Nada de Windows 7 Service Pack 2

Thássius Veloso
Por

Windows 7, o atual sistema operacional da Microsoft, não deve receber atualização do tipo Service Pack num futuro próximo. Fontes do site Neowin familiares com a situação atual do Windows disseram que o Service Pack 2, por mais provável que fosse até o momento, não deve dar as caras e substituir o primeiro SP.

Vale lembrar que o Service Pack agrupa todas as atualizações que a Microsoft libera ao longo dos meses para o sistema operacional Windows. Em vez de comprar o disco e baixar tudo, naquele monte de atualização sobre atualização, o consumidor recebe um sistema já com todos os bits certos. Para isso, os engenheiros da Microsoft geram uma nova imagem do Windows na qual os patches são nativos, perdendo um pouco do jeitão de remendo que ocorre quando chegam via Windows Update e passam por instalação tradicional.

Algumas empresas menos corajosas esperam pelo primeiro Service Pack do Windows para finalmente instalá-lo na base de computadores. É o jeito que se encontrou para evitar os problemas que normalmente ocorrem no primeiro “lote” do Windows que chega às lojas (e ao licenciamento por volume; a imagem é a mesma).

De outros carnavais, lembro que o Windows com Service Pack fica mais estável e interessante para os usuários. Enquanto produz o sistema, a Microsoft e seus parceiros realizam uma penca de testes. Porém, nenhum teste reproduz o cenário em que um bilhão de máquinas rodam uma versão de software.

O Windows 8 possui pegada diferente quanto às atualizações. Deixa de lado o Windows Update para baixar versões mais novas de aplicativos diretamente da loja eletrônica Windows Store. Digamos que o Windows ficou mais compartimentalizado e a Microsoft facilita a atualização destes compartimentos. Elementos do sistema continuam dependendo do Windows Update para atualização.

Menos de um ano depois do lançamento, o Windows 7 recebia o primeiro Service Pack. Caso a MS quisesse repetir o cronograma de atualizações adotado para o finado (e detestado Windows Vista), teria que lançar o Service Pack 2 com pouco mais de dois anos do Windows 7. O sistema operacional está no mercado há três anos.

Alguns vão questionar qual é a utilidade de um novo SP num sistema muito bom que caiu no gosto popular. Essa é uma boa pergunta. Fora as atualizações pontuais e de segurança, não consigo pensar em nenhuma melhoria no Windows 7 que justifique criar e distribuir o W7 SP2. Exceto, talvez, quando o Internet Explorer 10 sair.

O suporte estendido ao Windows 7, com atualizações de segurança e hotfixes, acaba em janeiro de 2020.

Atualizado às 13h28

Relacionados

Relacionados