Início » Negócios » Mercado Livre segue Amazon e vende itens de marcas próprias na plataforma

Mercado Livre segue Amazon e vende itens de marcas próprias na plataforma

Com Wondrus, Klatter, Tedge e outras marcas próprias, a empresa vende desde itens essenciais, como produtos de limpeza, a eletrônicos

Ana Marques Por

O Mercado Livre já é uma das maiores empresas da América Latina, e parece estar expandindo ainda mais sua área de atuação no comércio eletrônico. Assim como a Amazon, a empresa passou a vender produtos de marcas próprias em sua plataforma. As categorias variam de produtos essenciais, como sabão em pó, até eletrônicos, como fones de ouvido e smartwatches.

Caixa do Mercado Livre (Imagem: Divulgação/Mercado Livre)

Caixa do Mercado Livre (Imagem: Divulgação/Mercado Livre)

A movimentação é bastante semelhante à da concorrente, que conta com diversas marcas próprias no exterior – incluindo o Amazon Basics, que já foi alvo de ações antitruste por aparecer em lugares de destaque com preços atrativos, o que proporcionava desvantagem às demais marcas que vendem na plataforma.

Em nossa experiência de navegação, os produtos de limpeza do Mercado Livre Essentials não apareceram em posição privilegiada. Ao contrário: ao buscar por “sabão em pó”, os itens da marca estavam misturados entre as demais opções disponíveis na plataforma.

Mercado Livre Essentials (Imagem: Reprodução/Mercado Livre)

Loja Mercado Livre Essentials (Imagem: Reprodução/Mercado Livre)

Além disso, os preços não pareceram muito agressivos e o frete está longe de ser um atrativo, ao menos para o meu endereço, na cidade do Rio de Janeiro.

Mercado Livre Essentials (Imagem: Reprodução/Mercado Livre)

Sabão em pó com marca Mercado Livre Essentials (Imagem: Reprodução/Mercado Livre)

Questionada por um cliente sobre o fabricante do produto, o Mercado Livre Essentials não entrou em detalhes sobre fornecedores:

“Somos o Mercado Livre Essentials. Desenvolvemos produtos que vão facilitar o seu dia-a-dia, deixando sua experiência com supermercado ainda mais simples. Auxiliamos em cada detalhe do seu lar, para uma rotina muito mais descomplicada. E o Mercado Livre Essentials traz um produto com fórmula perfeita para quem gosta de roupas limpas e perfumadas! Esperamos pela sua compra e ficamos à disposição!”, diz a loja em um comentário.

Marcas próprias vendem itens de limpeza, vestuário e mais

Em nossa apuração, descobrimos oito lojas oficiais do Mercado Livre, das quais sete vendem produtos rotulados com uma marca própria da companhia, e uma delas, a “Mercado Livre Beauty”, comercializa itens de outras empresas, incluindo L’oréal e Maybelline.

Veja a relação das demais marcas a seguir:

  • Wondrus: afirma ser uma marca do Mercado Livre voltada a produtos seguros para o público infantil.
  • Begônia: afirma ser uma marca do Mercado Livre com a missão de desenvolver produtos para casa.
  • Klatter: afirma ser uma marca Mercado Livre voltada a produtos de casa e construção, como torneiras, furadeiras, colchão inflável, entre outros).
  • Mizu: afirma ser uma marca de roupas do Mercado Livre.
  • Tedge: afirma ser uma marca do Mercado Livre voltada a produtos de alta tecnologia.
  • Mercado Livre Basics: vende produtos de cama, mesa e banho.
  • Mercado Livre Essentials: afirma ser uma marca Mercado Livre voltada para produtos do dia a dia, e vende itens de limpeza doméstica, como sabão em pó, detergente e tira manchas.

Procurado pelo Tecnoblog, o Mercado Livre enviou a seguinte nota sobre sua estratégia de marcas próprias:

“O Mercado Livre informa que realiza a venda direta de produtos de marca própria no Brasil, a fim de suprir a demanda existente por sortimento diversificado e preços competitivos, contribuindo para a qualidade da experiência dos consumidores. Atualmente, o Mercado Livre comercializa sete marcas próprias no Brasil e 30% do faturamento total desse segmento no país é proveniente de indústrias nacionais, gerando impacto positivo em toda a cadeia de valor.”

Colaborou: Felipe Ventura.

*Atualizado em 22/06/2021 às 19h18 para incluir o posicionamento do Mercado Livre.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

De fato aqui a Amazon não tem marca própria para o que não seja seus dispositivos eletrônicos, mas lá nos EUA eles vendem de tudo.

Outro ponto que vale destacar é o frete grátis do Amazon Prime, algo que o Mercado Livre não oferece e que pode ser muito interessante para impulsionar esses tipos de produtos.

André Gorgen (@Banana_Phone)

Minha nossa, nunca imaginei que o Mercado Livre chegaria tão longe, eles estão de parabéns, nos últimos anos mostraram que vão jogar pesado.
Lojas como Submarino e Shoptime parecem estar com os dias contados, não vão conseguir sobreviver em um mundo onde Amazon, Mercado Livre e Magalu brigam e inovam cada dia mais. A Americanas que também é do B2W deve sobreviver por conta das lojas físicas e por ter mais destaque que Submarino e Shoptime.

² (@centauro)

Imagino que a tendência seja a B2W reorganizar suas marcas, talvez fundir o Submarino com o Shoptime, já que eles acabam sendo um tanto redundantes.
Claro, o Shoptime é mais focado na venda via TV e o Submarino é só venda online, mas com a TV e a internet se fundindo cada vez mais, talvez faça sentido juntar as duas marcas também.

E eles poderiam integrar com as lojas físicas da Americanas para oferecer a opção de retirada em loja.

Enfim, eu acho que ativos e opções a B2W tem em mãos, a questão é como vão usar.

@ksio89

Você sabe que está no Mercado Livre quando o frete for caro e for difícil encontrar informações sobre a empresa.