Início » Aplicativos e Software » Huawei promete celulares com HarmonyOS em vez de Android para 2021

Huawei promete celulares com HarmonyOS em vez de Android para 2021

HarmonyOS 2.0 é pensado para relógios, smart TVs e celulares; Huawei não pode lançar celulares com Google Play Store

Felipe VenturaPor

Por muito tempo, a Huawei vem preparando um sistema operacional próprio, mas sempre deixando claro que iria continuar usando o Android em seus celulares. O imbróglio com o governo dos EUA obrigou a empresa a mudar de planos: ela promete lançar smartphones rodando HarmonyOS 2.0 em algum momento de 2021.

Huawei Nova 5T - Review

Huawei Nova 5T

O HarmonyOS 2.0 foi anunciado durante a HDC 2020 (Huawei Developer Conference). O sistema é pensado para funcionar em todo tipo de produto, incluindo relógios, smart TVs e sim, celulares.

A primeira versão beta para smartphones será liberada aos desenvolvedores em dezembro de 2020, com SDK, documentação e emulador. O CEO Richard Yu confirmou na HDC que a empresa vai lançar celulares com HarmonyOS em 2021.

Huawei vai abrir código do HarmonyOS

A Huawei planeja abrir o código do HarmonyOS por meio do projeto OpenHarmony. Dessa forma, outras fabricantes poderiam adotar o sistema operacional, da mesma forma que o Google faz com o AOSP (Android Open Source Project).

A versão inicial do OpenHarmony terá suporte a dispositivos com 128 KB a 128 MB de RAM — o bastante para pulseiras fitness, por exemplo. Em abril de 2021, a Huawei planeja adicionar suporte a hardware com memória entre 128 MB e 4 GB. Então, em outubro de 2021, será a vez de aparelhos com mais de 4 GB de RAM.

O cronograma do OpenHarmony é diferente do que a Huawei planeja para seu HarmonyOS. No entanto, isso indica que o sistema será focado inicialmente em celulares intermediários, com menos de 4 GB de RAM.

Huawei Mobile Services

Vale lembrar que a Huawei também preparou uma alternativa ao Google Play Services, chamada HMS (Huawei Mobile Services): ela está presente em 96 mil aplicativos, contra 60 mil em março. É pouco se comparado ao Android, mas segue em crescimento.

Além disso, a chinesa oferece a interface HiCar para veículos, equivalente ao Apple Carplay e ao Android Auto. Ela se uniu a mais de 20 montadoras e pretende chegar a 5 milhões de automóveis em 2021.

Huawei é afetada por sanções dos EUA

A Huawei está tentando depender menos do Android. Desde maio de 2019, o Google não pode licenciar a Play Store para a fabricante devido às sanções do governo Trump. E em agosto, os EUA não renovaram sua Licença Geral Temporária (TGL) para fornecer atualizações de segurança a dispositivos Android já lançados.

A Huawei foi líder em venda de celulares no segundo trimestre de 2020; no entanto, ela deve produzir menos unidades no ano que vem. A empresa terá que encerrar a fabricação de chips Kirin após a interrupção do contrato com a taiwanesa TSMC, que segue as sanções dos EUA. Ela também deixará de receber telas e outros componentes da Samsung e LG.

Com informações: Gizmochina, TechCrunch.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando