Início » Carro » Tesla lança beta do Full Self-Driving 9.0 com melhor detecção de pedestres

Tesla lança beta do Full Self-Driving 9.0 com melhor detecção de pedestres

Update do Full Self-Driving (FSD) em beta para Teslas optimiza piloto automático; empresa alerta que atualização não deixa carros 100% autônomos e pede cautela

Pedro Knoth Por

A mais nova versão do programa de piloto automático de veículos da Tesla está disponível em beta para alguns donos de automóveis da marca desde a noite de sexta-feira (9). O novo update traz melhorias ao sensor do carro, que deve renderizar pedestres e ciclistas, por exemplo, de forma mais precisa. Vale ressaltar que a atualização — Versão 9.0 — do Full Self-Driving (FSD) não deixa o carro 100% autônomo, segundo a própria fabricante.

Tesla em modo Full Self-Driving (Imagem: divulgação/Tesla)

Tesla em modo Full Self-Driving (Imagem: divulgação/Tesla)

A Versão 9.0 do FSD para carros da Tesla foi anunciada em 2018 e é aguardada por clientes da marca desde então. O novo update está em beta, ou seja, pode ser alterado conforme feedback dos clientes até o seu lançamento. Ele promete mais avanços para que os carros tenham capacidade de se pilotarem sozinhos, sem que o motorista sequer coloque as mãos no volante.

Entretanto, usuários da Tesla que testaram a nova versão do FSD reforçaram em postagens nas redes sociais que ainda não é a hora de tirar os olhos da estrada — a atualização não dá a capacidade dos carros estarem no controle total de algumas situações.

“Ele pode cometer um erro no pior momento, então você sempre deve manter suas mãos no volante e prestar atenção redobrada no trajeto”, dizem as notas de lançamento da Versão 9.0 do FSD.

Uma motorista disse em um vídeo no Twitter que teve alguma dificuldade com o FSD 9.0 enquanto dirigia seu Tesla por Newport, em Rhode Island. Outros usuários ficaram surpresos pelas melhorias na navegação, principalmente em centros urbanos.

Novo update para Teslas melhora detecção de pedestres

A partir de detecção por câmeras, os automóveis da Tesla com a Versão 9.0 do FSD instalada devem performar melhor em vias urbanas, onde veículos autônomos têm maior dificuldade de operar. Esse é o primeiro update da fabricante que dispensa a visão por radar, comum a carros com piloto automático.

O lançamento de sexta-feira (9) também inclui melhorias de UI no painel de navegação. Agora, motoristas terão uma noção maior do que o carro está visualizando enquanto anda pelo trajeto.

O motorista pode observar tudo que é captado pelo sensor do carro autônomo, compará-lo com sua própria visão e reagir de acordo. A Versão 9.0 diz que as câmeras do Tesla devem ajudá-lo a detectar melhor ciclistas, cachorros, pedestres, cones de trânsito, divisórias, outros carros e caminhões.

De acordo com notas de lançamento do novo update, os automóveis com versão 9.0 devem navegar melhor principalmente ao redor de objetos e em vias com 6 faixas. A câmera da cabine, instalada acima do espelho retrovisor, estará de olho no motorista: um alerta sonoro será emitido, caso ele desvie a atenção do trajeto.

A Tesla assegura que essas imagens gravadas não serão compartilhadas com sistemas do lado de fora do carro, e tampouco serão salvas pelo veículo.

Disponibilidade do Tesla Full Self-Driving 9.0 beta

No momento, o update de software está disponível apenas para donos de Teslas e funcionários da empresa inscritos no programa de Early Access da companhia. Mesmo assim, isso representa milhares de motoristas que já podem instalar Versão 9.0 diretamente em seus carros.

Não se sabe quando o update deve deixar a fase de testes. Elon Musk não deu uma previsão de lançamento oficial da Versão 9.0 do FSD para todos os carros da Tesla.

Acidente de Tesla pode ter sido provocado por falha no FSD

Em abril, acidente com um Model S da Tesla fez duas vítimas fatais. As autoridades disseram que houve uma falha no sistema de piloto automático do carro, pois não havia ninguém sentado no banco do motorista.

Tesla Model S acidentado (imagem: Click2Houston)

Tesla Model S acidentado (imagem: Click2Houston)

A Tesla contestou a versão oficial, e disse que o acidente que deixou dois mortos — dois homens, um no banco traseiro e outro no banco do passageiro da frente — foi provocado por um erro humano: o Full Self-Driving não estava instalado no veículo, alegou a companhia.

Com informações: Mashable e New Atlas

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando