Início » Antivírus e Segurança » Hackers revelam falhas em urnas eletrônicas dos EUA e criam tensão com fabricantes

Hackers revelam falhas em urnas eletrônicas dos EUA e criam tensão com fabricantes

Em conferência, hackers encontraram formas de manipular votos, mas foram questionadas por quem produz as urnas

Victor Hugo Silva Por

A suspeita de interferência russa nas eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos aumentou as suspeitas sobre a credibilidade do processo de votação. Muitas pessoas consideram que o resultado pode ser manipulado com certa facilidade. E, nessa discussão, a desconfiança recai também sobre as urnas eletrônicas.

Neste domingo (12), na abertura da Defcon, a maior conferência para hackers dos EUA, um grupo de especialistas foi convidado a testar as urnas durante um hackathon. Eles conseguiram trocar o sistema das máquinas, descobrir plug-ins que não deveriam estar funcionando e outras formas de manipular o voto.

Congresso dos Estados Unidos (Imagem: PxHere)

A descoberta criou um acirramento entre hackers e fabricantes de urnas eletrônicas, que foram apoiadas por autoridades. Os testes comprovaram algumas brechas de segurança, mas foram questionados pela ala que defende a credibilidade das máquinas.

Segundo algumas fabricantes, o evento não é capaz de reproduzir com fidelidade o cenário de um dia de votação. “Qualquer um poderia invadir qualquer coisa se você colocá-la no meio de uma sala e oferecer à pessoa acesso e tempo ilimitado”, criticou Leslie Reynolds, diretora-executiva da Associação Nacional dos Secretários de Estado.

A posição é compartilhada por algumas fabricantes. Para a Election Systems & Software, por exemplo, a situação real não oferece tanta liberdade para quem deseja burlar uma eleição. Antes de chegar às urnas, é preciso lidar com mesários, bloqueios, senhas e outras medidas de segurança adotadas em uma situação como essa.

Para Monica Tesi, porta-voz da empresa, a Defcon falha ao não oferecer soluções de segurança ao sistema de votação americano. Segundo ela, o evento leva a uma situação contrária, expondo o processo às ameaças externas – leia-se Rússia.

O organizador do hackathon realizado na Defcon, Jack Braun, discordou das posições. Para ele, alguns estados e empresas estão cometendo um erro ao não participarem do evento. “Acredito que seria uma ameaça à segurança nacional não fazer isso [os testes nas urnas]”, afirmou.

Em março, o Congresso americano destinou US$ 380 milhões para o sistema eleitoral. A verba será usada pelos 50 estados e os cinco territórios para melhorar os equipamentos usados nas votações e realizar testes e treinamentos de segurança.

Os EUA realizarão, em novembro, as eleições legislativas que definirão novos deputados e senadores. Portanto, a atenção para eventuais interferências externas e falhas de segurança nas urnas deverão aumentar nos próximos meses.

Com informações: Wall Street Journal.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

richardsonvix

Não é preciso forjar a urna ou o processo de transferência, basta forjar o voto já consolidado.
Quem vai aferir/auditar validando a contagem?

No mínimo era para se ter voto misto, eletrônico + impresso com id atrelado ao CPF, então havendo necessidade de recontagem as pessoas, no seu verdadeiro exercício de cidadania, teriam que validar seus votos de alguma maneira, talvez uma contagem antiquada de votos manuais seria o mais adequado.

É o preço da democracia num mundo corrupto.

richardsonvix

As do Brasil já provaram isso por a+b, mas na verdade não adianta nada porque abafam quem denuncia, viram vídeos perdidos no Youtube e etc.
Os maiores interessados, os partidos políticos, só precisam molhar a mão da mídia e pronto.

Fabio Santos

Cédula papel sempre melhor opção neste caso.

brunocabral

Tu ta bem mal informado http://www.brunazo.eng.br/v...

brunocabral

É verdade sim senhor.

꧁꧂ Bad Vibes ꧁꧂

Eleição presidencial americana se dá por meio de colégio eleitoral no qual usa cédula de votos (ballot). O voto popular, na qual a Clinton venceu, pode usar urnas eletrônicas.

Depois reclamam de serem taxados de fake news

Felipe Liʍa

aqui na minha cidade nao!! segundo os fiscais "FOI ORDEM DO JUIZ!"

Felipe Liʍa

aqui na cidade nao! segundo os fiscais "FOI ORDEM DO JUIZ!"

Felipe Liʍa

no mundo PERFEITO sim!!
mas no MUNDO BRAZZZZIL esses tais "os auditores" seriam escolhidos por pessoas ligados ao GOV/PARTIDOS/INTERESSADOS
¯\_(ツ)_/¯

William Alves da Silva

E papel é mais seguro que um sistema que precisa de tempo e acesso irrestrito para ser hackeado?

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Ué, na minha sessão eleitoral tinha em todas as salas.

Renan Alves

na minha seção tava tudo normal https://uploads.disquscdn.c...

brunocabral

Na verdade, a auditoria é uma contagem, os auditores seriam os mesmos que contariam no voto inteiramente de papel. Hoje, a contagem (boletim de urna), é feita na frente dos fiscais (filiados as partidos que estão disputando a eleição).

Marcos Guilherme

Comecei até a ver alguns candidatos a República aqui ao invés de só votar nulo, me simpatizei pelo Amoedo do Novo o que você acha?

Felipe Liʍa

emitem um boletim com o resumo dos votos dela para conferência com o resultado geral.

em tese sim! mas na prática NAO acontece isso! os BU so ficam para os partidos, juizes, fiscais, e aquele q deveria ficar exposto para a população em geral "misteriosamente" some da parede!! 😟

Exibir mais comentários