A campanha #deletefacebook ganhou força após a controvérsia com a empresa de análise de dados Cambridge Analytica, e até recebeu apoio de um dos cofundadores do WhatsApp.

Uma competição chamada OpenBook Challenge quer que seus participantes criem um sucessor para o Facebook. O investidor Jason Calacanis está recrutando sete equipes, e vai oferecer US$ 100 mil para cada uma delas.

Foto por Oliver Graumnitz/Pixabay

“Vamos financiar sete equipes orientadas a resultados que querem construir uma rede social de bilhões de usuários para substituir o Facebook — ao mesmo tempo em que protegem a privacidade”, segundo o site oficial da competição.

A OpenBook Challenge quer “investir em substitutos que não manipulem as pessoas, e que protejam a nossa democracia dos maus atores que procuram disseminar informações erradas”.

Os projetos deverão ter um modelo de negócios sustentável, envolvendo anúncios não-invasivos, assinaturas, criptomoedas ou outras fontes de renda. Calacanis receberá 6% de participação pelos US$ 100 mil. Saiba mais aqui.

https://twitter.com/Jason/status/976249105792958465

Calacanis criticou recentemente o Facebook por seu “total e absoluto fracasso de liderança” em meio ao escândalo da Cambridge Analytica. Ele acredita que esta é uma boa oportunidade para um empreendedor “entrar e criar um concorrente”.

No entanto, vários concorrentes já tentaram destronar o Facebook sem sucesso. O MySpace voltou dos mortos, mas foi esquecido. O Google+ ainda existe, mas deixou de ser uma prioridade para sua dona. O Ello, que é legalmente proibido de vender anúncios, também ficou de lado. E a Hello, criada por Orkut Buyukkokten, ainda é de nicho.

Talvez a solução seja criar algo diferente do Facebook que conhecemos hoje. Mas, como em qualquer rede social, é difícil atingir uma massa crítica de usuários. Será que alguma equipe do OpenBook Challenge vai conseguir?

Com informações: Mashable.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Baio-kun

Os próprios usuários classificariam, os termos de serviço em si seriam escritos e votados pelos usuários. Eu sei que é algo bem utópico e nichado, mas não deixa de ser atrativo pra usuários anti-facebook.

Roger "The Flood" Inacio

O sistema de convite seria legal demais mas deixaria a rede muito "nichada" e o quanto a "postar M****" o problema é quem iria classificar tais coisas. Assumir tal coisa é ter um belo problema

Roger "The Flood" Inacio

Aconteceu com o Orkut, pode acontecer com o FB

Roger "The Flood" Inacio

São da mesma empresa u.u

Eric Viana

O pessoal do http://noosfero.org/ deveria tentar esse aporte.

Juaum

Tem a Hello e VK também.

Carlin

É preciso ser algo surpreendente para a grande massa, nesses tipos de desafios os participantes são tão pressionados a criar algo genuíno que acabam perdendo a mão!

Carlin

Conversei com uma pessoas pelo WhatsApp, e do nada o Facebook tava me indicando a mesma pessoa como amigo na rede social. HAHAHAHA fiquei assustado com isso, confesso!

Baio-kun

Rede social perfeita seria uma que apenas convidados podem entrar, e quem os convidou se torna responsável pela pessoa. Se a pessoa fizer/postar m*rda ambos serão punidos. Acredito que essa seria a unica maneira de evitar o chorume que se acumula em redes sociais 'abertas'.

Programador Front-End

o FB consegue mensurar nossos padrões de comportamentos e interesses, algo muito valioso para quem quer vender alguma coisa.

Ricardo - Vaz Lobo

O usuário voraz do FB tá nem aí pra essa venda de dados: ele continua pendurando a bumda na janela, esperando os laiques e reclamando do ventinho frio.
Até aparecer uma nova rede-social-modinha...

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Acredito que as informações que entregamos ao FB são de certa forma até limitadas, mas quanto ao Whatsapp isso não acontece.

O FB sabe de toda a nossa vida, usa sim todos os dados possíveis e até nem imaginados para lucrar e nos manipular.

Tori

Google já desistiu do Google Plus.
Eles não irão colocar mais nenhuma nova feature na rede social.
Já pararam de falar do Plus desde...sei lá.
Geralmente falavam dele na Google I/O

Tori

Simples: Use o mesmo modelo do Telegram: Criptografia de Ponta a Ponta.
Seus dados, mensagens e posts irão passar pelos servidores criptografados, e teriam acesso apenas para seus amigos e nada mais.
Comunidades terão modelos parecido com Google Plus. "tecnoloblog.[rede social

Pois essa era a hora de dar um turbo na rede deles..

Exibir mais comentários