A linha de GPUs com arquitetura Maxwell acaba de ganhar mais um integrante: nesta quinta-feira (22), a Nvidia anunciou oficialmente o chip gráfico GeForce GTX 960, que vem para atender aos usuários que procuram uma placa mais em conta, mas com desempenho suficiente para aplicações exigentes (a maioria delas, pelo menos).

Baseado no chip Maxwell GM206, o modelo é capaz de rodar até mesmo jogos pesados atuais em resolução 1080p e 60 frames por segundo, segundo a Nvidia. Para tanto, a GTX 960 oferece 1024 núcleos CUDA com clock de 1.127 MHz (1.178 MHz em modo “turbo”) e 2 GB de memória GDDR5 com bus de 128 bits.

O chip conta ainda com processo de fabricação de 28 nanômetros, TDP de 120 W, 32 duas unidades de renderização ROP e 64 unidades TMU (para texturas).

Há um controle que faz a GPU consumir energia de maneira mais eficiente. A Nvidia explica que, com esta característica, a GTX 960 consegue trabalhar com apenas 30 W em jogos do tipo MOBA, como League of Legends, Dota 2 e Smite.

A GeForce GTX 960 apresenta ainda compatibilidade com as técnicas MFAA (Multi-Frame Anti-aliasing) e DSR (Dynamic Super Resolution). A primeira tenta melhorar a qualidade gráfica removendo aqueles indesejados efeitos de “serrilhamento”, por exemplo, mas sem prejudicar a performance. A segunda facilita a renderização de cenas em resoluções full HD e 4K.

Conforme esperado, a GTX 960 também terá suporte ao DirectX 12, uma das características do Windows 10.

Nos Estados Unidos, a GPU chega ao mercado custando cerca de US$ 200. No Brasil, a Nvidia fala em preço sugerido de R$ 889 (será?). As primeiras placas baseadas na GTX 960 virão de empresas como Asus, EVGA, Gigabyte, MSI e PNY.

Mais informações no site da Nvidia.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados