Início » Mobile » Sony WH-1000XM2: o headphone sofisticado com cancelamento de ruído

Sony WH-1000XM2: o headphone sofisticado com cancelamento de ruído

Fone de ouvido Bluetooth da Sony tem ótimo acabamento e qualidade de som

Por
31/08/2018 às 18h09

A Sony é uma velha conhecida no ramo de fones de ouvido com cancelamento ativo de ruído. O WH-1000XM2 é uma atualização do MDR-1000X, um modelo premium circumaural (em volta da orelha) com suporte a áudio de alta resolução e a tecnologia Quick Attention, que permite conversar com alguém sem tirar o headphone da orelha.

No WH-1000XM2, a Sony promete uma bateria melhor, com duração de 40 horas; mudanças no acabamento para torná-lo mais resistente; e um otimizador de cancelamento de ruído que leva em consideração até a pressão atmosférica. Tudo isso por um preço menor que o do antecessor: enquanto o MDR-1000X foi lançado no exterior por US$ 350, o modelo novo chegou por US$ 300.

No Brasil, a promessa da Sony é que ele custe quase o mesmo que nos Estados Unidos, só convertendo a moeda para real. Mas será que vale a pena comprar o WH-1000XM2? A qualidade de som é boa? E o cancelamento de ruído, é eficiente mesmo? Eu testei o fone de ouvido da Sony por um mês e conto todas as minhas impressões neste breve review.

Em vídeo

Design e conforto

O WH-1000XM2 chega dentro de uma case rígida, revestida com tecido, que protege o fone de ouvido durante o transporte. Dentro da case, além do headphone, a Sony envia um fio no padrão de 3,5 mm, um cabo Micro USB para recarregar a bateria e um adaptador de dois pinos, compatível com as entradas de som dos aviões.

O headphone, embora tenha plástico pintado e texturizado em muitos lugares, não passa a sensação de acabamento barato. Muito pelo contrário: o material que imita couro, tanto no arco quanto nas espumas dos fones, é bastante macio ao toque; além disso, a construção é bem feita, com tudo se encaixando, dobrando e se movendo perfeitamente.

O pareamento é o mais simples possível se você tem um celular com NFC: basta aproximar a traseira do smartphone e o lado esquerdo do WH-1000XM2, e todo o resto é feito automaticamente. Caso o aparelho seja um Android, você será perguntado se deseja passar a chamar o Google Assistente a partir do headphone.

O que não é tão simples são os controles: eu demorei um tempo para me acostumar com os gestos na lateral, já que você precisa deslizar o dedo para a esquerda ou direita para trocar de música; e para cima ou para baixo para controlar o volume. No começo, eu sempre passava para a próxima música quando só queria aumentar o volume.

Com 275 gramas, o WH-1000XM2 é mais pesado que os headphones portáteis que eu costumo utilizar: normalmente eu estou com um BeoPlay H6, da Bang & Olufsen, que tem 230 gramas. Ele também é volumoso, o que significa que você provavelmente não vai colocá-lo em volta do pescoço quando não estiver ouvindo música.

Apesar de o peso e o volume me incomodarem um pouco, o headphone da Sony não exerce muita pressão na minha cabeça, o que me permite utilizá-lo por horas a fio. Na minha última viagem, eu fiquei com o WH-1000XM2 na orelha em dois voos de 10 horas cada, e a experiência certamente não foi ruim.

Software e funções

A Sony fornece um aplicativo opcional para você aproveitar melhor os recursos do WH-1000XM2. Ele funciona tanto no Android quanto no iOS e permite ajustar a qualidade de som e o nível do cancelamento de ruído, bem como ativar certos efeitos de áudio, como surround e posição de som — dá para fazer com que o áudio pareça estar saindo na sua frente, na traseira ou nas laterais.

Existem alguns perfis pré-definidos: se você estiver aguardando no aeroporto, ele te deixa ouvir as vozes para você não perder alguma informação importante; se você já estiver dentro de um meio de transporte, o cancelamento de ruído fica no máximo possível. Também tem um perfil chamado “Correndo”, mas eu não recomendaria este headphone para exercícios aeróbicos por causa do peso e do volume.

E um dos recursos mais bacanas, que comento em detalhes mais para frente, é o otimizador pessoal de cancelamento de ruído. Ele leva em conta o formato da sua cabeça e até a pressão atmosférica do local para tentar reduzir os ruídos ao máximo.

Qualidade de som, cancelamento de ruído e bateria

A qualidade de áudio do WH-1000XM2 é ótima, embora não seja o meu estilo preferido: eu gosto de um som mais aberto, leve, com vocais bem detalhados, enquanto o headphone da Sony entrega algo mais encorpado, pouco arejado, sem nenhum pico, o que é bastante compreensível, dada a proposta do produto.

Os graves são muito bons, com bastante extensão, sem exagerar nos impactos. Eu sinto uma boa separação instrumental, e os médios estão presentes, sem serem muito para a frente, o que me permite escutar músicas por várias horas seguidas sem me cansar, apesar de vozes femininas me parecerem menos definidas (parece que ele rouba um pouco da “emoção”).

No final das contas, essa apresentação ligeiramente “macia” é bem o que eu espero de um headphone para usar em ambientes chatos e fechados, como uma cabine de avião.

Falando nisso, o cancelamento de ruído é realmente impressionante. Aquele barulho de turbina do avião simplesmente deixa de existir, liberando todo o espaço para a música que você estiver ouvindo. O recurso de otimização, que leva em conta a pressão atmosférica, não fez uma diferença absurda no meu caso — só clareou um pouquinho o áudio. Não é algo que me faria trocar a geração anterior pela nova.

Tanto no avião, quando a aeromoça quer falar com você, quanto em um ambiente de trabalho, quando o colega do lado quer trocar uma ideia bem rápida, o recurso Quick Attention se mostra bem útil. É só manter pressionado o lado direito do headphone que ele ativa o microfone e deixa as vozes passarem temporariamente, com uma clareza mais que suficiente para entender tudo.

E, quanto à duração de bateria, ela definitivamente não foi um problema nos meus testes. Eu usei o fone de ouvido por cerca de 16 horas em voo no modo wireless, com cancelamento de ruído ativado, em volume baixo; e por mais 5 ou 6 horas para trabalhar, em um volume mais alto. Depois disso, ainda havia carga sobrando.

Oficialmente, a Sony diz que, com o cancelamento de ruído ativado, a bateria aguenta até 30 horas sem fio e 40 horas com fio. Eu não consegui testar exatamente a autonomia — mas, se não chega a tudo isso, chega bem perto. É um fone de ouvido que você não vai se preocupar em ficar recarregando todos os dias.

Vale a pena?

Sim.

Apesar de não ser um produto barato, o Sony WH-1000XM2 é um fone de ouvido que deixa uma viagem longa menos cansativa e uma rotina de trabalho mais animada, sem ter que ficar aumentando o volume para compensar o ruído externo — aliás, como o isolamento passivo de ruído já é bastante satisfatório, você pode deixar a música bem baixa, só para se concentrar mesmo.

Ele tem ótima qualidade de áudio, uma tecnologia de cancelamento de ruído que funciona espetacularmente bem e um aplicativo completo, que permite ajustar inúmeros detalhes. E, como a bateria dura bastante, é um headphone que certamente não vai te deixar na mão.