Início / Notícias / Aplicativos e Software /

Uber Flash agora exige código PIN para aumentar segurança das entregas

Uber Flash e Uber Flash Moto permitem envio de pequenos volumes; código de quatro dígitos (PIN) passa a ser exigido no ato da entrega

Por

A partir desta segunda-feira (10), os serviços Uber Flash e Uber Flash Moto exigirão um PIN — código de verificação com quatro dígitos — para os volumes transportados chegarem às mãos dos destinatários. De acordo com a Uber, o novo procedimento visa aumentar a segurança das entregas.

Uber Flash (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Uber Flash (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Lançado no Brasil em 2020, o Uber Flash rivaliza, até certo ponto, com serviços de entregas como Loggi e Rappi. A proposta é simples: o usuário solicita uma viagem no aplicativo da Uber, mas para o transporte de um pacote, não para si próprio. O Uber Flash Moto tem uma proposta semelhante, mas, como o nome deixa claro, realiza viagens com motos.

O problema dessas modalidades é que, como o procedimento envolve um destinatário, há o risco de a entrega ser feita para a pessoa errada. Com o PIN, esse risco diminui sensivelmente.

Funciona assim: ao solicitar uma viagem via Uber Flash ou Uber Flash Moto, o aplicativo instruirá o usuário sobre a necessidade de um PIN ser informado no ato da entrega; quando o item a ser transportado for coletado, o código de quatro dígitos será enviado ao celular do destinatário, que deverá informá-lo ao entregador.

Cabe ao entregador informar o PIN em seu aplicativo. Se o código estiver certo, todas as partes saberão, então, que o pacote foi entregue ao destinatário correto.

PIN no Uber Flash (imagem: divulgação/Uber)
PIN no Uber Flash (imagem: divulgação/Uber)

Uber Flash transporta itens de até 20 kg

Apesar de ter feito a sua estreia no Brasil em 2020, o Uber Flash passou a operar em todo o país em fevereiro de 2021. Na prática, o serviço funciona como um “UberX para entregas” de documentos, artigos pessoais, presentes e afins. A modalidade permite que o usuário envie volumes com até 20 kg, dimensões que permitam o seu acondicionamento no porta-malas do carro e valor máximo de R$ 500.

Desde outubro de 2021, algumas cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, podem contar com o Uber Flash Moto, que tende a ser mais barato que a modalidade com carros, mas exige que o volume caiba no compartimento de bagagem da moto e tenha até 10 kg.

Não é qualquer tipo de objeto que pode ser transportado, porém. Bebidas alcoólicas, alimentos perecíveis (como carnes), medicamentos, armas e dinheiro em espécie estão entre os itens cujo transporte é proibido, tanto no Uber Flash quanto no Uber Flash Moto.