi que o cérebro que “não fica…”.
            Sei lá, dá uma lida no comentário anterior que editei e tente entender um pouco…

          • Rodrigo

            Sim, meu caro, mas estas pequenas diferenças acabam sendo nulas no contexto cultural do ser humano. É só seguir lendo o artigo. Estas diferenças no cérebro não determinam nada. Há mais semelhanças e comportamentos comuns do que diferenças, compreende?

          • Meganegão

            Bem, vejamos a quantidade de crimes passionais feitas por homens, brigas que homens fazem simplesmente por estar p da vida, creio que homens tem tpm eterna.

        • Diogo

          Tem isso também. Porém eu acho que o fator biológico ainda assim não deve ser descartado. O que é diferente de usar isso pra justificar a falta de ações pra promover a diversidade (não quer dizer que toda empresa deva fazer isso, no entanto). Acredito que incentivar isso no ambiente de trabalho é bastante válido, se a empresa tem recursos para tal. Só discordo quando isso é feito em detrimento de outras pessoas.

        • Nada a ver. Tem mulheres que são, por exemplo, filhas de pilotos de F1, são até incentivadas a serem pilotos, mas acabam sendo modelos ou atrizes, ou seguem qualquer outra profissão.

          Dito isso, agora vc sabe o porque na formação do grid de fórmula 1, não há mulheres. Não que não seja permitido, até há test drivers mulheres, mas mulheres não se interessam por isso.

          Se vc for mulher, qual seu interesse por automobilismo? Vc conhece alguma garota que acorda às 2h da matina pra ver o GP do Japão?

          HAHA! O que eu falei ai, nada mais é do que o funcionário censurado pelo Google falou! 😉

          Mulheres e homens são diferentes, independente de sua criação.

          Vc pode cria uma garota como caminhoneiro lenhador, mas ela pode simplesmente preferir ‘coisas de menina’. xD

      • Meganegão

        Assim como os negros no inicio do século passado não?

        • Diogo

          Sim, reflexo da sociedade daquela época. Não quer dizer que é/era correto. Tanto é que pessoas lutaram contra isso.

          • Vitor Hugo

            E estão lutando contra a desigualdade de gênero agora, ué

    • Emanuel Schott

      Mas ele não falou isso. Disse apenas que as escolhas das mulheres são voltadas a isso, não que elas não são capazes.

      • O problema é que os interpretadores do texto do cara seguem uma cartilha ideológica, e por isso, acabam lendo o que ele não escreveu… rs

        • Gnull

          Ou tem dislexia…

      • Vitor Hugo

        E são? Não. Acabou.

        • Emanuel Schott

          Mulheres no geral não se interessam por tecnologia. Isso é fato.

          O motivo? É o que ele tenta discutir no manifesto e que o Google não deu sequer ouvidos.

  • A diversidade do Google é tão diversa que demitiram a primeira opinião pública contrária… Ok, a empresa é deles as regras são eles que fazem, demitem e contratam quem bem entenderem. Só não podem é autointitular plurais de pensamento… rs.

    • Kirby Absolutely Putaço

      Sim, também acho que a Google nao tem mais o direito de se acharem “diversas” sendo que o primeiro que nao pensa igual a massa deles eles demitem.

      • Vitor Hugo

        Vai que eles fizeram isso exatamente para defender a diversidade, visto que ele liberou um documento na rede da empresa que era contra a diversidade?

        Será que realmente é tão difícil de ver além da demissão ou vocês estão se fazendo?

        • Kirby Absolutely Putaço

          Era contra a FORMA em que a diversidade é tratada.

    • Eu queria entender de onde vocês tiraram essa história que lutar pro diversidade (normalmente de gênero, de cor, raça, credo) tem a ver com aceitar toda e qualquer ideia por mais preconceituosa que ela seja.

      Ninguém e nenhuma empresa é obrigada a isso, gente.

      • Caio Martins Ramos

        Não concordo com o cara. A argumentação dele é fraca e apela pra um monte esteriótipos. Não é válida cientificamente nem nada. No entanto, não concordo que ele deveria ser demitido por expressar a opinião dele também. É só uma porcaria de opinião. Se ele faz o trabalho dele direito, de que importa? Ele tem poder de contratar ou deixar de contratar alguém? Não. Então dane-se. Fico com um pé atrás com qualquer um que tenta me fazer acreditar em qualquer coisa por causa de algum viés ideológico com base científica fraca.

      • Veritas

        Eu queria entender de onde vocês tiraram essa história que lutar pro
        diversidade (normalmente de gênero, de cor, raça, credo) tem a ver com
        aceitar toda e qualquer ideia por mais preconceituosa que ela seja.

        Chama-se liberdade de expressão.

        Tu podes ser um idiota completo e só falar besteiras, preconceituosas ou não… mas eu defendo tua liberdade de expressão de falar estas besteiras (e ser responsabilizado por elas). 🙂

        Se tu fores pesquisar, verás que a Google sempre fez propaganda de um ambiente plural, de liberdade de expressão e troca de idéias…
        Pelo visto, pode-se expressar DESDE que normas sejam seguidas.

        • Você pode defender sua ideia, desde que sua ideia seja considerada CORRETA pela empresa… rs. Gente plural é outra coisa, né? rs…

          • Vitor Hugo

            Não só pela empresa, mas pela sociedade. Lá, a ideia da busca pela igualdade de gênero já está bem mais intrínseca na sociedade do que aqui. Você pode falar o que quiser, mas as consequências vêm. Ele cuspiu o discurso de ódio dele na rede da empresa, mereceu a demissão. Simples assim.

            Ah, e antes de responder falando a mesma coisa que já disse antes, atente-se para os seguintes fatos:
            1- defender a diversidade NÃO significa ter também que defender ideias que são CONTRA a diversidade (entendeu? leia novamente só pra garantir).

            2- liberdade de expressão tá aí, ele falou o que quis, mas teve que arcar com as consequências.

          • Vitor Hugo

            Só pra entrar na onda: rs.

          • Ligeiro

            Bem, se for correta para você e errada para a empresa, então o que tu faz na empresa?

        • Existe uma diferença enorme entre liberdade de expressão e discurso nocivo, dado o âmbito privado da empresa, que está sujeito às suas regras.

          No mais, é exatamente isso que aconteceu com ele:

          liberdade de expressão de falar estas besteiras (e ser responsabilizado por elas)

          Ele tem o direito de dizer o que quiser. Mas ele vai sofrer consequências por isso.

      • “Vocês” quem “cara-pálida”? … 1. Estou sempre com os dois pés atrás com aqueles que dizem lutar por alguma causa; rs. 2. Não disse em canto nenhum que se deve ACEITAR qualquer ideia preconceituosa ou não – só disse que os defensores da tal pluralidade costumam não ser plurais quando a pluralidade em questão não os anima; 3. As posições do demitido são tudo, menos preconceituosas, e é, a meu sentir, uma opinião até bem fundamentada e argumentativamente bastante defensável – (e é só uma opinião); 4. Quando a cor da pele, a opção sexual ou sexo biológico de alguém se tornar CATEGORIA DE PENSAMENTO – como querem fazer crer os arautos da diversidade/pluralidade (desde que os diversos e plurais CONCORDEM obrigatoriamente com ELES), é sinal de que a inteligência morreu; 5. Eu tenho HORROR a quem não tem preconceitos, geralmente eles tem ojeriza à verdade. rs…

      • Sobre seu desabafo: “Ninguém e nenhuma empresa é obrigada a isso, gente.”

        Qual a parte do: “Ok, a empresa é deles as regras são eles que fazem, demitem e contratam quem bem entenderem” não ficou suficientemente clara? rs…

  • Paulo Stahnke

    Diversidade não significa que se você é idiota e tem pensamentos machistas, possa manifestar isso sem ter as devidas consequências. A demissão é muito bem acertada.

    • Kirby Absolutely Putaço

      Defina machista, pq o que ele falou foi apenas sobre ciência. Diversidade é a pluralidade de ideias, mas pelo visto quem defende isso é o primeiro a demitir se alguem nao pensa de acordo com a massa dele. E depois ainda chama de “maxixta, faxixta, raxixta, homofobics, opressor, taxixta, eletrixixta, malabarista…”

      • Gnull

        Pois é, se ele usou, de fato, dados científicos não haveria qualquer problema nisso. Mas pelo visto, até a ciência está errada. Agora não existe mais homem e mulher, conforme a ciência ensina, cada um é o que quiser.
        Por mais difícil que seja admitir, o homem e a mulher não são iguais por natureza, em que pese se busque a igualdade de direitos, assim reagem de formas diferentes à diversas relações e etc. Isso significa que ele pode ter razão sim em alguns pontos colocados.

        • Continuam existindo homem e mulher, conforme a ciência ensina. E mais que isso, conforme a ciência ensina.

      • farias

        Ah é? Tem fontes que confirmam isso?

      • mrhertz

        o que ele falou não foi sobre ciencia, e sim A OPINIÃO DELE sobre o que ele acredita ser cientificamente comprovado.

        ele não é cientista social de nada pra afirmar qualquer coisa com base em estudos analíticos. portanto meramente é uma opinião.

  • Felipe Fernandes

    Pessoal confunde opinião com opressão, ou usa um pra maquear o outro e continuar sendo babaca na justificativa de que “é apenas opinião”.

    • Gnull

      Pois é. A do funcionário era opressão, a do google é opinião e está 100% certa.

      • Antony

        Posso te achar um idiota, mas não tenho o direito de te chamar de idiota. Entende a diferença? Você pode ter opinião, mas quando você tenta diminuir alguém com esse tipo de fala, você está sendo um babaca apenas.

        • Gnull

          Não foi o que fizeram com o cara?

          • Antony

            Não. Foi o que ele fez com todas as mulheres que trabalham com ele

          • Felipe

            Na verdade foi o que o cara fez

        • Veritas

          Posso te achar um idiota, mas não tenho o direito de te chamar de idiota. Entende a diferença?

          Na verdade, pela liberdade de expressão, tanto eu quanto você poderíamos chamar um ao outro de idiotas (e qualquer outra pessoa / coisa também).
          E, é claro, teríamos que arcar com possíveis consequências também, obrigatoriamente.

          • Ligeiro

            Violência verbal é uma forma de violência.

          • Veritas

            Não disse que não era.

            Mas a pessoa tem o direito de falar…

          • Ligeiro

            Sim, assim como então você está me dando o direito de te socar, correto?

          • Veritas

            Tu podes me socar, não tem problema… só vais ter que arcar com as consequências, simples assim, cara.

            Aliás, se tu sabes algo de Justiça, é como as coisas funcionam (ou, pelo menos, deveriam funcionar).

            Todo mundo sabe que racismo é crime… quer ser racista, seja… mas arque com as consequências!

          • Ligeiro

            Então.

            – Se você me xinga, te xingo de volta ou te soco. É uma violência respondendo a outra. É assim que funciona. Porquê manifestações de “esquerda” são geralmente recheadas de bagunça contra a polícia e manifestações “de direita” o pessoal tira foto com a polícia?

            – Se você me xinga e te ignoro, teoricamente “sou superior, pois tenho controle emocional” ou “sou inferior, pois sou covarde”. Isso é questão social.

            Então você, como eu, deve arcar com as consequências do que faz Se fala besteira, a resposta será qualquer uma, mas foi você que provocou com a sua fala a consequência da besteira.

          • Tem todo direito de falar, e arcar com a consequência do que disser.

