Tesla troca chip Intel por AMD Ryzen em carros elétricos Model Y

Carros Tesla Model Y na China estão saindo de fábrica com processadores AMD Ryzen no sistema de entretenimento

Emerson Alecrim
Por

A rivalidade entre Intel e AMD também alcança o segmento automotivo. Não, nenhuma das duas fabrica carros. No entanto, a Intel fornece chips para veículos Tesla há algum tempo. É por isso que a decisão da companhia de Elon Musk de equipar a linha Model Y com processadores AMD Ryzen na China chama a atenção.

Tesla Model Y (Foto: divulgação/Tesla)
Tesla Model Y (imagem: divulgação/Tesla)

Esse movimento não é exatamente inédito. No meio do ano, tanto a AMD quanto a Tesla revelaram que o sistema de entretenimento a bordo dos veículos Model S e Model X estava sendo equipado com APUs de arquitetura AMD RDNA 2.

Na ocasião, a Tesla fez questão de destacar que esse sistema tem desempenho de até 10 teraflops em processamento gráfico. Qual a razão para tanto poder de fogo? Permitir que os passageiros usem as telas dos carros para jogar títulos avançados dentro da plataforma Tesla Gaming Arcade — o próprio Elon Musk chegou a fazer uma demonstração com Cyberpunk 2077.

AMD Ryzen no Model Y

No Model Y, a Tesla também está dando espaço para a AMD, ainda que de modo limitado. Unidades destinadas ao mercado chinês estão sendo equipadas com processadores AMD Ryzen, novamente para o sistema de entretenimento a bordo.

Uma consulta nas configurações do sistema mostra que o chip é mesmo um AMD Ryzen, apesar de o modelo não ter sido especificado. É possível que o produto tenha sido feito sob medida, porém.

Por ora, o que se sabe é que os chips da AMD substituem unidades que, até então, eram fornecidas pela Intel (que, por sua vez, substituiu chips da Nvidia há três anos). Ou que ainda são: não está claro se a decisão se limitará ao mercado chinês ou se chegará aos demais países atendidos pela Tesla, especialmente os Estados Unidos.

Sistema de entretenimento da Tesla (imagem: divulgação/Tesla)
Sistema de entretenimento a bordo da Tesla (imagem: divulgação/Tesla)

Também não há informação sobre o que motivou a Tesla a fazer troca. Uma das possibilidades é a de que a companhia esteja tentando equilibrar o seu estoque de componentes diante do insistente cenário de escassez de chips.

Mas, como a Intel conta com fábricas próprias, a companhia tem, teoricamente, mais facilidade para cumprir contratos de fornecimento. Isso levanta a possibilidade de a troca ser motivada pela busca por mais desempenho.

De todo modo, só teremos a resposta se a AMD, a Tesla ou o próprio Elon Musk soltar alguma declaração a respeito.

Com informações: Brinkwire, Tom’s Hardware.