Início » Computador » Lenovo Yoga 520: um quase intermediário

Lenovo Yoga 520: um quase intermediário

O notebook da Lenovo é bem acabado, mas por dentro deixa a desejar

Por
17/11/2017 às 15h08
7.6

Prós

  • Bem acabado, leve e fácil de carregar
  • Teclado retroiluminado
  • Leitor de impressões digitais

Contras

  • Touchpad tem o clique duro
  • Tela com resolução baixa e qualidade ruim
  • Desempenho ruim em qualquer modelo com HD

Existe uma categoria dentro dos notebooks intermediários para quem quer tela touchscreen e um notebook que vira tablet – a famosa 2 em 1. O Lenovo Yoga 520 se encaixa nessa classificação.

Ele oferece tela de 14 polegadas, processador Intel Core i5 ou i7, de 4 GB a 8 GB de RAM e até um modelo com SSD. Os preços variam de R$ 2.899 a R$ 4.499. Mas e aí, vale a pena?

Design e acabamento

Para começar, a Lenovo mandou bem: o Yoga 520 tem um ótimo acabamento de alumínio. Ele não suja fácil nem escorrega das mãos, mas o modelo que eu testei veio com alguns riscos, então cuidado por onde você anda com o seu notebook.

É bem fácil carregá-lo por aí: com 1,74 kg e 19,9 mm de espessura, o notebook é relativamente fino, mas mais leve que a média, ideal por ser 2 em 1. Consegui aproveitá-lo bem nos três modos de uso: comum, modo tenda e tablet.

Das três portas USB, duas são USB 3.0 e uma é USB-C (boa, Lenovo!). O Yoga 520 também tem entrada HDMI, para cartão SD e para fones de ouvido de 3,5 mm.

Hardware e tela

No geral, o hardware externo desse notebook não deixa a desejar. O teclado tem retroiluminação e as teclas são ótimas, levemente curvadas para deixar a digitação mais confortável.

Só não gostei muito do touchpad, que tem o clique duro e o reconhecimento não é dos melhores. Ao lado, também fica o leitor de impressões digitais, que pode ser usado com o Windows Hello.

Por R$ 299, a Lenovo vende a Active Pen, uma caneta com reconhecimento de pressão e previsão de toque. É uma boa adição, mas a caneta é avulsa e não se acopla ao notebook. Tome cuidado para não perdê-la: eu esqueci a minha na casa de uma amiga, mas já recuperei (sorry, Lenovo!).

Os alto-falantes são feitos pela Harman, empresa que foi comprada pela Samsung e que também detém a JBL. Mas a marca diz pouco para esse modelo; a qualidade não é excelente, e sim apenas satisfatória, pois o som é abafado e raso.

O ponto negativo aqui fica para a tela de 14 polegadas com resolução de 1366×768 pixels; para um modelo intermediário, considero indispensável resolução 1080p. Além da baixa qualidade, o display do Yoga 520 tem cores lavadas, péssimo ângulo de visão e reflete bastante.

A situação se agrava quando só há uma versão do notebook com resolução de 1920×1080 pixels, exclusiva do site da Lenovo e custa R$ 3.699.

Desempenho

Como o Yoga 520 tem especificações parecidas com o Inspiron 15 5000, posso escrever a mesma coisa aqui:

Como todo notebook que combina um processador i7 com um HD de 5400 RPM, o desempenho foi inconsistente. No uso diário, o Chrome chegou a travar e os aplicativos normalmente demoram para abrir. O Windows demora para inicializar e a tela de login por vezes atrasava na hora de abrir o meu usuário.

No Yoga 520, tive até outros problemas; no começo, a unidade que recebi estava travando muito, com a tela apagando e qualquer coisa demorava mais que o normal para abrir. Precisei restaurar o dispositivo às configurações de fábrica (e apagar seu conteúdo) para conseguir usá-lo propriamente.

E, ainda assim, não fiquei satisfeito. Achei o Inspiron 15 5000 mais rápido, e os modelos que testei tinham a mesma configuração de processador, RAM e HD – isso porque o Yoga 520 tem uma resolução menor. Mesmo com um processador Intel Core i7, não consigo falar com segurança que o Yoga aguenta tarefas mais parrudas.

Por conta disso, o modelo que eu testei, de R$ 3.599, tem pouca vantagem em relação a opções inferiores que vêm com i5 — caso você não esteja apto a gastar R$ 4.499 no modelo com SSD.

A Lenovo confirmou ao Tecnoblog que o consumidor pode colocar um SSD por conta própria, desde que a troca não danifique o aparelho. No entanto, a empresa acrescentou que “recomenda a compra do Yoga 520 na configuração de fábrica”.

