Início / Notícias / Computador /

Gráfico da Apple diz que M1 Ultra supera Nvidia RTX 3090, mas não é bem assim

Chip M1 Ultra do novo Mac Studio não é mais poderoso que uma RTX 3090, mas os dados mostrados pela Apple fazem parecer o contrário

Murilo Tunholi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Apple costuma comparar desempenho e consumo de energia dos chips M1 com os principais rivais em suas apresentações. Ao revelar o novo Mac Studio, a Maçã mostrou um gráfico em que a GPU do M1 Ultra não só superava a RTX 3090, da Nvidia, em performance, como também economizava mais energia. Na realidade, porém, os dados exibidos enganam bastante.

M1 Ultra ao lado dos demais chips da linha (imagem: divulgação/Apple)
M1 Ultra ao lado dos demais chips da linha (imagem: divulgação/Apple)

No gráfico, a Apple indica que o M1 Ultra alcança “desempenho relativo” maior que a “placa de vídeo dedicada mais poderosa” do mercado. No canto inferior direito da imagem, é dito que a análise foi realizada em uma máquina equipada com processador Intel Core i9 12900K, memórias RAM DDR5 e a RTX 3090.

Entretanto, não há informações detalhadas sobre a metodologia que a Apple usou para chegar a essa conclusão. Em outras palavras, ninguém sabe quais testes foram efetuados, nem as condições específicas do Mac Studio ou do PC com a RTX 3090.

Gráfico de desempenho do M1 Ultra em relação a um PC com RTX 3090 (Imagem: Divulgação/Apple)

O The Verge, que recebeu uma unidade do novo Mac Studio para produzir a análise do produto, resolveu tirar a prova real da questão. Para isso, o site usou o mesmo aplicativo de benchmark — o Geekbench 5 — para comparar o desempenho do Mac Studio com M1 Ultra em relação a um PC com RTX 3090.

Além disso, o portal incluiu nos testes outros computadores, como o Boxx Apexx 4 com GPUs RTX para workstations, o Mac Studio com M1 Max, o MacBook Pro com M1 Max e até um Mac Pro.

Nos testes, o Mac Studio com M1 Ultra alcançou resultados impressionantes, superando todos os outros produtos da Apple, exceto as máquinas equipadas com as placas de vídeo RTX. A explicação para isso é simples: as GPUs da Nvidia operaram com desempenho máximo nas análises do The Verge.

Testes de desempenho do M1 Ultra realizados pelo The Verge (Imagem: Reprodução/The Verge)

Apple não mentiu no gráfico, mas não mostrou tudo

No gráfico apresentado no anúncio do Mac Studio, a Apple não mentiu, mas manipulou os dados para mostrar só o que interessava. Para isso, em vez de considerar a RTX 3090 em seu potencial energético oficial de 350 watts, a Maçã limitou a placa a 320 watts.

Nesse cenário específico, e apenas nele, o M1 Ultra realmente é melhor que a GPU da Nivia. Apesar disso, o M1 Ultra do Mac Studio ainda é um chip impressionante por superar alguns dos produtos mais poderosos e caros da Apple, como o Mac Pro de R$ 76 mil.

Contudo, dizer que o M1 Ultra vence a RTX 3090 é o mesmo que falar que um carro popular é mais potente que uma Ferrari por consumir menos combustível ao dirigir a 80 quilômetros por hora.

Com informações: The Verge.