Twitter oculta tweet de Donald Trump pela primeira vez

Tweet de Trump foi oculto por violar regras sobre violência; presidente assinou ordem executiva com restrições para redes sociais

Felipe Ventura
Por

Donald Trump e Twitter estão em pé de guerra: um tweet publicado pelo presidente americano nesta sexta-feira (29) foi oculto por violar regras sobre enaltecimento à violência, mas continua no ar por “ser do interesse público”. Isso ocorreu um dia após a nova ordem executiva dos EUA que quer colocar restrições nas redes sociais.

Donald Trump

Foto por Gage Skidmore/Flickr CC

No último dia 25, um policial matou George Floyd ao se ajoelhar no pescoço dele por sete minutos enquanto ele estava no chão e algemado. Isso motivou uma série de protestos violentos na cidade de Minneapolis, em Minnesota, incluindo confrontos com a polícia.

“Esses VÂNDALOS estão desonrando a memória de George Floyd, e eu não deixarei isso acontecer”, disse Trump no Twitter. “Acabei de falar com o governador [de Minnesota] Tim Walz e lhe disse que o Exército está totalmente do lado dele. Qualquer dificuldade e assumiremos o controle mas, quando começar o vandalismo, começamos a atirar.”

Tweet oculto de Trump

Essa mensagem está oculta por trás de um aviso: “este Tweet violou as Regras do Twitter sobre enaltecimento à violência; no entanto, o Twitter determinou que pode ser do interesse público que esse Tweet continue acessível”. Não é possível curtir nem responder o tweet, apenas citá-lo em um retweet.

O Twitter explica que agiu “com o intuito de impedir que outros se inspirem a cometer atos violentos, mas mantivemos o Tweet porque é importante que o público ainda possa vê-lo, dada a sua relevância para assuntos de importância pública em andamento”.

Ordem executiva de Trump mira em redes sociais

Esta semana, o Twitter colocou um aviso em outro tweet de Trump (sem ocultá-lo): a mensagem fala sobre a votação por correio na Califórnia, dizendo que isso levará a uma fraude generalizada, e que qualquer pessoa morando nesse estado poderá votar assim.

O Twitter explica, usando verificadores de fatos como base, que as duas afirmações estão erradas: o voto por correio já é usado em outros estados (como Utah, Nebraska e Oregon); não está ligado a indícios de fraude; e só pode ser realizado por eleitores registrados.

Tweet de Trump

Isso levou Trump a assinar uma ordem executiva mirando redes sociais como o Twitter. Parte de uma lei dos EUA (seção 230 do Communications Decency Act) estabelece que sites não são responsáveis pelo conteúdo que seus usuários publicam, mas devem remover com rapidez qualquer coisa que viole a lei.

A ordem executiva de Trump pede que a FCC (equivalente americana à Anatel) proponha regulamentos que “esclareçam” o significado da seção 230. Além disso, a FTC (Comissão Federal de Comércio) poderá investigar se as redes sociais têm um “viés” que prejudique os usuários. As duas agências são independentes e podem não aprovar essas solicitações.

O Twitter diz que essa ordem executiva “é uma abordagem reacionária e politizada para uma lei já consolidada”. Enquanto isso, o Facebook observa que mudanças na seção 230 podem ter o efeito oposto ao que Trump deseja: “ao expor as empresas à responsabilidade por tudo o que bilhões de pessoas dizem no mundo inteiro, isso penalizaria quem opta por permitir conteúdo controverso, e incentivaria as plataformas a censurar qualquer coisa que pudesse ofender alguém”.

Relacionados

Relacionados