          • Rodrigo

            E o cara arcou com as consequências. Fim.

          • Antony

            Seguindo seu raciocínio, eu posso cometer qualquer crime, inclusive assassinato, e depois basta arcar com as possíveis consequências. Não é bem assim que se vive em sociedade

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Google tá sempre descontinuando alguma coisa.

  • Felipe

    As pessoas se preocupam mais em boicotar uma empresa que busca diversidade do que uma racista, sonegadora, que usa mão de obra escrava e etc.
    Prioridades.

    • Meganegão

      Bem vindo ao nosso mundo que adora aparelhos e bugigangas feitas por “escravos” chineses. Ninguém liga pra isso se a empresa faz nossos produtos preferidos baratinhos, infelizmente.

      • Ligeiro

        E usam estas bugigangas para “trollar” os outros e “gozar” com isso, tendo um prazer em fazer mal ao outro, tal como ditadores.

  • Fábio Moser

    Acho é pouco!

  • Coloque sempre em mente que a tecnologia como conhecemos hoje começou nas mãos das mulheres. A história da própria NASA é feita com a participação em peso de mulheres como computadores (função de cálculo matemático antes do que conhecemos hoje como computadores).

    E tem gente que ainda teima que mulher tem uma limitação genética que a torna menos apta que homens a praticar esse tipo de tarefa.

    Algo mudou no meio do caminho. Algo de cunho cultural, social. E é esse gap que empresas como o Google estão tentando diminuir. Vamo ter um pouco de empatia aí e deixar esse machismo enrustido de lado. Não é bom pra ninguém. Nem pra você.

    • Adriano Henrique

      É exatamente isso que tem muita gente contrária. Não é dever das empresas garantir que “haja mulheres o suficiente” na área. Se existe pressão social que faz com que menos mulheres queiram trabalhar certas áreas o problema não é com as contratações das empresas, que deveria ser com base de mérito individual, e sim com os indivíduos que perpetuam/cedem a essas pressões.
      Ser contra a política da “Equidade” não é ser machista.

      • Ninguém tá falando que é dever das empresas. Mas se a empresa quer fazer parte disso, com seu próprio dinheiro, em seu ambiente privado, por que não?

        • Adriano Henrique

          Não estou dizendo que as empresas não possam fazer ações positivas nesse quesito, mas a questão é que a política de aumentar diversidade não é simplesmente uma opção das empresas, ela cresce cada vez mais como uma regra que deve ser seguida.
          Por exemplo, imagina se na Google não tivesse nenhum negro, não por racismo, simplesmente porque nenhum se interessou em trabalhar lá. A empresa ia levar a maior pressão pra contratar pessoas negras até que a porcentagem estivesse suficiente, tendo que “dar” vagas que seriam de outras pessoas que teriam interesse e que conseguiriam por mérito pessoal.

          Basicamente diversidade é um requisito para empresas que dependem de opinião pública. E o problema é que tem gente que nunca tá satisfeito e vai continuar a forçar a barra até não poder mais, e vão meter pau em instituições públicas também.

          O que irrita muita gente não é o que uma empresa faz com seu dinheiro, mas o fato de que é mais uma empresa se curvando pra “Política da diversidade”.

      • felipecn

        Gente, vocês realmente acreditam que o Google pegariam alguém que não estivesse capacitado para as vagas só para cumprir uma cota?
        Pode ter alguma prioridade, mas nunca entraria ninguém que não estivesse qualificado.

        E algumas empresas – caso do Google, e uma das críticas do cara demitido – têm ações além além de contratação, como cursos de programação para meninas)

        • Adriano Henrique

          Ele também disse que havia “Uma fila de alta prioridade e tratamento especial para os candidatos de “diversidade” e “Práticas de contratação que podem efetivamente diminuir a barra para os candidatos de “diversidade”
          A Google não vai contratar um incompetente, mas o que faz algumas pessoas se oporem é uma discriminação favorável de certas identidades por razões ideológicas.

