No ano passado, o Facebook ampliou seus esforços para identificar e remover conteúdo que promove discurso de ódio, incluindo racismo, xenofobia e apologia ao nazismo.

A rede social renovou o treinamento de seus moderadores de conteúdo após a marcha de Charlottesville (EUA), que atraiu centenas de neonazistas. É o que descobriu o Motherboard após obter documentos internos do Facebook.

Facebook

“Incidentes recentes nos EUA (por exemplo, Charlottesville) mostraram que potencialmente há confusão sobre nossas políticas para organizações que promovem discurso de ódio”, diz um documento para moderadores criado pouco depois do protesto.

Desde então, o treinamento foi atualizado para incluir novos exemplos de incitação ao ódio. Isso inclui comparar mexicanos a criaturas semelhantes a vermes; chamar muçulmanos de porcos; e usar “it” (pronome usado para objetos e animais) para pessoas transgênero.

O Facebook faz distinções entre supremacistas brancos, nacionalistas e separatistas. A rede social não permite “elogios, apoio nem representação” da supremacia branca como ideologia. Ou seja, termos como “participe da próxima marcha da supremacia branca” seriam removidos.

No entanto, os moderadores são instruídos a não apagar posts como “o nacionalismo branco é o único caminho”, ou “os EUA deveriam ser um país apenas para brancos”.

Há também uma regra específica para o Pepe The Frog, um meme que “foi endossado por muitos grupos para transmitir mensagens de ódio”, segundo o Facebook. Ao longo dos anos, o desenho de um sapo se transformou em um símbolo antissemita.

O material de treinamento fornece dois exemplos: o primeiro tem uma imagem padrão do Pepe; o segundo mostra o sapo vestido com um uniforme da SS — organização paramilitar ligada a Adolf Hitler — em frente a um campo de concentração. No caso, o moderador deveria remover apenas a segunda imagem.

No entanto, o Facebook libera qualquer outro personagem de desenho animado ou videogame, mesmo para discurso de ódio. O material inclui um exemplo de Homer Simpson com uma suástica na cabeça; um post como esse não seria removido.

O Facebook classifica grupos de ódio e indivíduos com base em sinais fortes, médios e fracos. Um sinal forte é participar de organizações como a Ku Klux Klan (KKK), United Klans of America ou Aryan Nations. Um sinal médio é usar o nome ou símbolo de um grupo organizado. E um sinal fraco é participar de marchas em que há grupos de ódio presentes — como foi o caso de Charlottesville.

“Nossas políticas contra grupos de ódio organizados são duradouras e explícitas — não permitimos que esses grupos mantenham uma presença no Facebook porque não queremos ser uma plataforma para o ódio. Usando uma combinação de tecnologia e pessoas, trabalhamos agressivamente para erradicar conteúdo extremista da nossa plataforma”, diz o Facebook em comunicado.

No primeiro trimestre de 2018, o Facebook eliminou 2,5 milhões de posts contendo discurso de ódio. A filtragem é feita com auxílio de inteligência artificial, mas apenas 38% desse total foram removidos de forma automática.

Com informações: Motherboard, (2).

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vitor Hugo

Olha, quem tava chorando por motivos infantis não era eu... será que eu que sou vitimista se quem chorou pq a página preconceituosa que curtia foi expulsa da rede social foi você e o cara do comentário que você respondeu? Fica aí a reflexão.

Além do quê, não disse que você é nada. Mas se uma página foi excluída por ser preconceituosa e você tá aqui chorando pq apoiava/seguia, não é necessário nenhum esforço mental muito grande pra chegar a conclusão que você também é.

johndoe1981

Mas eu digo que isso acontece mais no Facebook. Não me lembro de ter visto nenhum episódio similar no Youtube.

Anakin

Amigo, por favor, deixa de ser vitimista, os vídeos do Nando Moura (extrema direita) está nos vídeos Em Alta do YouTube toda semana. O que não pode passar é discurso de ódio, quando não tem, eles dão a visibilidade padrão das redes sociais. O Nando tem ideias bem conservadoras, mas a maioria dos vídeos dele são contra políticas de esquerda, salvo alguns vídeos que ele ataca alguns indivíduos, mas no geral ele não é censurado, ele só se faz de vítima mesmo.

Pedro Teles

Não entendo a dificuldade de achar que existem extremistas dos dois lados. Por mais que todas as circunstâncias mostrem que existe.

Danilo Cursino

Supremacistas negros? Aqueles que formaram a Ku Black Klan e queimaram brancos em praça pública no século 20 e que tinham leis de segregação de brancos e que frequentemente explodiam igrejas brancas matando crianças brancas? Faz sentido.

Boleto

Não sabe brincar não desce pro play, camarada. Não aguenta meia hora de argumentação passiva-agressiva.

Vai chorar na caminha da mamãe que é quente. E meteu o loco com papo de escravo da matrix, vc é tonto assim mesmo ou toma vitaminas? Que maluco retardado.

Só falta vc achar que nazismo é de esquerda para coroar minha certeza de que vc é um imbecil completo

Um forte abraço, mentecapto

Trovalds

Isca mais fraca ainda... próxima.

Trovalds

Difícil mesmo é lidar com gente que não sabe argumentar sem partir pra agressão gratuita. E se você não entendeu e não entende as consequências então você é mais um escravo da Matrix.

Samuel Cesar

Só deixe eu postar meu ódio do bem.

J. Paulo Laet

Os caras passam o dia todo publicando mentiras e não querem ser punidos

J. Paulo Laet

O cara faz de tudo para passar pano né mano

Mendonza

Não existe distorção quando se fala em nazismo.

Mendonza

É cada vontade de ser cego que nois tem, viu.

Mendonza

A extrema direita é um espantalho que aparece de tempos em tempos pra tocar o terror e depois some. Atrasa o mundo mas depois fica tudo certo. Nos anos 40 levou chumbo da democracia de um lado e do comunismo de outro. Aí entra na vala da história pra voltar com os revisionistas da matrix-anarcocapitalistas-terraplanoso. E vamos nós fazer a limpeza de novo..

Mendonza

Não posso te chamar de cretino pq não te conheço. Mas já vi que é bem burro.

Exibir mais comentários