Início » Telecomunicações » Huawei inicia pesquisas sobre redes 6G, assim como Samsung e LG

Huawei inicia pesquisas sobre redes 6G, assim como Samsung e LG

Huawei pesquisa redes 6G em laboratórios no Canadá; redes de sexta geração poderão chegar a velocidades de 1 TB/s

Felipe Ventura Por

O 6G vai demorar para chegar, por isso as empresas de tecnologia estão começando a trabalhar nisso agora mesmo: a Huawei se juntou à lista, confirmando que pesquisa redes de próxima geração em seus laboratórios no Canadá. Especialistas acreditam que a sexta geração de redes móveis poderá chegar a velocidades de 1 terabyte por segundo usando frequências acima de 1 THz.

Huawei

Song Zhang, vice-presidente de estratégia de pesquisa da Huawei no Canadá, confirma ao The Logic que a empresa está nos estágios iniciais de pesquisa 6G em seu laboratório de Ontario, e já conversa com universidades para desenvolver essa tecnologia.

“A equipe local está cuidando disso e formando tópicos de pesquisa com pesquisadores canadenses”, diz Zhang. “O 5G é muito novo, e olhar para o 6G faz parte da chamada evolução do 5G.”

6G deve ser implementado em 2030, prevê Huawei

Claro, o 6G vai demorar bastante até se tornar realidade. Zhang nota que o 4G levou cerca de oito anos para ser desenvolvido, e o 5G vem sendo elaborado há cerca de 11 anos. A quinta geração de redes móveis só deve estar amplamente disponível em 2021, de acordo com a GSMA, associação global de operadoras. (A Anatel prevê que o leilão de frequências 5G ocorrerá em 2020.)

A Huawei acredita que o 6G chegará em meados da década de 2030, mas algumas operadoras já demonstram interesse. A canadense Bell afirma ao The Logic que está “em discussões iniciais com múltiplos parceiros sobre a tecnologia 6G”, mas que ainda é cedo para comentar sobre planos específicos, pois “o foco agora é lançar o 5G”.

Outras empresas estão ansiosas pelo 6G: é o caso da Samsung, que inaugurou o Advanced Communications Research Center em Seul (Coreia do Sul) para realizar pesquisas sobre redes de sexta geração. A LG também tem um centro de pesquisa dedicado ao assunto, em parceria com o KAIST (Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia).

O professor universitário Ari Pouttu, vice-diretor do programa 6G Flagship da Finlândia, acredita que o 6G pode chegar a novos níveis de velocidade e espectro. A ideia é mirar em velocidades de 1 terabyte por segundo usando frequências acima de 1 THz. Isso exigirá muitos avanços tecnológicos, por isso as pesquisas precisam começar cedo.

Com informações: The Logic, CNET.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Souza

Quando o 3G foi lançado os celulares não tinham nem aplicativos...
Há alguns anos tu ia no centro de uma cidade e não conseguia nem realizar chamada telefônica por causa dos congestionamentos da linha...
Hoje em dia tu faz live de estádio em dia de jogo

EDER BATERA

Pra que tanta banda em uma conexão?
Pra começar os celulares não tem processamento nem taxa de gravação pra conseguir usar isso.
E outra, as operadoras não tem backbone pra aguentar nem 5 usuários nesta velocidade.
Acho que tem coisas mais importantes pra focarem em pesquisas,tipo economia de energia, autonomia das baterias, e até mesmo redução de custos na produção de equipamentos.
Do que adianta ter 1Tb/s em um plano de 1Gb de franquia usando um celular de 4 mil?

Gabriel Silva Moreira

Isso me lembra aqueles aparelhos mp3 que chegaram ao MP12

Daniel R. Pinheiro
marcos_5000

A Anatel quer, e vai fazer, mas as operadoras não querem.

Acho, na verdade, que apenas a TIM está interessada, as outras pedem para que demore mais.

marcos_5000

A Anatel quer, e vai fazer, mas as operadoras não querem. Só reler os artigos falando sobre o 5G no Brasil.

Acho, na verdade, que apenas a TIM está interessada, as outras pedem para que demore mais.

Lucas

Precisa se informar um pouco melhor, amigo. Ano que vem será feito o maior leilão de 5G do mundo aqui no Brasil.

Everaldo Silva

Que isso cara? tas acompanhando não? os testes já estão feitos no Brasil, e a licitação começará em 2020.

marcos_5000

Enquanto isso, no Brasil, as operadoras não querem nem que se comece a FALAR de 5G...