      • Google é uma empresa privada. Ela faz o que ela bem entender. Se ela quer ser uma empresa que luta pela diversidade, é o direito dela.

    • Veritas

      Coloque sempre em mente que a tecnologia como conhecemos hoje começou
      nas mãos das mulheres. A história da própria NASA é feita com a
      participação em peso de mulheres como computadores (função de cálculo
      matemático antes do que conhecemos hoje como computadores).

      MAS MAS TODO MUNDO DIZ QUE TI E TODA A ÁREA DE TECNOLOGIA É ATÉ HOJE HOSTIL PARA AS MULHERES!

      OMG!

    • matheusdm

      Ninguém nunca disse que mulher é inapta, é pura questão de escolha e a mulher tem que estar aonde ela desejar estar e não aonde um igualitário da vida quer impor para ela aonde deve viver e o que fazer pra se sustentar.

  • Benício Pereira

    Liberdade de expressão não é liberdade de insulto.

    • Marlon Mattos

      Ele n tava insultando ngm, so falando fatos

  • João Paulo ™

    Que vergonha Google. O cara tem um PHD em biologia e é demitido por apresentar fatos! #BoycottGoogle https://everipedia.org/wiki/james-damore-1/

  • KARALBPIN

    Existe liberdade de expressão desde que a liberdade de expressão não contrarie o pensamento das feministas.

  • O Google errou feio, ainda difamou o cara, que criou o manifesto com base em evidencias, estatísticas e dados históricos. É decepcionante. Estamos perdidos.

    • betones

      Sabe quem também tinha evidências, estatísticas e dados históricos? Sim, ele mesmo.

  • Molinex

    O negocio é combater a diferença de sexo, lutar por igualdade, ser politicamente correto… Mas não vejo o Larry Page dizer que vai contratar Marissa Mayer pra alta cúpula da diretoria, pra substituir o Pichai…
    Já que é tudo igual, e os dois tem a mesma capacidade, executam funções parecidas, não vejo problemas…

  • Anayran Pinheiro

    Já postei na matéria anterior, mas ainda insisto que seria muito bacana ver um tecnocast.zip sobre este assunto (diversidade na TI). Seria bem produtivo!

  • Ligeiro

    No outro post contei apenas dois comentários femininos. Este se destaca:

    https://uploads.disquscdn.com/images/6517d3736c96f9ae2d6d0aca422445632e9f51a970ea377105c4a640ca71ad5d.png

    O Tecnoblog poderia fazer uma experiência, experimentando dois caminhos:

    1 – Qualquer comentário “machista” (ou seja, favorável ao engenheiro demitido), resulta em expulsão dos comentários.

    2 – Como bem dito pelo Matheus: Acho que reeducação é muito mais produtivo que punição. (…) Seria legal se o Google tivesse um programa interno de reeducação social. E um processo gradual pra ver quem se adapta e quem não se adapta.

    Então sugiro nas próximas semanas, o Tecnoblog se unir com outros blogs e criar conteúdo justamente para a gente tentar mudar conceitos por aqui. O que acham?

    A Emily Canto, as meninas do Garotas Geeks, a Bia “Sem Fio” Kunze… Gente, bora fazer um podcast especial sobre?

  • Yoda Wan
    • R0gério

      Não estou surpreso. E mais uma vez rotulam de “discurso de ódio” tudo que desejam censurar.

  • Ligeiro

    Alguém marcou os meus comentários como spam, por isso excluiram. Vai de novo:

    O Tecnoblog poderia fazer uma experiência, experimentando dois caminhos:

    1 – Qualquer comentário “machista” (ou seja, favorável ao engenheiro demitido), resulta em expulsão dos comentários.

    2 – Como bem dito pelo Matheus: Acho que reeducação é muito mais produtivo que punição. (…) Seria legal se o Google tivesse um programa interno de reeducação social. E um processo gradual pra ver quem se adapta e quem não se adapta.

