Início » Negócios » Apple, Google e IBM já não exigem diploma universitário para contratar

Apple, Google e IBM já não exigem diploma universitário para contratar

Levantamento com empresas dos Estados Unidos mostra que muitas delas não tratam a formação acadêmica como requisito; entre elas estão Apple, Google e IBM

Emerson Alecrim Por

Todas as grandes empresas de tecnologia contam com funcionários extremamente qualificados. Muitos deles se graduam nas melhores instituições de ensino do mundo. Mas isso não quer dizer que formação universitária é obrigatória: companhias como Apple, Google e IBM já não hesitam em priorizar experiências ou habilidades específicas no lugar de diplomas.

A constatação vem de um levantamento feito pelo Glassdoor, serviço online para busca de empregos. O site listou 15 grandes companhias norte-americanas — incluindo as três citadas aqui — que têm vagas em aberto para cargos avançados que não exigem, necessariamente, formação em universidades.

Google

Isso não quer dizer que essas companhias abrem mão da qualificação. O que o levantamento da Glassdoor mostra é que, se o candidato possuir um conjunto de habilidades condizentes com o cargo, ele poderá ser contratado mesmo se não tiver diploma universitário.

A Apple, por exemplo, valoriza bastante a experiência do candidato, não importa se ele a obteve em um ambiente acadêmico ou em outras empresas. Já Joanna Daly, vice-presidente de talentos da IBM, contou à CNBC em entrevista no ano passado que a companhia leva em conta habilidades desenvolvidas em bootcamps, outros empregos ou mesmo por esforço próprio. Cerca de 15% dos funcionários da IBM nos Estados Unidos não têm formação superior.

O caso do Google é bastante interessante. Sergey Brin e Larry Page se conheceram na Universidade de Stanford quando estudavam para obter doutorado em ciência da computação. Eles praticamente criaram o Google dentro dos muros da instituição. Nos primeiros anos, eles trataram de fazer a companhia lembrar uma universidade, tanto na cultura interna quanto nos espaços físicos.

Essa abordagem ajudou o Google a atrair jovens talentos que vislumbravam a chance de fazer carreira em uma companhia com cultura interna não tradicional. Mas o nível de exigência era elevado: fala-se que, por muito tempo, o Google fazia questão de só contratar funcionários que viessem de universidades de primeira linha e que, além disso, tivessem notas altas.

IBM (Imagem: Wikipedia)

Não é mais assim. Formação acadêmica continua sendo importante para o Google — na verdade, para a Alphabet como um todo —, mas já não é requisito para contratação. E não é de hoje: em 2014, Laszlo Bock, então vice-presidente de recursos humanos, explicou que o Google prioriza a capacidade cognitiva geral do candidato, não o seu quociente de inteligência.

“É a capacidade de aprender. É a capacidade de processar na hora. É a capacidade de reunir diferentes tipos de informações”, completou Bock.

Não considerar apenas diplomas nas contratações tem sido uma prática de boa parte das grandes empresas norte-americanas, mas parece ser mais importante para as gigantes de tecnologia: muitas delas têm dificuldade para preencher vagas e, no processo de busca por talentos, já perceberam que nem sempre currículo acadêmico impecável é sinônimo de bom desempenho profissional.

Com informações: CNBC.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lucas Gasparotto 

Cara, na Udemy tem mta coisa boa. Como hoje estou na área de DevOps, existem diversos cursos na área que ajudam demais, além de ensinar mta coisa boa. Mas ainda assim é bom saber o que vc quer e o que procurar, pq tem mta coisa boa e mta coisa desnecessária tbm. Sucesso e boa sorte aí!

Moroni Araujo

Achei um na plataforma Udemy - Python completo.
Vou fazer esse.
Obrigado pela ajuda.

Lucas Gasparotto 

Cara, tem mtos cursos de certificações online e offline. Depende da área que vc está ou quer entrar. Eu tenho certificação SAP, para DevOps e SCRUM. A de SAP eu fiz em escola presencial, as outras fiz online; Além tbm de ter diversos níveis, indo do Basics até o Avançado.

Moroni Araujo

Oi tudo bem Lucas, por favor me tira uma dúvida, quando vc se refere a certificação em TI, quais são os meios de eu obter esse tipo de qualificação?

Rafael Moreira

SAP.

Rafael Moreira

No Brasil segue uma linha parecida. Na área de Infra mesmo com certificações o profissional sempre precisa esperar um parecer da empresa. Porque tem algumas que não paga a mais mesmo com certificado. Neste caso cabe a pessoa decidir se fica ou procura outro emprego. Na área de Dev usando projetos do GitHub conta muito se a pessoa não tem experiencia e precisa comprovar com coisas feita pessoalmente.

joaofla123

Estou exatamente na mesma que você

Kauã Pacheco

Esse momento é meu!!!

Marcos Guilherme

Concordo!

Vixzer

Estamos falando da área de T.I, não é regulamentada em lugar nenhum do mundo, por isso gente de todo o mundo consegue trabalhar em qualquer outro lugar.

Regulamentação é um cancer.

Johnny DeBruce

Sei lá acho que isso se aplica em apenas cargos técnicos específicos na área de TI. Se alguém almeja um carreira que não seja de "peão" acho difícil subir sem uma formação acadêmica. Trabalhei por anos na área de TI numa multinacional, e meu chefe sem saber p. nenhuma mas com formação acadêmica "mandava" na nossa equipe. Hoje sou da área de ADM/marketing e 99% das empresas exigem nível superior e formação formal. Podem conferir no próprio glassdoor. Engraçado que li essa mesma matéria num outro site e eles citavam o Hilton também, duas semanas atras, dei uma olhada na maior parte das vagas deles e todas elas exigiam formação em universidades "top notch". Muito cuidado ao ler essas coisas de internet, pode ser que haja uma tendencia pra isso em algum ramos da TI em empresas especificas, mas ainda vai tempo. Melhor aguentar uns aninhos de faculdade, pegar o diploma, guardar la mas pelo menos ter.

Peter

Dependendo da vaga é possível disputar com candidatos, mas é necessário ter experiência, uma língua a mais e se precisar de certificação. O autodidatismo é o futuro de áreas por exemplo como TI.

Observer

E, assim, voltamos aos anos iniciais do século XX, onde o candidato tinha que mostrar, na prática, se era capaz de executar a tarefa proposta - sem intermediários - na frente do empregador, não importava a profissão.

O fantástico senhor raposo

E o q acontece Infelizmente

Sim claro, mas novamente, minha comparação foi uma certificação em relação a uma faculdade...

Exibir mais comentários