Início / Notícias / Telecomunicações /

Wi-Fi 6E mais rápido e confiável começa a virar realidade

Wi-Fi Alliance começa a certificar a primeira leva de produtos com suporte a Wi-Fi 6E; dispositivos chegam ao mercado em 2021

Ana Marques

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Um ano após o anúncio do padrão Wi-Fi 6E para internet sem fio, a Wi-Fi Alliance começa a certificar a primeira leva de produtos que suportam a tecnologia – ou seja, que podem operar na frequência de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz. A previsão da IDC é que smartphones, PCs e notebooks compatíveis com o novo padrão cheguem ao mercado já nos primeiros meses de 2021.

Símbolo de rede Wi-Fi (Imagem: ivke32/Pixabay)

Símbolo de rede Wi-Fi (Imagem: ivke32/Pixabay)

Na prática, com a liberação da frequência de 6 GHz para internet sem fio e dispositivos compatíveis com o novo padrão, poderemos nos beneficiar de conexões mais rápidas e confiáveis. Isso porque haverá “mais espaço” para operação de diversos aparelhos e, portanto, menos interferências por sobreposição de canais.

O Wi-Fi 6E deve alcançar velocidade máxima de 9,6 Gb/s, contra os 6,9 Gb/s do padrão Wi-Fi 5. Isso pode ser extremamente útil para alguns setores, como educação e saúde, além de ser uma boa notícia para quem pretende uma melhor experiência com downloads, jogos online e streaming.

Galaxy S21 deve ter suporte ao Wi-Fi 6E

A Samsung está prestes a lançar a linha Galaxy S21 em um evento marcado para o dia 14 de janeiro – e a compatibilidade de alguns modelos com o novo padrão de internet sem fio é praticamente garantida, já que o Snapdragon 888 suporta a tecnologia.

Além disso, é possível que outros dispositivos com suporte ao Wi-Fi 6E sejam apresentados durante a CES 2021, que começa em 11 de janeiro, de forma virtual.

Wi-Fi 6E no Brasil

No Brasil, a Agência Nacional de Telecomunicações liberou, em maio de 2020, o uso das frequências de 5,9 GHz a 7,1. Desse modo, os dispositivos compatíveis com Wi-Fi 6E terão até 1.200 MHz de espectro disponível, e até sete canais contínuos de 160 MHz, evitando congestionamento e permitindo maior volume de dados durante uma conexão.

No início de dezembro, a Anatel revelou os planos de destinar a faixa de 6 GHz integralmente ao Wi-Fi 6E, seguindo países como Estados Unidos e Canadá. Apesar de ser algo positivo para esse tipo de uso, permitindo redes sem fio domésticas mais velozes, a proposta não agradou empresas que fornecem equipamentos para operadoras móveis – elas estavam esperando que parte do espectro fosse destinado ao uso do 5G.

Com informações: Wi-Fi Alliance e The Verge