A NASA encontrou um planeta bem parecido com a Terra nesta galáxia

E não numa muito, muito distante. Mas isso não faz a notícia menos incrível!

Giovana Penatti
Por
• Atualizado há 2 anos

A NASA anunciou nesta tarde uma descoberta incrível: um planeta semelhante em tamanho à Terra, com a distância ideal de uma estrela maior que possibilita a existência de água líquida e, portanto, vida como a conhecemos. Se trata, portanto, do nosso “primo” mais próximo descoberto até agora.

pia17999-640

A descoberta foi feita com o telescópio Kepler e o planeta foi batizado de Kepler-186f. Ele fica a 500 anos-luz daqui, na constelação Cygnus, no sistema Kepler-186, e orbita uma estrela bem menor que o nosso Sol, com cerca da metade de sua massa e tamanho. É uma estrela anã vermelha, assim como 70% das estrelas da Via Láctea. Há outros quatro planetas orbitando essa mesma estrela, mas eles são muito quentes para terem vida como conhecemos.

Sobre o Kepler-186f, o que dá para saber até agora é que seu tamanho é semelhante ao da Terra, mas não há dados ainda sobre sua massa ou composição. A NASA também descobriu a duração de sua órbita: os anos duram 130 dias e ele recebe de sua estrela o equivalente a um terço da energia que a Terra recebe do Sol.

Fazendo uma comparação que conseguimos vislumbrar melhor, o sol ao meio-dia no novo planeta é tão brilhante quanto o nosso Sol uma hora antes do anoitecer na Terra. Ou seja, ele está na zona habitável, mas por pouco.

pia178000-640

Portanto, é possível que haja vida lá, mas há outros fatores que podem minar essa possibilidade. Thomas Barclay, pesquisador envolvido com o telescópio Kepler, cita um: ele afirma que “a temperatura do planeta depende muito do tipo de atmosfera que ele tem”. Por enquanto, Barclay prefere chamar o planeta de primo, não de gêmeo.

No entanto, pode ser que, no futuro, o grau de parentesco entre os dois planetas se estreite: é preciso analisar as propriedades químicas do Kepler-186f e, claro, seguir com a missão do telescópio Kepler e continuar audaciosamente indo onde nenhum homem jamais (ah, essa referência nunca fica velha) esteve em busca de outros planetas que possam ser nossos gêmeos.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovana Penatti

Giovana Penatti

Ex-editora

Giovana Penatti é jornalista formada pela Unesp e foi editora no Tecnoblog entre 2013 e 2014. Escreveu sobre inovação, produtos, crowdfunding e cobriu eventos nacionais e internacionais. Em 2009, foi vencedora do prêmio Rumos do Jornalismo Cultural, do Itaú. É especialista em marketing de conteúdo e comunicação corporativa.

Relacionados