A Nvidia anunciou nesta semana a Quadro GV100, solução gráfica que, como o nome aponta, tem como base o núcleo Volta GV100, o mesmo que equipa a poderosa placa de vídeo Titan V. Isso significa que a novidade tem muito poder de fogo. Mas o preço é alto (para a surpresa de ninguém): cada unidade sai por US$ 8.999.

Quadro GV100

O preço é alto porque, embora nada te impeça de usar a Quadro GV100 para rodar Crysis (ou pelo menos tentar), a placa gráfica foi desenvolvida para executar aplicações profissionais, como modelagem de objetos, criação de animações e renderização de vídeos 3D.

Para você ter ideia, a Nvidia afirma que a Quadro GV100 gera efeitos de luminosidade, reflexo ou sombreamento praticamente em tempo real graças à tecnologia RTX, que proporciona renderização do tipo ray tracing com resultados bastante realistas. O ray tracing (traçado de raios) é uma técnica de computação gráfica que se baseia no comportamento real da luz para gerar efeitos de iluminação precisos.

Além disso, a Quadro GV100 pode ser empregada facilmente em aplicações complexas de realidade virtual ou em projetos de aprendizagem profunda, por exemplo, áreas que vêm recebendo cada vez mais atenção da Nvidia.

Quadro GV100

As especificações da Quadro GV100 fazem a gente acreditar nisso. São 5.120 núcleos CUDA, frequência de 1.200 MHz (1.450 MHz em boost), 640 núcleos tensor (usados em aprendizagem de máquina), 320 TMUs (unidades para texturização), 128 ROPs e nada menos que 32 GB de memória HBM2. Todos esses números dobram com o uso da tecnologia NVLink, que interconecta duas GPUs GV100. O TDP é de 250 W.

Os números impressionantes não terminam aí. O núcleo Volta GV100 tem processo de fabricação FFN de 12 nanômetros e reúne 21,1 bilhões de transistores em um único die de 815 milímetros quadrados. De acordo com a Nvidia, a Quadro GV100 pode atingir até 14,8 teraflops em precisão única (FP32) ou 118,5 teraflops em aplicações de aprendizagem profunda (por chip).

Nvidia DGX-2

Melhor que isso só uma combinação generosa de GPUs, certo? Pois bem, A DGX-2, outra novidade da Nvidia, é um servidor com uma espécie de cluster que reúne 16 unidades Tesla V100 com 32 GB de memória HBM2 cada, além de dois processadores Intel Xeon e 30 TB de armazenamento de dados via SSD. O desempenho da DGX-2 passa de 2 petaflops. O equipamento será lançado até o terceiro trimestre e custará apenas US$ 399 mil.

Com informações: Engadget, AnandTech.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Nexus Necromenens d'raydins
Isso é uma placa de vídeo e um processador? Ele é alguma coisa mais?
Nexus Necromenens d'raydins

Isso é uma placa de vídeo e um processador? Ele é alguma coisa mais?

Leonardo Cardoso Silva da Hora

Baratinho vou comprar um pra mim e pro meu cachorro quem sabe já não compro pra família toda :v ... heuheuheu ela é boa pra montar um servidor

Yamaha Mt-09

O negocio que a nvidia investe muito em empresas para os softwares e games rodarem mais otimizados em gpus nvidia, se a amd fizesse o mesmo com os grandes devs do mercado com certeza a competição seria pau a pau.

Ricardo Calmon

Realmente eu li errado. Oxi, que viagem

LekyChan

vc que leu errado, a primeira placa mencionada na matéria custa de acordo com a mesma custa 8999 dollares e o servidor mencionado logo abaixo custa 399.000 dollares, ou como esta escrito na máteria U$ 399 mil.

Keaton

Isso ai tem uma quantidade 4 vezes maior de VRAM que a RAM que meu PC tem...

CtbaBr©

Realmente, isso é um fato.
Já experimentei algumas GPUs da AMD, mas sempre me arrependi.
Espero que um dia isso mude!

Ricardo Calmon

399,00 dollares?
Nem. Vocês leram errado, deve ser 3999 dollares, ate porque eu li em outro lugar 7999,00 dollares. O modelo anterior, outra cavala custava nessa faixa, nem tem como esse godzilla ser 399 dollares só kkkk

Mike Cross

O buraco no cenário das GPUs é mais embaixo. Diversos fatores podem ser levantados aqui, mas o que certamente mais pesa é o fato da nVidia a muito tempo fornecer apoio e ferramentas para devs fazerem games, em troca de vantagens na hora do game rodar, e deixando a concorrência com specs menos satisfatórias. Só agora a AMD está correndo atrás disso com as mesmas técnicas.

Baio-kun

Achava que Monero dependia mais da CPU do que da GPU.

Marcella

Quanta moedinha de mentira da pra criar com isso?

Daniel Ribeiro

Imagina isso minerando Monero!

johndoe1981

Enquanto isso, a AMD não consegue nem concorrer com GTX 1070, 1080 e 1080 Ti. É uma pena que a AMD não tenha conseguido competir tão bem com a nVidia quanto compete contra a Intel após o lançamento dos Ryzen.

Junior

Mano, os valores da matéria até parece salário de político no Brasil.