Fedora 40 já está entre nós e tem ambiente Gnome 46 como destaque

Distribuição Fedora Workstation 40 para uso pessoal conta ainda com kernel Linux 6.8, ajustes funcionais e amplo pacote de softwares

Emerson Alecrim
Por
Fedora Workstation 40 tem o Firefox como navegador padrão (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Fedora Workstation 40 tem o Firefox como navegador padrão (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O Fedora Workstation 40 já está disponível para quem busca uma distribuição Linux para uso pessoal. A novidade chega com o kernel Linux 6.8, tem o ambiente de desktop Gnome 46 como grande destaque e traz pequenas atualizações funcionais que, juntas, prometem melhorar o desempenho do sistema e a experiência do usuário.

Gnome 46 melhora notificações, buscas e mais

O Fedora Linux tem versões para servidores, internet das coisas e cloud computing. A versão que deve ser usada em computadores pessoais é a Workstation. No Fedora Workstation 40, o Gnome 46 tenta aprimorar a experiência do usuário com um conjunto de ajustes.

Gnome 46 no Fedora 40 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Gnome 46 no Fedora 40 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Um deles é a capacidade do ambiente de desktop de agrupar notificações por aplicativo. Cada notificação mostra o nome e o ícone do software que a gerou e exibe um botão de expansão se o seu conteúdo for longo.

O Gnome 46 traz ainda um painel de configurações redesenhado para permitir que o usuário realize uma série de ajustes no sistema operacional a partir de um único lugar.

No gerenciador de arquivos Files, agora é possível escolher entre buscar um conteúdo na pasta atual ou em todo o sistema. Basta clicar no botão de lupa no topo da janela para alternar entre essas opções. A busca pode ainda ser refinada de acordo com o conteúdo dos arquivos, tipo ou data de modificação, por exemplo.

Outros aplicativos nativos do Gnome 46 também foram atualizados, a exemplo do Maps, que recebeu novos recursos de edição e suporte para modo escuro, e o Calendar (agenda), que ganhou ajustes de interface.

Área de configurações do Gnome 46 no Fedora 40 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Área de configurações do Gnome 46 no Fedora 40 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Linux 6.8 e outras novidades

O Linux 6.8 é o kernel padrão do Fedora 40. Lançada em março, essa versão melhora ou adiciona suporte a numerosos tipos de hardware, a exemplo do chip Broadcom BCM2712 que equipa o Raspberry Pi 5 e dos processadores Intel Core Ultra.

Outras novidades incluem o suporte oficial ao PyTorch (framework para deep learning que a Meta transferiu para a Linux Foundation), detecção de conflitos de endereços IPv4 ativada por padrão no NetworkManager, e suporte experimental para taxa de atualização variável (VRR), embora este seja mais um recurso do Gnome 46.

Entre as ferramentas nativas da distribuição Linux para o dia a dia estão o Firefox 124 (já atualizável para o 125), o LibreOffice 24.2 e o Rhythmbox (reprodutor de áudio).

Já a lista de softwares oficiais do Fedora Workstation 40 para desenvolvimento inclui o compilador GCC 14, as linguagens de programação Golang 1.22, PHP 8.3 e Ruby 3.3, o Kubernetes 1.29 para aplicações em contêineres e o PostgreSQL 16 como gerenciador de banco de dados.

Aplicativos no Fedora 40 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Aplicativos no Fedora 40 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Como instalar o Fedora Workstation 40

O caminho mais fácil para instalar o Fedora Workstation 40 é baixando o Fedora Media Writer. Disponível para Windows, macOS e Linux, a ferramenta faz download da distribuição e a instala automaticamente em um pendrive.

Na sequência, basta dar boot com essa unidade no computador que receberá a distribuição. Você pode testá-la antes de iniciar a instalação.

Se preferir, você pode baixar a imagem da distribuição no link anterior e usar uma ferramenta como o Rufus para colocá-la em um pendrive “bootável”.

Coincidência ou não, o Fedora 40 chega na mesma semana do lançamento do Ubuntu 24.04 LTS, que também é baseado no Gnome 46.

Caso você não goste do Gnome, o Fedora 40 também está disponível em Spins, isto é, variações baseadas em outros ambientes de desktop. Há versões para KDE, Cinnamon e Xfce, por exemplo.

Relacionados