Início / Notícias / Telecomunicações /

Oi Fibra quer superar Vivo com 8,1 milhões de clientes em até três anos

Oi divulgou plano estratégico para o triênio 2022-2024 com foco na expansão de fibra óptica; operadora quer receita de até R$ 15,5 bilhões e aposta em novos negócios

Por

A Oi divulgou seu plano estratégico para o triênio 2022-2024 e definiu uma meta de crescimento para o serviço de fibra óptica: a operadora quer atingir a marca de 8,1 milhões de clientes da banda larga Oi Fibra e receita líquida de até R$ 15,5 bilhões. Caso o objetivo seja alcançado, a tele deve superar o número atual de clientes de internet fixa da Vivo.

Modem utilizado pela Oi Fibra (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Oi Fibra quer 8 milhões de clientes até 2024 (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Considerando os números de maio de 2021, trata-se de um planejamento ambicioso: a Claro, atual líder em banda larga no Brasil, tem cerca de 9,8 milhões de clientes; a Vivo, segunda colocada, tem 6,36 milhões de contratos de internet fixa.

Oi precisa expandir rede de fibra para alcançar meta

Para alcançar a meta, a Oi precisa crescer muito: dados da Anatel de maio de 2021 mostram que a tele tinha 3,03 milhões de clientes de banda larga com fibra óptica.

A expectativa da operadora é encerrar o ano atual com 3,5 milhões de clientes, e sua malha de fibra óptica deve chegar a 14,8 milhões de casas em 228 municípios brasileiros. Isso significa que a taxa de ocupação – proporção entre casas conectadas e domicílios aptos a contratação – é de 23,4%.

Considerando esses dados, a Oi precisa mais do que dobrar sua malha FTTH: se a taxa de ocupação da rede for similar em 2024, a Oi precisará ter cobertura de fibra para cerca de 34,4 milhões de casas para atingir a meta de 8,1 milhões de clientes. Trata-se de um número maior que a infraestrutura inteira da Claro, que atualmente conta com capacidade para 33,5 milhões de domicílios.

No entanto, nada impede que a Oi seja mais agressiva com seus planos e ofertas e aumente a taxa de ocupação da rede. A operadora espera que o gasto médio de usuários de fibra em 2024 seja de aproximadamente R$ 94 mensais. O pacote mais popular da operadora é a banda larga de 200 Mb/s com telefone fixo, que custa R$ 99,90 por mês e está disponível na maior parte dos municípios com cobertura da Oi Fibra.

Oi quer receita de R$ 15 bilhões em 2024

Uma das principais projeções da Oi é a receita líquida: a companhia espera encerrar o ano de 2024 com receita líquida entre R$ 14,8 bilhões a R$ 15,5 bilhões. A cifra almejada é menor que o faturamento de 2020, que foi de R$ 18,7 bilhões.

A retração parece um cenário ruim, mas é necessário considerar que a Oi passa por um processo de desinvestimentos e deixará de ter receita com telefonia celular, por exemplo. A Oi Móvel foi vendida em dezembro de 2020 para Claro, TIM e Vivo por R$ 16,5 bilhões.

Outro ponto importante é que a Oi vendeu participação e controle da InfraCo, e a nova companhia ficará responsável pela rede de fibra óptica. Com isso, a tele irá dividir o faturamento da subsidiária com o BTG Pactual. A operadora também não descarta uma oferta pública inicial de ações da InfraCo como alternativa para manter a expansão.

Além disso, grande parte das receitas atuais da Oi são de serviços legados, como voz fixa e banda larga por cobre (ADSL) que perdem milhares de clientes com o passar dos dias. Em 2020, esses produtos representaram quase 60% do faturamento residencial da operadora.

Para cumprir a meta, a Oi também aposta em diversificação do negócio. A empresa almeja entre R$ 1 bilhão a R$ 1,5 bilhão em receitas de novos negócios como conteúdo, saúde, educação, serviços financeiros e energia.