Início » Software » Linus Torvalds chama GNOME 3 de “bagunça”

Linus Torvalds chama GNOME 3 de “bagunça”

Por
7 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Como já havíamos comentado antes, mudanças de usabilidade muito agressivas sempre acabam atraindo críticas dos usuários. Foi assim com o KDE 4, com o Unity da Canonical, e mais recentemente com o GNOME 3. Só que agora o GNOME 3 ganhou um crítico de respeito: vossa santidade, Linus Torvalds, em pessoa!

GNOME 3? Não, obrigado

Tudo começou com um post inocente do kernel hacker Dave Jones no Google Plus, comentando sobre atualizações que ele estava fazendo para o Fedora Linux, quando Linus Torvalds aproveitou a deixa para expor seus sentimentos com relação ao GNOME 3 (tradução livre):

“Aproveitando, você poderia também fazer um fork do GNOME e suportar um ambiente com GNOME 2? Eu quero de volta minhas interfaces com algum sentido. Eu ainda preciso conhecer alguém que goste dessa nada sagrada bagunça que é o GNOME 3.”

Com alguns comentários tentando convencer Linus que o problema estava no esquema de renderização do GNOME 3, Linus explicou um pouco melhor seus problemas com o ambiente:

“(…) não é que eu tenha problemas de renderização com o GNOME 3 (muito embora eu também tenha), é que a própria experiência de usuário com o GNOME 3, mesmo sem problemas de renderização, é inaceitável

(…) Aqui está um exemplo da “loucura” (do ambiente): você quer uma nova janela do terminal. Então você vai para “atividades” e aperta o botão “terminal”. O que acontece? Nada. Ele traz o terminal existente para a frente das outras janelas.

Isso é uma porcaria. Agora eu preciso usar Shift-Control-N em uma janela antiga do terminal para abrir uma nova janela. Claro, essa é uma melhoria real na experiência do usuário. Com certeza.

(…) Estou usando o Xfce. Acredito que seja um passo para trás com relação ao gnome2, mas é um passo gigantescto para frente com relação ao gnome3″

Não custa nada lembrar, Linus Torvalds já abandonou o GNOME uma vez, passando a usar o KDE, e depois voltando para o GNOME, quando as mudanças na usabilidade no KDE se tornaram um problema para ele. As pessoas costumam se importar muito com o que Linus pensa, e não é difícil imaginar que veremos em breve alguma resposta vindo do time de desenvolvedores do GNOME.

Com informações: OSNews