O WhatsApp foi fundado em 2009 por dois ex-funcionários do Yahoo. Um deles é Jan Koum, que continua como CEO; e o outro é Brian Acton, que comanda a equipe de engenharia — ele vai deixar a empresa.

“Depois de 8 anos na WhatsApp, decidi mudar e começar um novo capítulo na minha vida”, escreve Acton no Facebook. Ele vai criar uma organização sem fins lucrativos envolvendo tecnologia e comunicações, e promete compartilhar mais detalhes “nos próximos meses”.

Koum e Acton fizeram entrevista no Facebook em 2009 depois de deixarem seus empregos no Yahoo, mas não foram contratados. Em vez disso, eles fundaram o WhatsApp, que foi adquirido pelo Facebook em 2014 por US$ 22 bilhões.

Desde então, o WhatsApp se tornou o aplicativo de mensagens mais popular do mundo, com um bilhão de usuários a cada dia. A Forbes estima o patrimônio líquido de Acton em US$ 6,5 bilhões.

Segundo o Recode, seu cargo não será preenchido por outro executivo. Ele foi um grande defensor da criptografia ponta a ponta. Sua saída vem alguns dias após o WhatsApp anunciar mais detalhes sobre perfis para empresas, que pagarão para usar o app; isso estava em andamento há mais de um ano.

Com informações: Recode, TechCrunch.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Ventura

Felipe Ventura

Editor

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. Começou no TB em 2017 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia, e hoje coordena um time de editores-assistentes e a rotina das editorias. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Relacionados