Arquivo Internet

Google+ ganha What’s hot, Ripples e novo editor de imagens

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Ao contrário do que os pessimistas previam, o Google+ ainda não morreu. Ele continua firme, forte e com menos tráfego do que o Google gostaria, mas ainda segue na ativa. Para tentar voltar a atenção a ele mais uma vez e causar outro boom em tráfego, o Google anunciou ontem três novidades para seus usuários: o What’s Hot, o Google Ripples e o Creative Kit.

Alguém no Google+ estragou o Homem de Ferro

O What’s hot é a interpretação dos Trending Topics do Twitter dentro do Google+, portanto com mais imagens animadas e sem o limite de 140 caracteres. Ele está disponível na forma de um campo no final dos posts no stream central do Google+ ou na forma de um stream próprio que pode ser acessado clicando em What’s hot na barra lateral. Nesse campo são exibidos os posts mais compartilhados na rede naquele momento, com (o Google garante) assuntos e usuários sempre variados.

Noz na fita, versão instagramizada.

Já o Creative Kit vai ser apelativo principalmente para os hipsters usuários do Instagram e similares. Ela é uma ferramenta que adiciona funcionalidade no já existente editor de imagens no Google+ e permite que sejam aplicados filtros, efeitos, legendas e toda a sorte de firulas numa foto qualquer. Basta abrir a imagem, clicar em Editar e selecionar o Creative Kit para começar a brincadeira.

Por último mas não menos importante está o Ripples. Ele não é exatamente algo útil, mas é bonito de se ver. Trata-se de uma ferramenta que exibe de uma forma gráfica o compartilhamento de seus posts no Google+. O Ripples mostra tanto os compartilhamentos passados de um post como também exibe em tempo real quando um compartilhamento público acontece. Aqueles posts privados que recompartilharam algo seu, no entanto, não são exibidos na ferramenta.

Veja mais detalhes sobre como ela funciona e como acessá-la no vídeo abaixo.


(Vídeo no YouTube)

As ferramentas vão ser ativadas para todas as contas do Google+ ao longo dos próximos dias. E aliado a isso, o Google também habilitou a abertura de perfis no Google+ para quem usa o Google Apps. Nesse caso, no entanto, é preciso cautela: por causa do jeito como o Google Apps é gerenciado, o Google avisa que o administrador do serviço terá acesso aos posts e conteúdos postados na rede social.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque