Início / Notícias / Finanças /

Nubank agora permite negociar criptomoedas a partir de R$ 1 direto no app

Novo recurso do app do Nubank permite comprar e vender bitcoin (BTC) e ether (ETH); Nu Holdings anuncia compra de bitcoin equivalente a 1% de seu caixa

Bruno Ignacio

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Nesta última quinta-feira (11), o Nubank anunciou que começou a incluir a negociação de criptomoedas em seu aplicativo. Usuários da fintech poderão comprar, vender e guardar bitcoin (BTC) e ether (ETH) diretamente pelo app. O novo recurso é resultado de uma parceria com a Paxos, que realizará a custódia dos criptoativos. Além disso, a Nu Holdings também revelou que comprou bitcoins no valor equivalente a 1% de seu caixa.

Logotipo do Nubank
Nubank (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A nova função de negociação de criptomoedas do Nubank começou a chegar aos usuários do banco digital ontem. O recurso ainda será expandido gradualmente, até contemplar todos os mais de 50 milhões de clientes da fintech no Brasil até o final de junho de 2022.

Nubank integra compra de bitcoin e ether em seu app

Ao receber acesso à nova ferramenta, o usuário do banco digital pode negociar bitcoin e ether a partir de R$ 1. É possível comprar e vender as criptomoedas a qualquer momento diretamente no app do Nubank. A custódia dos ativos é feita pela provedora de infraestrutura em blockchain Paxos, que atua aqui como a corretora integrada ao aplicativo da fintech.

O Nubank entende que a negociação de criptoativos ainda é muito nichada e que seus clientes possuem poucas informações para terem confiança em entrar no mercado cripto. Em comunicado, o CEO e fundador da fintech, David Valez, explicou que, por isso, o banco digital promete oferecer uma “experiência simples e intuitiva para democratizar o acesso a esse novo segmento”.

“Não existem dúvidas que as criptomoedas são uma tendência crescente na América Latina. Temos acompanhado o mercado de perto e acreditamos que existe um potencial transformacional na região”

David Velez, CEO e fundador do Nubank, em comunicado

Na prática, não é necessário abrir nenhuma carteira digital ou nova conta no app do banco digital para negociar criptomoedas. Segundo a empresa, isso elimina “complexidades e fricções” para que os usuários comprem, mantenham e vendam moedas digitais por meio do aplicativo. O próprio saldo da conta Nubank pode ser usado para as transações.

Bitcoin e ether (Imagem: Stock Catalog/Flickr)
Bitcoin e ether (Imagem: Stock Catalog/ Flickr)

A companhia também afirmou que está desenvolvendo conteúdos educacionais sobre o mercado de criptomoedas para auxiliar seus clientes interessados a comprar e vender bitcoin e ether no aplicativo.

Anteriormente, o Nubank já permitia, de maneira indireta, negociar criptoativos através de ETFs (Exchange Traded Funds). O produto financeiro está incluso no catálogo da plataforma de investimentos Nu Invest, conhecida como Easynvest antes da aquisição do Nubank no final de 2020.

Em comunicado, Charles Cascarilla, co-fundador e CEO da Paxos, afirmou que a parceria com o banco digital garante mais alcance para a empresa no Brasil. “Este é um movimento estratégico não apenas para o Nubank, mas para uma aceleração ainda mais veloz da adoção de criptomoedas na região”, concluiu.

Nu Holdings anuncia compra de bitcoin

Em paralelo ao lançamento da nova função de negociação de criptomoedas, a Nu Holdings, controladora do Nubank, também anunciou que comprou bitcoins. Não foi revelado exatamente quantas moedas digitais foram adquiridas, mas o valor é equivalente a cerca de 1% do caixa da companhia.

Segundo a Nu Holdings, a América Latina é a região que “cresce de forma mais acelerada na adoção de criptomoedas em todo o mundo”. Dados levantados pela Chainalysis e apresentados pela controladora do Nubank indicam que o Brasil sozinho já é responsável por 25% dos mais de US 500 bilhões transacionados em criptomoedas no continente.