Nessa sexta-feira Steve Jobs apresentou-se no auditório da sede da Apple, em Cupertino, e prometeu que a empresa daria bumpers – capinhas protetoras – para os donos de iPhones 4. Durante a conferência basicamente para a imprensa, Jobs mostrou que a queda de sinal dependendo do modo como o aparelho é manuseado acontece não somente no aparelho da Apple, mas no de outras empresas (ele citou RIM, Samsung e HTC).

Embora a Nokia não tenha sido alvo de um vídeo demonstrando que em seus smartphones também ocorre queda de sinal, a empresa soltou um comunicado no qual trata desse assunto. Segundo a Nokia, a preocupação com o design de antenas é constantes, e os esforços da empresa se refletiram, em 1998, na criação do Nokia 8810, o primeiro celular com antena interna.

Saudoso (?) Nokia 8810, de 1998

A empresa diz que investiu milhares de horas no estudo do comportamento humano, “inclusive o modo como as pessoas seguram seus aparelhos para chamadas, escutar música, navegador na web e por aí vai”. A alfinetada ficou por conta do seguinte trecho:

“Como vocês poderiam esperar de uma companhia focada em conectar pessoas [slogan da Nokia é Connecting People, “conectando pessoas” em bom português], nós priorizamos o desempenho da antena ao design se eles estiverem em conflito.”

Um dos motivos de aparelhos da Nokia terem antenas na parte de cima e na parte de baixo do aparelho é evitar que o modo de segurar o equipamento interfira na recepção de sinal, eles também afirmaram no comunicado. Então tá.

Com informações: Engadget.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Também atua como comentarista da GloboNews, palestrante, mediador e apresentador de eventos. Tem passagem pela CBN e pelo TechTudo. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Relacionados