Início » Aplicativos e Software » Prévia do VLC 4.0 mostra futuras mudanças na interface

Prévia do VLC 4.0 mostra futuras mudanças na interface

VLC 4.0 passa a exibir gerenciador de mídia quando aberto e quer separar os controles do vídeo exibido em janelas próprias

André FogaçaPor

No começo de fevereiro de 2019, depois de completar 18 anos, a versão 4.0 do VLC foi apresentada com generosas mudanças visuais. Algumas pessoas já conseguiram acessar algumas versões de testes do programa e encontraram outros detalhes que alteram até mesmo o uso de um dos players de mídia mais famosos.

VLC 4.0 (dir.) mostra gerenciador de arquivos como tela inicial (Imagem: reprodução/Ars Technica)

VLC 4.0 (dir.) mostra gerenciador de arquivos como tela inicial (Imagem: reprodução/Ars Technica)

Por melhor que possa ser, o VLC tem uma cara antiga e destoa da modernidade exibida seja no Windows 10, no macOS ou até mesmo em distribuições recentes do Linux. Este detalhe deve mudar com o VLC 4.0 ao inserir um visual voltado para algo minimalista, com toques de transparências e tons mais escuros, promessa feita dois anos atrás por seu criador, Jean-Baptiste Kempf.

Com base nas versões nightly do programa, que fazem parte dos primeiros testes ainda não completamente abertos ao público, alguns usuários descobriram que as alterações vão muito além do penteado e roupas escuras novas. A maior delas, para quem navega pelos arquivos a partir do VLC, está na separação da janela onde os vídeos são selecionados, abrindo assim um novo reprodutor para rodar apenas a mídia escolhida enquanto a lista de conteúdo continua visível e em sua própria área.

VLC 4.0 tenta facilitar a busca por vídeos

A navegação destes vídeos também foi alterada. Ela passa a priorizar uma interface com miniaturas de todas as mídias encontradas dentro da pasta de vídeos do sistema operacional. O visual lembra alguns gerenciadores como o Plex ou Kodi, que listam todos os vídeos encontrados em pastas específicas.

Nesta nova interface para vídeos, também existe aba para músicas (que segue a mesma regra, buscando a pasta de músicas do sistema) e outra para streaming que pode estar disponível na rede local do usuário, como em outro computador conectado por perto ou um HD ligado no roteador com porta USB.

O resultado é mais agradável aos olhos, mas pode atrapalhar a organização por pastas que algumas pessoas fazem. Para encontrar outros vídeos que estão em outros locais ou driver, é necessário clicar em um botão no canto superior direito para ter acesso aos demais diretórios do computador.

VLC atual (esquerda) e versão 4.0 (direita) com controles separados (Imagem: reprodução/Ars Technica)

VLC atual (esquerda) e versão 4.0 (direita) com controles separados (Imagem: reprodução/Ars Technica)

Os controles como barra de reprodução, tempo restante, volume, acionador de tela cheia, play/pause e nome do arquivo ganham área separada da reprodução do vídeo e ficam em uma janela secundária. Me parece meio confuso no início, mas pode ser interessante para usuários que contam com dois ou mais monitores.

Todas as mudanças ainda estão em fase de testes e isso significa que algumas delas podem ser removidas do lançamento estável do VLC 4.0, previsto para acontecer em algum momento deste ano. Uma alteração que eu espero ver é a janela secundária para apenas os controles de reprodução deixando de ser novidade. É mais fácil ter play, pause e outros botões básicos no mesmo player onde roda o vídeo, principalmente em tela cheia, certo?

Ah, mesmo com tantas mudanças no VLC 4.0, o ícone do player de mídia continua sendo aquele cone de sinalização de trânsito – ufa!

Com informações: Ars Technica.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando