Início » Antivírus e Segurança » Código-fonte de GPUs da AMD é roubado e vazado no GitHub

Código-fonte de GPUs da AMD é roubado e vazado no GitHub

Entre os dados vazados está um código-fonte relacionado à GPU AMD Arden, do Xbox Series X

Emerson Alecrim Por

A AMD reconheceu, em nota divulgada em seu site, que alguns de seus conjuntos de código-fonte foram roubados e disponibilizados na internet. Tudo indica que esses dados dizem respeito às GPUs Navi e Arden. Esta última vai fazer parte do futuro Xbox Series X.

AMD - Spectre

Os códigos foram disponibilizados no GitHub em um projeto denominado “AMD-navi-GPU-HARDWARE-SOURCE”. Após notificação de DMCA (direitos autorais) emitida pela AMD, a plataforma removeu imediatamente os repositórios que continham esses dados.

Mas fica a dúvida: como eles foram parar lá? O TorrentFreak afirma ter contatado a pessoa que capturou os códigos. A invasora — a pessoa disse que é mulher — não deu muitos detalhes, mas explicou que obteve os dados em novembro de 2019 após acessar um computador que não tinha proteção adequada para o armazenamento de informações tão sigilosas.

O tal computador foi alcançado após algumas explorações, disse a hacker. “Mais tarde, eu encontrei os arquivos dentro dele. Eles não estavam protegidos apropriadamente ou criptografados”, completou.

Ainda de acordo com a invasora, os arquivos são relacionados às GPUs Navi 10 (séries Radeon RX), Navi 21 (baseada na arquitetura RDNA 2) e Arden. Como já dito, esta última corresponde à parte gráfica do console Xbox Series X.

Em sua nota, a AMD afirma que foi contatada em dezembro de 2019 por uma pessoa que dizia ter arquivos de teste relacionados aos seus chips gráficos. A invasora disse ao TorrentFreak, porém, que não conversou com a AMD: “em vez de aceitar o erro e seguir adiante, eles tentariam me processar”, argumentou.

Radeon RX 5700 XT

Ela tem tentado vender os códigos e sinaliza que, se não encontrar comprador, irá vazar tudo — apenas parte dos arquivos estavam disponíveis no GitHub, aparentemente.

Os códigos foram avaliados pela invasora em US$ 100 milhões, embora ela não tenha deixado claro como chegou a esse número. De todo modo, isso não quer dizer que esse é o valor que ela está cobrando pelo suposto vazamento completo.

Apesar de o GitHub ter agido rápido para remover os códigos, há relatos de que cópias estão disponíveis em fontes mais obscuras. Diante disso, a AMD demonstra (ou tenta demonstrar) tranquilidade: “acreditamos que os códigos roubados não são essenciais para a competitividade ou segurança de nossos produtos gráficos”.

A companhia finalizou a sua nota dizendo que já está trabalhando com autoridades e outros especialistas em uma investigação criminal sobre o assunto.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Silva Santos (@Matheus95)

Que que adianta vazar os arquivos HDL se as empresas com capacidade de produzir o hardware são poucas e prezam muito pela imagem? — O bafafá e o imbróglio judicial não vale a pena pra ninguém — Os arquivos não valem 100 milhões de dólares nem fudendo.

Eu (@Keaton)

Tá ai o tipo de informação que muita gente queria ter em mãos mas não poderia fazer nada com elas… hahaha

João M. (@RonDamon)

Concorrentes podem analisar os códigos também.

EdgardF (@Edgard)

Não precisa ser um concorrente fabricante de hardware. Um hacker poderia estudar o código e encontrar falhas de segurança. E conhecendo o código-fonte seria muito mais fácil desenvolver uma aplicação maliciosa para se aproveitar destas falhas. E na lista de potenciais vítimas estariam todos os Xbox de nova geração… Olha o estrago!

Felipe Insfran (@felipous)

Agora a Intel foi longe demais!

Eu (@Keaton)

Sei lá, creio que não valha o processo quando encontrarem coisas parecidas.

Eu (@Keaton)

jailbreak. :V