GVT conta o que deu errado para Twitter sair do ar

Operadora planeja construir rede de tráfego internacional própria.

Thássius Veloso
Por

Como você bem sabe, o Twitter ficou inacessível para clientes da GVT e da NET Virtua desde o final da noite de quarta-feira (23.03) até a manhã dessa quinta. Assinantes que tentavam acessar o serviço de microblog eram impedidos, por um motivo até então inexplicado. Pois bem, a GVT respondeu a algumas perguntas feitas por mim sobre o funcionamento de sua banda larga.

De acordo com a operadora, o tráfego de dados entre terminais brasileiros e servidores estrangeiros é feito por empresas especializadas nisso. “Como existem websites hospedados em diferentes partes do mundo, estas redes internacionais são utilizadas também para trafegar informações e permitir que usuários de internet do Brasil, por exemplo, consigam acessar e navegar por estes sites hospedados em outros países”. O problema aconteceu justamente com uma dessas redes, que presta serviço para a companhia.

Baleia que nada, o problema foi na rede de tráfego internacional

“A falha foi registrada na rede principal utilizada para o tráfego de informações entre os computadores dos clientes e os servidores do Twitter, localizados em diferentes países”. Uma vez que o problema foi detectado, os técnicos da GVT fizeram ajustes para que o tráfego de dados fosse desviado dessa rede internacional para uma rede secundária.

Mesmo depois de muita insistência da intrépida equipe do TB, a GVT prefere não revelar qual é a empresa que presta esse serviço de tráfego internacional por se tratar de uma questão interna. Temos nossas suspeitas, mas nada foi confirmado até agora.

Pelo que a GVT nos conta, há um sistema de gerência de rede que acompanha o funcionamento junto aos clientes em tempo real, de modo a saberem exatamente o momento em que há uma queda na banda larga da rede. No episódio de ontem, não houve interrupção no serviço de banda larga, então também não ocorreu qualquer tipo de alerta na central de operações da companhia. Eles só tomaram conhecimento da falta de acesso ao Twitter depois de “ligações para a área de atendimento ao cliente e comentários em redes sociais que foram identificados no início da manhã desta quinta-feira”.

É bom lembrar que esses comentários foram publicados já por volta das 21h de quarta-feira. O nosso perfil no Facebook levantou o alerta às 21h24, com sucessivas confirmações de que o Twitter estava fora do ar em seguida. Ainda assim, a companhia levou pelo menos 12 horas para perceber e trabalhar numa solução para a falha. Esse é um ponto criticável da maneira como a GVT agiu.

Uma vez que o problema estava constatado, o setor de operações foi acionado e identificou uma “falha pontual de configuração da rede à frente da GVT”, justamente a responsável pelo tráfego internacional. “O desvio de rota é complexo o e pode ser afetado pela capacidade disponibilizada pelo fornecedor da redundância que, muitas vezes, é outra operadora”, afirma a empresa. Daí a demora para agir.

Questionada sobre a falta de redundância frente a uma falha que abre precedentes nada agradáveis, a GVT esclarece que o contrato com os prestadores de serviços de rede são confidenciais e que não pode dar detalhes. De acordo com a empresa, o dono da infraestrutura internacional não importa, e reconhece que “a responsabilidade com o cliente é da GVT”. Para evitar problemas futuros, a empresa promete uma ampla análise do que aconteceu, que será seguida de um plano de ação com objetivo de coibir novas ocorrências.

Em meio a um relato de uma situação desagradável, uma boa notícia. A empresa revelou ao TB que pretende construir uma rede própria para tráfego internacional, assim como já tem para tráfego em território nacional. Nada mais justo, ainda mais sabendo que a empresa tem planos de investir R$ 1,8 bilhão somente nesse ano.

Procurada por essa reportagem, a equipe de comunicação do Oi Velox pareceu desconhecer qualquer problema referente ao Twitter. De fato, quase nenhum leitor  do TB que usa os serviços do Velox reclamou do microblog.

A NET Virtua enviou comunicado durante a tarde no qual afirma que o acesso ao Twitter havia sido restaurado. Até a publicação desse texto, a operadora não havia respondido os nossos questionamentos pontuais sobre a falha.