    Então sugiro nas próximas semanas, o Tecnoblog se unir com outros blogs e criar conteúdo justamente para a gente tentar mudar conceitos por aqui. O que acham?

    A Emily Canto, as meninas do Garotas Geeks, a Bia “Sem Fio” Kunze… Gente, bora fazer um podcast especial sobre?

    • Veritas

      1 – Qualquer comentário “machista” (ou seja, favorável ao engenheiro demitido), resulta em expulsão dos comentários.

      Traduzindo: você quer um sistema de comentários onde só as pessoas com uma opinião igual a tua, Rodrigo, sejam aceitas.

      Parabéns, “campeão”… me lembra um cara chamado Hitler.

      • Ligeiro

        Não sei se sua estúpidez lhe privou da possibilidade de leitura e interpretação, mas sugeri duas opções aqui. Leia-as novamente e comente.

        PS: “À medida que uma discussão online se alonga, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou os nazistas tende a de 1 (100%).”

        • Veritas

          ão sei se sua estúpidez lhe privou da possibilidade de leitura e interpretação, mas sugeri duas opções aqui. Leia-as novamente e comente.

          Desculpe, mas tua segunda opção também é inaceitável.

          Quem é tu para decidir qual opinião é válida ou não e deve ser “reeducada”?
          Quem te colocou no comando ou na decisão de tal ato?

          Cara, você não entende porcaria nenhuma de liberdade de expressão.

          • Yoda Wan

            Mas todas as opiniões são permitidas, contanto que elas se alinhem às minhas.

          • Veritas

            Pois é…

          • Ligeiro

            “Quando usam o argumento da liberdade de expressão como ponto final de sua argumentação, é porque não lhe resta mais nenhum argumento do assunto original a ser tratado.”

            Liberdade de expressão não é liberdade de segregação.

          • Veritas

            Liberdade de expressão não é liberdade de segregação.

            Não, não é… por isto que a liberdade de expressão requer responsabilidade e as devidas punições.

          • Ligeiro

            Então compreenda aqui:

            – Se o rapaz engenheiro fez comentários simplistas sobre diversidade, pensando “estar certo”, e ignorando que números per si não explicam a diversidade de forma ampla, ele pode estar sendo “segregatório” com sua opinião.

            – Tal segregação significa que ele não concorda com a política do local onde ele está. Dependendo da interpretação social do mesmo local, ele pode ser ou posto em discussão com grupos locais para melhor compreensão, ou demitido, ou qualquer outra coisa. Isso é democracia – ele estava em um lugar com politicas diferentes do que ele pensava. Coube a ele o onus das palavras ditas.

            – Ele pode perfeitamente achar outras empresas onde tenham políticas sociais similares ao que ele pensa. Ou achar alguma outra empresa que mesmo que tenha política diferente, possa contrata-lo e tolera-lo. É assim que funciona.

            Ele teve o direito de se expressar. O dever de arcar com o ônus de suas palavras é dele. Simples.

            Argumentar que “tiraram a liberdade de expressão dele” é ignorar que ele não foi censurado. E o resto, apenas quem estava na empresa sabe o que aconteceu.

  • Pessoas que SEMPRE vieram aqui na caixa de comentários do Tecnoblog dizer que “uma empresa capitalista contrata e demite quem quiser” estão agora reclamando exatamente disso.

    Quanta incoerência.

    • Emanuel Schott

      Discordar do motivo da decisão não é querer que alguém se meta no que a empresa faz ou deixa de fazer.

      • Entendi, é puro diletantismo.

        • Ligeiro

          Característica do que se realiza ou se desenvolve de maneira desinteressada, sem apuro ou cuidado. Certo?

    • Marlon Mattos

      Na vdd estão reclamando da hipocrisia da Google ao demitir o cara só por causa da opinião dele, sendo que a própria se diz a favor da liberdade de expressão

      • Já explicaram isso aqui mesmo nessa caixa de comentários. Liberdade de expressão é uma coisa, liberdade de OPRESSÃO é outra.

        Discurso de ódio, que visa a inferiorizar alguém, a se achar pior, não está coberto pela liberdade de expressão. Dizer que gays são degenerados, negros são inferiores, mulheres não servem pra cargos de liderança, não é aceitável num ambiente de trabalho.

        Há uma diferença muito grande entre discurso de ódio e liberdade de expressão. Eu posso te dar um exemplo simples. Milhares de jovens gays desenvolvem depressão por causa da homofobia, e muito deles tiram a própria vida. O índice de suicídio entre jovens gays é altíssimo. E quem promove discurso homofóbico também é responsável por isso.

        A suposta liberdade de expressão dos homofóbicos MATA. Simples assim.

        E igualmente, o discurso machista e racista também causa prejuízos as pessoas que são alvo dele. Por isso não pode ser tolerado.

        • Marlon Mattos

          Na foi liberdade de opressão nao, foi de expressão mesmo, e ele so tava falando verdade baseado em fatos biológicos, o problema e que tem gente n entende isso e acabam interpretando errado mesmo, ja que estao sendo usadas como massa de manobra

          • Não são fatos biológicos, é pseudo ciencia. Tudo o que ele falou é inventado e não é corroborado pela comunidade científica.

  • Corvo

    Esses tempos de Mimimi de todo mundo politicamente correto já encheram o saco, o Google é uma Empresa, não está satisfeito enfia a viola no saco e parte pra outra.
    Foi querer ficar defecando pelo teclado agora ta aí desempregado.
    Sorte da Google que isso não é no Brasil, pois o ministério do trabalho iria obrigar a recontratar o cidadão e garantia sua estabilidade por prazo indeterminado.

  • Rodrigo

    “monocultura politicamente correta” que humilha quem pensa diferente das ideias promovidas.

    É, filhão, ainda bem que ser humilhado seja a maior das suas preocupações, e não ser queimado vivo, açoitado, preterido em uma entrevista de emprego por ser mulher/gay/negro, assim que entrar em uma loja ter um segurança em seu encalço por ser negro, levar lâmpada fluorescente na cara por ser gay, ser estuprado por conhecidos ou desconhecidos E levar a culpa por estar vestindo uma saia curta…

  • Felipe Iank

    O Google demitiu o cara não pq ele tem uma “opinião contrária” mas sim que essa tal opinião dele fere os direitos e a desrespeita os outros. Deixa de ser opinião assim que passa a prejudicar a vida de alguém, e se o Google permitisse que esse cara continuasse na empresa seria um desrespeito enorme com todas as mulheres que trabalham lá e enfrentando machismo e sexismo todos os dias travestidos de “opinião”. Gente é simples, opinião é um direito seu mas deixa de ser assim que ela começar prejudicar a vida de alguém.

    Esse cara usa das mesmas falácias que os defensores da supremacia branca usam: ciência deturpada!

    Existem diferenças biológicas entre os sexos? Claro que sim mas temos um fator que se sobrepõe à isso: inteligência. Temos a razão justamente para evitar nossos comportamentos instintivos e cada ser humano é diferente, ninguém é igual a outro simplesmente por ter o mesmo sexo. Existem homens brutos e românticos e da mesma forma existem mulheres assim, então não é o sexo que define sua aptidão mas sim sua personalidade e suas experiências.

  • Heitor89

    essa galera progressista apoia a diversidade e a democracia…

    …desde que você concorde com eles.

  • André Matulionis

    Tenho uma dúvida: todo mundo tem uma opinião formada e fortemente defendida. Alguém leu o documento por acaso?

    • Adriano Henrique

      Né, tão chamando de machista um cara que disse que Feminismo fez grandes coisas pra libertar mulheres do papel feminino e que a sociedade deveria fazer o mesmo com homens.