Bateria

A bateria deste notebook é mediana: não aguenta as 10 horas prometidas pela Lenovo fora da tomada, mas também não obriga você a ficar conectado a um plug.

Nos meus testes, usei o Yoga 520 para assistir Terrace House (obrigado pela recomendação, Alecrim!), o que me ajudou a não morrer de tédio durante voos atrasados. A bateria durou cerca de 4h30, mas os episódios já estavam baixados e eu não usei qualquer outro aplicativo no período. É de se esperar uma autonomia inferior em um uso mais intenso.

Conclusão

Não me leve a mal: o Yoga 520 é um bom notebook, mas as versões oferecidas têm especificações que não combinam com o preço, salvo pelo modelo base, de R$ 2.899.

É uma pena ver que a versão com resolução de 1920×1080 pixels não tem SSD de fábrica, enquanto o modelo de R$ 4.499 com memória flash não tem resolução maior. É legal que a empresa ofereça um notebook com SSD, mas com resolução de 1366×768 não dá para aceitar.

No final das contas, outros modelos trazem um melhor conjunto, como o Inspiron 13 5000, que também é 2 em 1 e vem com processador i7, 8 GB de RAM e SSD de 256 GB por R$ 4.229. O Yoga 520 só vale a pena se você quer um 2 em 1 quase intermediário.

Como comprar com desconto?

testador-cupons-checando

Você pode utilizar a nova extensão do Tecnoblog para economizar alguns caraminguás na hora de trocar de aparelho. Ela tem um módulo Testador de Cupons que busca e aplica o maior desconto disponível na internet no seu carrinho de compras. É tudo automático, então qualquer um consegue utilizar, e é completamente grátis!

ta-caro

Outro recurso muito legal é histórico de preços. Quando você acessar a página de um smartphone, por ex, a gente já consegue te dizer se ele está com um preço legal. Esse recurso te ajuda a não cair em nenhuma "promoção", dessas que oferecem tudo pela "metade do dobro". Tenho certeza que vai ser muito útil em datas especiais, como na Black Friday.

Curtiu? Então clique aqui para instalar. ;)

Especificações técnicas

  • Armazenamento: 1 TB (5400 RPM) ou SSD de 256 GB;
  • Bateria: 35 Wh (2 células);
  • Conectividade: Wireless 802.11ac 1×1;
  • Dimensões: 235 x 330 x 19,9 mm;
  • Memória RAM: 4GB a 8 GB DDR4 de 2.133 MHz;
  • Peso: 1,74 kg;
  • Placa de vídeo: Intel HD Graphics 620;
  • Processador: Intel dual-core i5-7200U 2,5 GHz ou dual-core i7-7500U 2,7 GHz (modelo testado);
  • Teclado: ABNT, padrão brasileiro;
  • Tela: LED retroiluminada de 14 polegadas multitouch;
  • Resolução: 1366×768 pixels;
  • Sistema: Windows 10 Home Single Language (64-bits);
  • (» Mais informações)

Notas Individuais

Design
9
Tela
6
Teclado
9
Touchpad
7
Desempenho
6
Bateria
7
Software
9
  • Tom

    Bola fora essa tela, resolução abaixo do Full HD só é aceitável em note de entrada.

  • Felipe Xavier

    Queria muito entender o motivo das fabricantes ainda não apostarem pesado em SSD. Nem que fosse em entradas M2, com uns 32Gb ou 64Gb de armazenamento, pras coisas mais básicas, como o sistema e programas mais usados. Todo computador tem desempenho MUITO limitado pelo HDD.

    • Um no padrão 2,5′ de 128 GB (Sata 3) está por uns 200 reais no mercado, para as fabricantes, que compram por volume deve sair bem mai em conta, mas ninguém se importa, depois vemos os números do mercado de PCs e sabemos o porquê da queda ( e segundo a Intel a idade média dos notebooks é de 5 anos! Mas ninguém está querendo trocar por agora).

    • Taylan Branco Meurer

      1. Durabilidade menor do que um HDD
      2. Preço maior do que um HDD

      De modo geral, comprar no Brasil um computador é triste, independente da marca.

  • Armando Augustus Freire

    Na realidade é bizarro que ainda em 2017, mesmo nos modelos mais recentes, ainda exista um monte de Notebook na faixa dos 2~3k com essa mesma resolução de… 5 anos atrás ou mais (?!). Pra não mencionar esses HDs…

    A gente já sabe que o custo dos painéis caiu bastante! Quando é que as fabricantes vão adotar o FHD como padrão e usar resoluções maiores, que já estão (ao menos conceitualmente) difundidas, como destaque para a compra de um Notebook?

