Atualização em 20 de março às 18h33: a realidade é bem menos impactante do que parecia. A Comissão Eleitoral Nacional (NEC) de Serra Leoa esclareceu no Twitter que não utilizou a tecnologia de blockchain em nenhuma parte das eleições. Os cidadãos votam em cédulas de papel e a contagem é realizada manualmente, com o auxílio de um sistema desenvolvido em C++ e MS SQL. Em resposta, a Agora emitiu um comunicado mais cauteloso, informando os fatos: ela participou como “observadora internacional”, cobrindo apenas 280 locais de votação (dos 11.200 no país); os votos eram registrados manualmente pela própria Agora, e a empresa não tinha como interferir nos resultados oficiais.

A notícia original segue abaixo.

O blockchain é a tecnologia que surgiu junto com o bitcoin, mas sua utilidade vai muito além das criptomoedas: as características de segurança permitem que ela seja aproveitada em operações que exigem confiabilidade nos dados, como eleições. Na Serra Leoa, um dos países mais pobres do mundo, os votos dos eleitores foram registrados por meio de blockchain.

A Serra Leoa é o primeiro país a utilizar publicamente o blockchain em eleições. Mas a estreia aconteceu de forma bem limitada: apenas um dos distritos, que serve Freetown, a capital e a cidade mais populosa do país, teve votação baseada na tecnologia. Cada voto era registrado em um blockchain privado, que podia ser acessado apenas por funcionários encarregados de supervisionar as eleições.

Como já explicamos, o blockchain é uma rede que funciona com blocos encadeados muito seguros que sempre carregam um conteúdo junto a uma impressão digital. A sacada aqui é que o bloco posterior vai conter a impressão digital do anterior mais seu próprio conteúdo e, com essas duas informações, gerar sua própria impressão digital. E assim por diante.

Na prática, isso impede (ou torna extremamente difícil) modificar um voto já registrado no meio da cadeia de blocos, porque a prática invalidaria todos os outros votos. Portanto, dependendo da implantação da tecnologia de blockchain, é possível evitar manipulações nas eleições.

O blockchain nas eleições de Serra Leoa foi fornecido pela empresa suíça Agora. O CEO Leonardo Gammar diz à CoinDesk que está em conversações com “múltiplos países na África e na Europa” para oferecer a tecnologia.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Naum Tenho

Segunda opção com certeza.

Douglas Henrique

Isso eu não sabia. Anw, deveriam aproveitar o momento e equalizar todos os auxílios.

Douglas Henrique

É que existe uma liminar do ministro do STF, Luiz Fux, que está acima do entendimento do CNJ.

Diego Rocha

Tou usando aquele app que transforma o termo planilha de excel gigante em "planilha de excel gigante".

Diego Rocha

Gente perdi a hash da minha carteira de voto, tem como tirar segunda via?

Drax

Certamente é uma resposta ás ações penais. Mas discordo que o protesto é só com o fim para o judiciário. Eles querem manter ('tem que manter isso viu?').
O interessante é o próprio judiciário se organizar para tentar descumprir decisão judicial

Luca

É, brother, vc claramente nunca ouviu falar de coronelismo, né. Voto não é uma escolha pra algumas pessoas, é só mais uma obrigação. Quem não vota no candidato "do coronel", leva bala. Interior do Brasil mandou lembranças :)

Cobalto

Não precisa se explicar, eu sei e concordo que o voto poderia ser público.
Não sou eu que tô dizendo isso da coação, eu só estou te lembrando/avisando que existe.

Caso você não tenha entendido o contexto, até te dou alguns exemplos:
Favelas.
Certas Igrejas.
Terceirizados OU nomeados OU apadrinhados de baixa escolaridade empregados em Serviço Público em algumas regiões.

Esses são os de coação, os de venda de voto acho que é autoexplicativo.

Jonas Rafael Rossatto

Não vejo problema em o voto ser público, se você foi coagido é pq vendeu o voto ou porque deixou ser manipulado. Ninguém ganha justa causa só por votar em outro candidato e bom, se tiver ocorrendo isso mesmo. Pode ter certeza que o povo vai pelo menos ficar mais esperto.

Cobalto

Nada, aí volta pro mesmo papo de que não pode ter como a pessoa confirmar voto senão ela pode vender ou ser coagida a votar em alguém porque vão ter a comprovação do voto.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Aguardo ansiosamente o dia que a blockchain irá acabar com bancos, cartórios e com a burocracia excessiva dos serviço público.

Dayman Novaes

Em três vias

Lairton Gomes

precisaria autenticar firma em cartório hahaha

Anakin

Vou até comprar uns votos agora e espera eles se valorizarem pra vender nas próximas eleições ;)

Alberto Prado

Isso seria bem interessante... Já poderia imprimir no voto o rash dele tb.

Exibir mais comentários