Início / Notícias / Negócios /

Nvidia é acusada de usar programa de parcerias para prejudicar AMD

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O GeForce Partner Program (GPP) é uma iniciativa da Nvidia para promover placas de vídeos e computadores baseados em seus chips como produtos premium. Para participar, os fabricantes precisam seguir uma série de requisitos. A AMD está preocupada com um deles: aparentemente, a Nvidia pede certa exclusividade aos parceiros, abordagem que, se confirmada, pode ser considerada anticompetitiva.

As suspeitas começaram quando Kyle Bennett, seguindo uma “dica” de um funcionário da AMD, passou a reunir informações para descrever o GPP em seu site, o HardOCP. A situação começou a ficar estranha quando ele tentou falar com empresas parceiras da Nvidia: nenhuma das setes que foram contatadas topou comentar o assunto.

Nvidia GeForce GTX

Foi então que, conversando com fontes anônimas ligadas às empresas — fabricantes de placas de vídeo (AIBs) e computadores completos (OEMs) —, Bennett soube de uma suposta condição obscura que obriga os parceiros a associarem as suas linhas para jogos exclusivamente à marca GeForce.

O que isso significa? Bennett deu um exemplo hipotético: se a Asus quiser participar do GPP, a sua linha de laptops, desktops e placas de vídeo para games ROG não poderá incluir chips da AMD (ou de qualquer outro concorrente), apenas unidades da Nvidia.

Nenhuma empresa é obrigada a participar do programa, mas o GPP traz várias vantagens, entre elas, apoio em engenharia, engajamento técnico, campanhas de marketing específicas, bundles de jogos e, claro, status. Algumas fontes também mencionaram o temor de ficar para trás no recebimento de chips em caso de não adesão à iniciativa.

Em comunicado, a Nvidia afirma que o programa não é exclusivo, que as empresas parceiras continuam podendo vender ou promover produtos de outras marcas e que elas podem deixar o programa a qualquer momento.

Mas até essa declaração pode ser considerada dúbia. Bennett levantou a possibilidade de as empresas parceiras poderem sim trabalhar com chips da AMD, desde que criem outras linhas para esses produtos.

Coincidência ou não, a Asus anunciou a linha de placas de vídeo Arez nesta semana. O que ela tem de diferente em relação às demais linhas da companhia? As placas Arez são equipadas apenas com chips gráficos AMD Radeon.

Asus Arez

A linha Arez não é sinônimo de qualidade inferior ou algo assim. Na verdade, as placas da linha seguem uma série de cuidados, incluindo uso de componentes duráveis e sistemas de refrigeração bastante eficientes. Mas, diante das circunstâncias, é impossível não desconfiar que a linha vem para ser uma adequação da Asus ao GPP.

Pelo menos até agora, não há provas, queixa formal, nada do tipo. De todo modo, a AMD já esboça uma reação: a companhia soltou um comunicado reconhecendo que outras fabricantes devem seguir pelo mesmo caminho da Asus e que, concomitante a isso, promete “reacender a liberdade de escolha quando os jogadores optarem por uma placa de vídeo AMD Radeon RX”.

A AMD também liberou um vídeo com indiretas bem dadas:

Parece que vem briga boa por aí. 

Com informações: ExtremeTech.