    Num cenário onde o 4K é algo desejado para telas, parece que os Notebooks pararam no tempo numa época onde o FHD ainda é algo que requer um certo esforço para ser encontrado!

    • Notebooks no Brasil são bizarros no geral. Por 4 mil reais deveria ter tela 1080p, 8GB de RAM, um processador já da 8ª geração (que são quad-cores), uma Nvidia MX150 e uma bateria de umas 8hs de duração (real). Triste comparar com o mercado Norte-Americano, onde por 800 dólares você encontra essa configuração acima.

      • Cérebro

        É por essas e outras que até hoje eu mantenho meu sony vaio SVS13A25PBS. É um modelo completo e saiu muito mais barato colocar SSD e aumentar a memória dele do que comprar notebook novo, caro e fuleiro.

        • Mouta

          Fiz o mesmo com meu Vaio. Depois que coloquei SSD, foi um divisor de águas. Parece um avião!

  • Souvlaki

    Mesmo sendo caro, o Dell Inspiron I13-5378-A40C (256 GB, SSD, I7, tela full hd), parece uma opção melhor do que o de 4499 da Lenovo.

    • vin

      Na verdade dá para achar ele por menos de R$4000. Opção bem mais interessante!

      • Souvlaki

        Nunca vi. O preço mais barato que encontrei foi de 4200.

  • vin

    Colocam tela Full HD em celular intermediário, mas em notebook fazem essa miséria

    • Cérebro

      Né? E que tal um thinkpad de mais de 7k com tela 1366×768?
      https://www3.lenovo.com/br/pt/laptops/thinkpad/serie-t/ThinkPad-T470/p/22TP2TT4700

      • RichardG867

        Thinkpad sempre foi conhecido por ter tela ruim, não adianta comparar.

        • Cérebro

          Eu queria comprar um, devido aos recursos e à propaganda de que é resistente e tals. Mas pagar mais de 7k por um notebook com tela tão fuleira é inaceitável.

          • RichardG867

            O preço aqui hoje em dia é uma piada, eles estão mais interessados em licitações, mesma coisa que acontece com a Positivo. Meu T410 é usado, mas descobri que na época minha configuração mediana dava uns 3k, agora que se passaram uns anos (e uma crise) um T series atual na configuração base é 7k pra cima…

  • doorspaulo

    Pega trouxa, simples assim.
    Meu Thinkpad T430, de 2012, tem tela de 1600×900!

    • Cameron Poe

      Verdade, igual meu finado Samsung Series 7 chronos de 2012 (tela muito boa de se trabalhar na época)

  • Cérebro

    Eu uso muitos comandos em meu computador, tipo alt+f4 pra desligar o PC ou fechar programas, ou então teclar f6 e ctrl+c pra selecionar e depois copiar o link de alguma página. Tenho muitos comandos decorados. Acho mais prático do que ficar arrastando o mouse e clicando o tempo todo. Aí, quando vejo esses teclados da Lenovo, com as teclas de função relegadas a segundo plano, torço logo o nariz pra eles.

    • Normalmente dá pra trocar a função primária dessas teclas no setup

  • Arthur Estevam

    Custava diminuir um pouco o shift pra não ter que reduzir o Up Arrow? https://uploads.disquscdn.com/images/b922a0334de63ec83fed766a73094273624cec5c466f942b404c968bc0265915.jpg

  • O melhor custo benefício que vejo hoje em dia nos Laptops é o Ideapad 320 também da Lenovo, no modelo com Core i7 ele tem tele FullHD, VGA Off board, e vários outros mimos por preço mais acessível q a linha Yoga.

    No mais, sou apenas eu ou mais alguém aí não curte estes Laptops com tela rebatível para se fazer de tablet? Se querem fazer um “híbrido”, façam então algo na linha Surface que tenha o teclado destacável e não apenas rebater a tela para você fod** com o teclado apoiado em outras superfícies.

  • Isac Morandin

    Oi gostei muito da sua resenha, fiquei um pouco decepcionado em saber que este notebook não tem uma performance tão agradavel. Com relação ao touch e a pressão da caneta. É boa?
    O dell 5378 40AC é melhor?

  • GabrielCanedo

    Obrigado pela revisão do laptop, acho que isso é uma ótima coisa e as desvantagens não são tão significativas.

  • PRISCILA MENEZES

    Comprei esse computador, agora vendo, to meia decepcionada em relação ao desempenho, comprei pra estudar, trabalhos em fim… não que eu iria usar muito, muito… mas usaria né.. Paguei 2.760,00 por ele.. Mas agora estou com medo, de dar problema de travar, coisas assim…