Início » Internet » Facebook libera anúncios em vídeos no Brasil para monetizar páginas

Facebook libera anúncios em vídeos no Brasil para monetizar páginas

Com os chamados Ad Breaks, o Facebook pagará 55% da receita de cada anúncio exibido pelas páginas

Victor Hugo Silva Por

O Facebook revelou nesta quarta-feira (13) um passo importante para atrair mais criadores de conteúdo no Brasil. A empresa passará a exibir por aqui os Ad Breaks, pequenos intervalos que aparecem junto aos vídeos e ajudam a monetizar páginas.

Apesar de não serem desejados pelos espectadores, os anúncios devem beneficiar quem produz vídeos um pouco mais longos e possui uma base expressiva de seguidores. As páginas que participarem do programa receberão 55% do valor pago em cada comercial.

Facebook libera anúncios em vídeos no Brasil para monetizar páginas (Con-karampelas / Unsplash)

Os criadores poderão indicar o formato de anúncio que preferem. Os comerciais terão de 6 a 15 segundos e poderão ser exibidos no meio ou no início do vídeo. Há, ainda, a opção de exibir um anúncio em imagem logo abaixo do player. O Facebook oferece uma ferramenta de inserção automática, mas permite que as páginas escolham espaços com mais potencial.

Para mostrar os Ad Breaks, será preciso cumprir alguns requisitos. A rede social exige, por exemplo, que os vídeos com pelo menos três minutos tenham mais de 30 mil visualizações de, no mínimo, um minuto nos últimos dois meses.

A página também deve ter mais de 10 mil curtidas e estar de acordo com os Padrões de Qualificação para Monetização da plataforma. É possível verificar se a sua página é elegível para o programa neste link.

O Facebook não revelou projeções de retorno com os Ad Breaks, mas o fato de boa parte dos anúncios ser exibida em sua totalidade deverá beneficiar as páginas. Segundo a plataforma, mais de 70% dos anúncios que aparecem nos vídeos são vistos até o final.

A chegada do Ad Breaks ao Brasil marca uma nova etapa para tornar o Facebook um ambiente mais propício para criadores de conteúdo. Em agosto, a rede social liberou a plataforma de vídeos Watch no país e ficou um pouco mais parecida com o YouTube.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago Freitas

Não é nem pela questão dos anúncio dentro dos vídeos... Mas eu duvido que o Facebook dure mais uns 5 anos. O ambiente na rede é toxico! Só futilidades e coisas do gênero.
Eu realmente bato palmas de pé pra quem consegue ficar logado naquilo por mais de 30 minutos.

Mateus B. Cassiano

Só que não. Estou surpreso desses "Ad Breaks" só terem sido oficializados agora visto que eu tenho visto esses anúncios no meio dos vídeos na minha conta faz pelo menos uns 6 meses, até o momento não encontrei nenhum user script ou extensão capaz de barrá-los...

S Y N T H W A V E + L O V E R

Tudo é monetização. Tudo. Vou já até achar algum Adblock específico, mesmo sem usar a plataforma há meses. Só pra deixar pronto.

Uriel Dos Santos Souza

Youtube da de 65% pra cima.
Quanto mais grande o canal maior a fatia!

Lord Cheetos

55%? Quanto o YouTube come dos anúncios?

Baidu feat MC Brinquedo

Hahaha respira hahaha.

Jacques

Eu já vi algumas vezes esses ads no meio do video do facebook, fechei o video no mesmo momento.

Jacques

Considerando que quase todo mundo acaba usando ao app oficial pra acessar ao invés de acessar por um navegador num computador, calcule o impacto real do adblock...

raphaela1

Adeus Youtube!!!!!!!!! O único motivo para os "youtubers" manterem na plataforma acabou

Nioshi

pena que vai alcançar apenas 10 pessoas

Uriel Dos Santos Souza

55% não vale a pena! Para ter 3 minutos de vídeo!
O facebook funciona bem com vídeos de no máximo 30 segundos!

X-Tudãoᴳᴼᵀ

Nada como o ifood berrando...