Notícias Telecomunicações

Anatel vai decidir regras para leilão do 5G sem restringir Huawei

Edital do leilão de 5G será decidido na próxima segunda-feira; Huawei não terá restrições no Brasil

Lucas Braga
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Conselho Diretor da Anatel marcou uma reunião extraordinária na próxima segunda-feira, 1º de fevereiro, para debater a minuta do edital do leilão de frequências para o 5G. Com a expectativa de realizar a licitação ainda no primeiro semestre de 2021, a agência não deve impor restrições para equipamentos fabricantes de origem chinesa, incluindo a Huawei.

5G (Imagem: Reprodução/Google)

5G (Imagem: Reprodução/Google)

De acordo com a Folha, o relator Carlos Baigorri apresentou um resumo prévio do edital para o ministro das Comunicações, Fábio Faria. O jornal aponta que a minuta não traz barreiras para fornecedores de países específicos, numa sinalização contrária aos Estados Unidos.

No passado, membros do governo e filhos de Jair Bolsonaro se posicionaram favoráveis ao banimento de equipamentos chineses: Carlos Bolsonaro e o general Augusto Heleno já se manifestaram publicamente a favor do projeto americano “Rede Limpa”, que acusou (sem provas) a Huawei e o governo chinês de espionagem. Um secretário do Itamaraty também afirmou apoio à iniciativa.

A fabricante chinesa também conta com o ex-presidente Michel Temer para elaborar um parecer jurídico que indique que a oferta dos produtos da Huawei não traz riscos para o Brasil.

Banimento da Huawei prejudicaria operadoras

O que muitos não sabem é que, ao construir uma rede de uma nova geração, muitos dos equipamentos de tecnologias anteriores são aproveitados para o novo padrão com atualizações de software. Um levantamento das operadoras de telefonia móvel divulgado pelo Telesíntese diz que 50% das torres instaladas no Brasil utilizam soluções da Huawei

Isso significa que se a empresa chinesa fosse banida, os investimentos para construir a quinta geração seriam muito maiores pela necessidade de migrar diversos equipamentos Huawei utilizados atualmente nas redes 2G, 3G e 4G para soluções de outros fornecedores, como Nokia e Ericsson.

Lucas Braga

Repórter especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque