Prévia do Windows 10 espelha tela de celulares Android no computador

Windows 10 permite espelhar tela sem instalar programas adicionais; recurso funciona via Bluetooth em celulares Samsung Galaxy

Felipe Ventura
Por

O Windows 10 está se preparando para interagir ainda mais com seu celular. A versão de testes mais recente permite espelhar a tela do smartphone no computador, sem instalar programas adicionais. O recurso funciona via Bluetooth e, por enquanto, está restrito a alguns modelos Samsung Galaxy com Android 7 Nougat ou superior.

A Microsoft quer facilitar a vida de quem usa um PC e um celular Android: em vez de alternar entre dois dispositivos, é possível permanecer no computador e acessar aplicativos, notificações e até mesmo jogos.

O espelhamento de tela é feito através do aplicativo Seu Telefone. É preciso rodar uma prévia da versão 19H1 (build 18335 ou superior), que será lançada para todos em abril. O Android precisa estar ligado, dentro do alcance Bluetooth do PC, e conectado à mesma rede.

Windows 10 faz espelhamento através de Bluetooth

Por enquanto, o espelhamento funciona só no Samsung Galaxy S8, S8+, S9 e S9+. Além disso, seu computador precisa ser compatível com Bluetooth Low Energy em papel periférico (peripheral role); é possível conferir isso no Gerenciador de Dispositivos seguindo estas instruções.

O Surface Go é o primeiro dispositivo da Microsoft com suporte a BLE em papel periférico. Isso se tornará uma exigência para PCs futuros.

A Microsoft avisa sobre algumas limitações. No momento, só é possível realizar interações com mouse e teclado, não toque; alguns apps não têm suporte a interações do mouse (como Pokémon Go e Feedly); e o áudio será reproduzido nos alto-falantes do celular, não no PC.

A Samsung tem um recurso semelhante há anos: o SideSync permite espelhar a tela do celular e transferir arquivos para o PC. O Dell Mobile Connect faz algo parecido. No entanto, isso agora está se tornando nativo no Windows 10.

Esta é mais uma forma de integrar smartphones e computadores tradicionais. O Chrome OS faz isso oferecendo suporte a aplicativos para Android; enquanto a Apple facilita o port de programas do iOS para o Mac.

Com informações: Microsoft, The Verge.

Relacionados

Relacionados