Início » Aplicativos e Software » Windows File Recovery: Microsoft lança app que recupera arquivos

Windows File Recovery: Microsoft lança app que recupera arquivos

Disponível para Windows 10, Windows File Recovery recupera arquivos deletados, mas funciona apenas com linha de comando

Emerson Alecrim Por

Quem nunca apagou um arquivo por engano que atire o primeiro pendrive. Esse problema é tão comum que a Microsoft decidiu lançar, ainda que sem fazer barulho, uma ferramenta de recuperação de arquivos deletados para Windows 10. A novidade é gratuita, mas não necessariamente fácil de usar: o Windows File Recovery é todo baseado em linha de comando.

Microsoft Windows File Recovery

O software foi descoberto no último fim de semana pelo perfil WalkingCat, no Twitter. Mas o detalhe que mais importa é o que a ferramenta consegue fazer: diversos tipos de arquivos podem ser recuperados, como JPEG, PDF, MPEG, MP3, formatos do Microsoft Office, entre outros.

Além disso, o Windows File Recovery pode recuperar arquivos deletados no HD ou SSD do próprio computador ou em unidades externas, como pendrives, cartões de memória e HDs externos. NTFS, FAT, exFAT e ReFS são os sistemas de arquivos suportados.

Para instalar o Windows File Recovery, é necessário apenas baixá-lo a partir da Microsoft Store. Note, porém, que a instalação só é possível no Windows 10 com build 19041 ou superior.

Depois do procedimento, basta procurar pelo nome da ferramenta no menu do Windows. Na janela do prompt que abrir, digite winfr para obter a lista de comandos básicos, que também pode ser consultada nesta página de ajuda da Microsoft. O comando abaixo, por exemplo, tentará recuperar o arquivo tecnoblog.docx da unidade C e salvá-lo na unidade D:

winfr C: D: /n \Users\Alecrim\Documents\tecnoblog.docx

Windows File Recovery - comandos

A ferramenta tem três modos de funcionamento:

  • Default (padrão): modo que tenta localizar o arquivo a partir da tabela de arquivos mestre (MFT, na sigla em inglês). Tende a funcionar melhor com arquivos deletados recentemente;
  • Segment (segmento): não consulta a MFT diretamente, mas segmentos, isto é, dados relacionados ao arquivo no sistema de arquivos, como nome, tamanho e tipo. Esse modo é apropriado para arquivos apagados há mais tempo;
  • Signature (assinatura): tenta recuperar tipos de arquivos específicos nos sistemas de arquivos FAT, exFAT e ReFS. Tende a ser o modo mais demorado, mas que pode ter mais chances de sucesso em unidades externas, por exemplo.

Vale destacar que, para quem considera o Windows File Recovery complicado ou pouco eficaz, ferramentas de recuperação de arquivos como Recuva e DiskDigger podem ser boas alternativas.

Com informações: Bleeping Computer.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@teh

Podia ser algo mais user friendly, não?

@ksio89

Não vai ser dessa vez que vou abandonar o EaseUs Data Recovery Wizard comprado na loja do Jack Sparrow.

Eu (@Keaton)

Po Microsoft, via linha de comando em pleno 2020 já é sacanagem…

De qualquer jeito, o Recuva é free e faz um bom serviço.

Paulo Maciel (@pymaciel)

Quem nunca apagou um arquivo por engano que atire o primeiro pendrive.