Política de privacidade do Facebook: sem “privacidade”

Rafael Silva
Por

Você provavelmente não sabia mas na quinta-feira passada (15) o Facebook publicou uma possível mudança nos termos envolvendo a privacidade dos seus usuários. As mudanças foram colocadas no ar para que os membros da rede social opinassem sobre elas, dizendo se gostaram ou não e dando sugestões. A principal delas, e que desencadeou uma polêmica discussão, está no nome: os termos não são mais chamados de “Política de privacidade” e sim “Política de uso de dados”.

Outra das mudanças mais polêmicas foi o fato de que, a partir da data em que a nova política for efetivada, os seus dados poderão ser acessados por aplicativos mesmo que você não se conecte a ele. Se um amigo seu tem autorização para ver os seus dados e se conectar a um aplicativo no Facebook, os seus dados que o amigo tem acesso serão compartilhados com o app, queira você ou não.

Ainda nos novos termos estão novas sessões que dizem respeito aos programas disponibilizados pelo Facebook (como o Facebook Messenger para Windows) e a parte onde ele se referia aos perfis foram alteradas para “Timeline”. Já os serviços que a rede social descontinuou, como o Facebook Deals, foram retirados da proposta.

A proposta de mudança dos termos estava aceitando comentários até ontem, mas ainda não tem uma data para entrar em efeito. Segundo o que aponta a CNN, a versão alemã da proposta é a que recebeu mais comentários contrários à ela, com mais de 36 mil pessoas comentando “Ich lehne die Änderugen ab” que pode ser traduzido para “eu não aceito as mudanças”. A versão em português da proposta, disponível aqui, teve por volta de 50 comentários até a publicação desse post.

O que isso indica? O Facebook parece estar mais interessado em tratar os seus dados do que a privacidade dos seus membros, já que os controles continuam confusos e numerosos. Se isso é bom ou ruim, não arrisco dizer ainda. O Facebook tem cometido vários erros no passado, mas aprendeu com vários deles. Então dou o benefício da dúvida.

Mas você pode ver por si mesmo todas as alterações planejadas nesse arquivo em PDF (em vermelho, sublinhado) em inglês.

Relacionados

Relacionados