Início / Notícias / Internet /

Facebook vai reforçar regras de propaganda política no Brasil

Facebook e Instagram exigem que propagandas políticas em 32 países tenham informações adicionais sobre quem pagou por elas

Felipe Ventura

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Facebook e o Instagram vão exigir que propagandas políticas ou eleitorais em 32 países tenham informações adicionais sobre quem pagou por elas, além da identidade da página ou organização veiculando o anúncio. Isso também se tornará obrigatório no Brasil, Myanmar e mais lugares ainda em 2020.

Facebook Mark Zuckerberg

Os anúncios políticos já tinham essas exigências adicionais nos EUA, Canadá, União Europeia, Reino Unido, Argentina e Índia. Agora, a lista foi expandida com mais 32 países, tal como Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Austrália e Japão. O Brasil será incluso no futuro.

Quem fizer um anúncio político ou eleitoral nesses países terá que confirmar a identidade através de um documento oficial, como o CPF, além de divulgar o responsável pelos anúncios.

Haverá uma marcação obrigatória “Pago por” indicando quem financiou o anúncio, bem como o nome da página veiculando a propaganda ou a organização responsável. O anunciante deverá fornecer informações adicionais como endereço, número de telefone local, e-mail e website.

Essas informações ficarão visíveis na Biblioteca de Anúncios do Facebook por sete anos junto ao número de visualizações, idade e gênero dos usuários que visualizaram, dinheiro gasto na campanha, início e fim da veiculação, entre outros. Esse banco de dados também inclui os anúncios políticos que aparecerem no Instagram.

Exemplo da Biblioteca de Anúncios do Facebook para candidato à presidência nos EUA:

Biblioteca de Anúncios do Facebook

No entanto, o Facebook continuará permitindo anúncios políticos que tenham informações falsas: a rede social não fará checagem de fatos no que é veiculado nas campanhas. “Em uma democracia, não acho certo que empresas privadas censurem políticos ou as notícias”, disse o CEO Mark Zuckerberg no ano passado.

Regras do Facebook serão obrigatórias em mais 32 países

Os 32 países adicionais onde será necessário exibir o aviso “Pago por” seguem na lista abaixo. “Estamos trabalhando para expandir o uso obrigatório dessas ferramentas em mais países este ano, incluindo Brasil e Myanmar”, avisa o Facebook.

  • Austrália
  • Belize
  • Bolívia
  • Burkina Faso
  • Chile
  • Colômbia
  • Costa do Marfim
  • Equador
  • Filipinas
  • Gana
  • Geórgia
  • Guiana
  • Indonésia
  • Islândia
  • Japão
  • Macedônia do Norte
  • Malásia
  • México
  • Moldova
  • Mongólia
  • Montenegro
  • Palau
  • Peru
  • Quirguistão
  • República Dominicana
  • São Vicente e Granadinas
  • Sérvia
  • Seychelles
  • Sri Lanka
  • Suriname
  • Tanzânia
  • Trindade e Tobago