Início / Notícias / Telecomunicações /

Briga com Starlink: Amazon faz acordo para lançar 3 mil satélites de internet

Project Kuiper, da Amazon, terá rede com 3.236 satélites para acesso à internet; serviço disputará mercado com rede Starlink, da SpaceX

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Os planos da Amazon para oferecer internet por satélite não chamam tanta a atenção quanto o serviço da rival SpaceX (Starlink), mas eles avançam. Nesta terça-feira (5), a companhia anunciou acordos com três empresas para fazer até 83 lançamentos de satélites. Com isso, o Project Kuiper, como é chamado, poderá finalmente sair do papel.

Foguetes para o Project Kuiper (imagem: divulgação/Amazon)
Foguetes para o Project Kuiper (imagem: divulgação/Amazon)

As três empresas são a Arianespace, com sede na França, a United Launch Alliance (ULA), baseada nos Estados Unidos, e a Blue Origin, companhia do setor aeroespacial criada pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos.

Juntas, as três companhias enviarão para o espaço a maior parte dos 3.236 satélites que formarão a rede do Project Kuiper. A distribuição de voos ficou assim:

  • Arianespace: 18 lançamentos com foguetes Ariane 6;
  • United Launch Alliance: 38 lançamentos com foguetes Vulcan;
  • Blue Origin: 12 lançamentos com foguetes Blue Origin, com opção de mais 15 voos.

Em comum, todos os três foguetes têm o fato de serem projetos em desenvolvimento e que, como tal, nunca participaram de uma missão real. Mas a Amazon já havia fechado um acordo para também fazer lançamentos por meio de foguetes Atlas V, que são operados pela ULA e estão em uso desde 2002 (e que devem ser aposentados após os voos para a Amazon).

Também há um acordo com uma startup de nome ABL Space Systems que prevê lançamentos de pelo menos dois protótipos de satélites da Amazon.

A companhia não detalhou todo o plano de lançamentos, mas é provável que os voos comecem pelos foguetes RS1, da ABL, para testes com os protótipos e outras preparações. Depois, é provável que a Amazon faça os lançamentos dos primeiros lotes de satélites com os foguetes Atlas V.

Os demais foguetes, por serem projetos ainda não finalizados, demorarão um pouco mais para entrar em operação. Os foguetes da Arianespace e da ULA não devem ser lançados antes do final de 2022; já o foguete da Blue Origin, provavelmente, só voará em 2023 (ou mais tarde).

De todo modo, a Amazon prevê que os lançamentos sejam realizados dentro de um período de cinco anos. Os primeiros voos, com os protótipos, devem ser executados no último trimestre de 2022.

Os custos com esses lançamentos não foram revelados pela Amazon, mas estima-se que a companhia gastará pelo menos US$ 10 bilhões com eles.

O Project Kuiper

Anunciado pela Amazon em 2019, o Project Kuiper visa formar uma rede de satélites para levar acesso à internet a lugares remotos ou com infraestrutura de telecomunicações precária. Sim, trata-se de um serviço que rivalizará diretamente com a rede Starlink, tanto que a SpaceX não foi contratada para fazer os lançamentos.

Os satélites da Amazon devem operar em órbita terrestre baixa, em altitudes variando entre 590 km e 630 km. Quando plenamente em operação, eles poderão cobrir até 95% das regiões habitadas do planeta, calcula a Amazon.

Com informações: Ars Technica.