      • André Matulionis

        Então, essa minha observação serve inclusive para mim, que tem uma opinião formada sem ter lido o texto, só tenho idéias por causa da internet. Talvez lendo faria mais sentido

    • Ligeiro

      Sem hipocrisias? Eu não. No entanto, confio na depuração feita pelo Tecnoblog. Sem mais.

  • Hugo Patriota

    As mulheres podem ter cargos avançados como: encher laje e carregar sacos de cimento, por exemplo. Sem esteriótipos!

    • Vitor Hugo

      1- É estereótipo, com e.
      2- Você acha que é difícil de ver mulheres fazendo isso por que? Exatamente pelo mesmo motivo de ser difícil vê-las em cargos avançados em empresas, nesse caso, de tecnologia: discriminação de gênero. Todo mundo sabe que permeia em nossa sociedade a concepção de que é o sexo frágil, que não podem fazer as mesmas coisas.

      Então, você mesmo se contra-“argumentou”, só faltou capacidade pra perceber.

      • Hugo Patriota

        Não bosteja… Enfia seu textão no cu!

        • Vitor Hugo

          Hehe, chora mais, criança.

          • Hugo Patriota

            Até uma criança como eu consigo não ser um idiota útil. Agora volta pra o seu Google auto-corretor…

  • Marlon Mattos

    A Google só fez o que Damore disse, maldito politicamente correto que esta estragando o mundo xP

  • Nandico

    “O Google apoia o direito de seus funcionários de se expressarem” desde que, claro, sigam a cartilha da extrema-esquerda promovida em toda Califórnia. Se for opinião contrária, mesmo que você tenha o Deus da esquerda (a.k.a ciência), do seu lado a foice vai cair matando. Mas as coisas tão mudando, algo como o que esse cara fez será lembrado, na luta contra a lavagem cerebral ideológica.

  • Mago Erudito®

    Só pelos comentários que vemos nesses sites de tecnologia dá pra ter uma vaga ideia do que as mulheres que trabalham na área precisa passar pra poder mostrar o seu trabalho.

    O lado bom é que esses que se acham superiores vão ficar cada vez mais isolados se não evoluírem.

  • Le Zuero

    Bem vindo ao mundo das opiniões oficiais não questionáveis, dadas pelo governo e pelas grandes corporações.

  • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    E alguém esperava algo diferente desse final? É assim que os (as) “lutadores da sociedade democrática, igualitária e livre” agem na primeira discordância da ideologia “fofinha, delicada e inocente” deles.

    >putz, o cara lançou esse manifesto aqui
    >o que vou escrever pra contra-argumentar? Nada!
    >o que vamos fazer agora?
    >”DEMITAM ESSE SAFADO MACHISTA E OPRESSOR DAS MINORIAS!” 👿
    >Aeh! É O PODER LACRADOR MANXS! 😍

  • Bruno Pinho

    Só li verdades no manifesto do engenheiro…

  • Josiel Hen

    Repetindo //
    O certo a se fazer é aos poucos esquecer os valores e rótulos que com o tempo acabamos cultivando. Quando começarmos a ver de forma comum que, mulheres em sua maioria ocupam áreas artísticas e sociais, enquanto que um pequena parcela destas estão envolvidas em áreas sistemáticas e isso sendo apenas um caminho natural dos seres humanos, o tema perderá o foco, a importância e toda uma relevância ao qual é dado hoje.
    A “polemização” de assuntos como esse atualmente me fazem imaginar uma sala com 10 garotas, sendo que 5 delas (metade, para igualar) são obrigadas a seguir áreas que hoje homens estão em maioria, mesmo que elas não se interessem por essas tais áreas.

  • É nessas noticias que a gente ve que o Tecnoblog não conseguiu mesmo sair do nível de comentário de G1. Que pena.

  • Paulo D’Andréa

    Sempre vejo esse povinho prometer boicote, mas pra minha infelicidade eles nunca cumprem, tsc tsc…