Apesar de todos os problemas envolvendo a saída de desenvolvedores e a criação de um fork, o Mandriva 2011 finalmente foi liberado para download, trazendo algumas novidades interessantes para quem gosta de usar o Linux principalmente como desktop e já não aguenta mais o roxo do Ubuntu.

Todo feito em KDE

De começo, as más (ou boas, dependendo do leitor) notícias: esqueça GNOME, Xfce e outros gerenciadores de janela: o Mandriva 2011 usará o KDE como padrão, e somente ele. Aliás, mesmo os pacotes para esses gerenciadores não serão mais mantidos pela equipe do Mandriva, mas sim por terceiros. Quer instalar o GNOME? Instale, mas você não terá qualquer tipo de suporte oficial.

Outra mudança é a filosofia “Um objetivo — um programa” : agora a ISO com a instalação padrão traz somente um programa para cada tarefa (um editor de textos, um gravador de dvd, um navegador, etc.), em vez de incluir vários programas com funções parecidas simplesmente para agradar todos os usuários. Obviamente, você pode instalar outros programas a partir dos repositórios ou até mesmo baixando o código-fonte e compilando.

E o que o usuário ganha com isso? Segundo a própria Mandriva, a escolha de um único gerenciador de janelas permitiu que o time de desenvolvedores reunisse todos os esforços para tornar o Mandriva uma das melhores distros baseadas no KDE, com modificações diversas e customizações para aumentar a velocidade e estabilidade do sistema. E, com a política de apenas um programa por tarefa, a Mandriva garante que esses mesmos programas foram testados exaustivamente e estão totalmente otimizados para uso.

E quais são as mudanças que o Mandriva traz no KDE? O que mais chama a atenção é o SimpleWelcome, um lançador que traz diversos atalhos para os programas mais comuns, documentos acessados e pastas do usuário.

Lembra um pouco o Unity, não?

Para conhecer as outras novidades do Mandriva 2011, não deixe de visitar o tour do sistema. O download da ISO pode ser feito na própria página da distribuição.

Com informações: Blog da Mandriva

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Yangm
@Vinnicius Araújo: o sistema é muito bom e estável, até um dumbuser consegue usar, mas estou pedindo arrego pro mint. Deb é quase um padrão :(
RClemente
"Microsoft Mac Mandriva 2011".
Douglas Chagas
Eu nunca usei o Mandriva, em se tratando de Linux sempre usei o Ubuntu, mas estava usando bem mais o Windows 7 64 bits, só voltei a usar o Ubuntu agora com o Ubuntu 11.04 64 bits.
Ramon Melo
Nem falei em GIMP, não force uma condição que não existe para defender um argumento. Se uma empresa de publicidade precisa ou gostaria de usar o GIMP e não acha que a experiência de uso é satisfatória, então ela deve contribuir para o ecossistema sim. O que não é de bom tom é ela insistir em usar o Photoshop e ficar reclamando do GIMP, que é exatamente a posição que você resolveu adotar em relação ao Unity.
Lucas Meneses
Porque não colocar os recursos de uma interface gráfica na outra, acho interessante, assim tem-se uma interface híbrida na qual pode-se aproveitar o melhor de cada interface... Apesar de tudo isso, ainda prefiro ficar com o bom e velho Debian. Adotei a filosofia deles, que me agrada muito...
Vinnicius Araújo
Que bom que você está gostando... Eu só consigo usar o Ubuntu, não me adapto com outras distribuições e muito menos com o KDE. Conte suas experiências depois!
Vinnicius Araújo
Hã? Mozilla é a desenvolvedora do Firefox, e não da distro Mandriva.
Yangm
...e remover o ubuntu :P
Yangm
Cá estou eu usando o live USB do Mandrivão. Gostei do visual e não bugou o wifi como o horroroso Ubuntu. Vou instalar ele aqui para ser minha alternativa ao janelas.
Marcelo
Parece muito interessante vou baixar =)
Guilherme Mac
Mandriva tinha uma versão paga, a Powerpack, que vinha com mais programas proprietário, programas pago versão trial, disponibilidade de 64-bit e suporte técnico. Mas as versões One e Free sempre foram grátis. Agora parece que não tem mais a versão paga.
Gabriel
Vou baixar essa versão, achei bem interessante. Não gostei muito da última vez que utilizei o Mandriva justamente por causa da "bagunça" de programas (na época eu mal conhecia as distros Linux e fiquei bem confuso).
Leandro de souza
Bah seria minha opção para dual boot mais vendo esse descaso da mozilla com a distribuição axo que nao será essa que colocarei..pô tao ficando tudo igual ao unity q sacoww...desse jeito vo tenq usa brlix ou linux educacional 3.0
Rodrigo Cardoso
Agora tudo q tem ícones e janelas é parecido com OSX e Windows... =P tsc tsc
Victor
Ramon Melo, se for assim, eu poderia dizer para uma empresa de publicidade, que ela deveria contribuir com o GIMP e largar o aumento de produtividade que o photoshop recebe em comparação a outras ferramentas de design, pois o GIMP esta a muito menos tempo "no mercado" que o photoshop. Eu acho que o código ser aberto, é uma grande vantagem, mas não a ponto de tornar o gimp melhor que o photoshop.
Exibir mais comentários